Dicas e Truques

Dragon Quest XI S: Echoes of an Elusive Age – Definitive Edition (Switch) – 10 dicas essenciais para iniciantes

Nesse gigante JRPG as coisas podem ficar complicadas: confira dez dicas para iniciantes.

Em 27 de setembro Dragon Quest XI S: Echoes of an Elusive Age – Definitive Edition (DQXI) chegou ao Switch e, considerando o tamanho do jogo, sabemos que muitos de vocês ainda estão iniciando (ou pensando em iniciar) essa aventura. Portanto, nada melhor do que algumas dicas fresquinhas para garantir uma boa jogatina nesse fantástico JRPG!

1: Considere as Draconian Quests

Já publicamos um texto mais detalhado sobre esse assunto, porém, em suma, as Draconian Quests são modificadores opcionais que dificultam o jogo. Infelizmente, você só pode adicionar elas antes de começar o jogo, e algumas delas podem ser extremamente necessárias para garantir que o jogo não fique fácil demais: isso é algo que pode acontecer se você já tiver uma boa experiência com RPGs desse estilo.

2: Farmar níveis não é tão necessário


Mesmo dentro da própria franquia de Dragon Quest, é difícil dizer de cara qual jogo “obriga” o jogador a farmar níveis. Curiosamente, mesmo sem as batalhas aleatórias (e compulsórias), o jogo é extremamente light em relação ao nível dos personagens. Se você fizer algo perto do mínimo, que seria pelo menos enfrentar uma criatura em 2-3 duelos diferentes, ao longo de todo o jogo, você provavelmente não veria uma necessidade de farmar níveis para poder vencer o próximo chefão. Sem nenhuma Draconian Quest, isso é ainda mais verídico.

3: Explore tudo!

A segunda dica pode ser um tanto quanto óbvia para os veteranos, mas em DQXI alguns itens muito importantes estão relativamente escondidos. Além de acessórios, mini medals e consumíveis úteis, para craftar um equipamento você deve primeiro obter a sua receita, normalmente encontrada em baús ou, principalmente, em estantes.

Caso você não queira explorar literalmente tudo, pelo menos foque em casas e lugares em que faria sentido existir uma estante de livros. Agora, encontrando estantes, saiba que as únicas opções de interação estão naquelas que têm um livro vermelho saltado. É bem visível. Além de encontrar receitas de craft, muitos outros livros contam pequenas histórias que ajudam na ambientação do universo do jogo!

4: Use a forja!


Ao longo de toda a aventura do Herói em DQXI, muitos equipamentos serão trocados e melhorados. Caso você faça bem a sua exploração, certamente terá opções melhores das oferecidas nas lojas, porém, mesmo se esse não for o caso, selecione a opção de dar rework num item no inventário!

Mesmo se você não tiver feito uma espada e, ao contrário, tiver comprado ou encontrado ela em qualquer canto, você pode a transformar numa versão +3, o que melhora muito os atributos dela, principalmente no começo do jogo.

5: Não roube!

Não por uma questão moral, ética, civil ou religiosa: é mais porque não vale a pena mesmo! Mesmo com acessórios que aumentam a chance de roubar um item de um oponente, no começo do jogo o Erik vai precisar usar alguns bons turnos para pegar alguma coisa, o que é muito custoso e pode fazer com que você perca vida demais. E, o pior: normalmente ninguém está segurando algo que vale a pena!

Mais pro fim do jogo, existem algumas coisas úteis a serem roubadas, como mini medals. Agora, ao não ser que você tenha habilitado a Draconian Quest que o impede de comprar itens em shops, isso realmente não vale a pena. De qualquer jeito, vale lembrar que no bestiário é possível descobrir quais são os itens roubáveis de cada monstro.

6: Serena pode ser mais útil com lanças

Ninguém duvida de que Serena, a loira gentil e tranquila, nasceu para ser a healer do seu grupo. Porém, quando ela entra na história dificilmente a sua party estará aniquilando os inimigos em poucos turnos (que, aliás, é o que você sempre quer fazer em batalhas normais).

A solução é simples: gaste pontos na skill tree de lanças e a equipe com uma! Focando na habilidade Multi Trust, ela poderá dar dano em turnos mais ofensivos, enquanto ainda poderá curar o resto da equipe, junto do Herói, quando for preciso. Dito isso, é extremamente recomendado que ela volte a ser a sua healer quando o próximo personagem chegar.

7: Seja eficiente com a automatização de combate


Pegando o gancho da última dica, apertando X durante o combate te permite alterar as Tactics. Para poupar tempo, a inteligência artificial é competente o suficiente para manter uma estabilidade boa em batalhas caso você ajuste todos os seus personagens no Fight Wisely, porém, o seu healer deve estar configurado para Focus on healing.

Quando estiver numa sessão de farm, mete bronca no Show no mercy em todos e, inclusive, coloque 4 personagens com bom dano em área: acabando a luta, basta apertar X para abrir o menu e depois Y para curar todos automaticamente! Agora, em lutas contra chefões você sempre deve comandar a ação de cada personagem manualmente.

8: Buffs e debuffs são cruciais

Principalmente em chefões e com a Draconian Quest ativada, você só terá sucesso se utilizar buffs e debuffs da maneira correta. Cada batalha te força a adotar uma estratégia diferente, porém, de forma geral, priorize aumentar as defesas de todo o grupo (de acordo com o tipo de dano do oponente), aumentar a agilidade e, quando possível, diminuir a defesa e agilidade do chefão.

Em situações normais, um buff sempre vai afetar os seus personagens, mas contra inimigos muitas vezes o debuff pode não ser aplicado. Após um set up defensivo, é sempre ótimo complementar com um buff de ataque antes de começar a gastar muito MP dos seus atacantes.

9: Não se sinta obrigado a fazer as missões opcionais

Tanto pelo intuito de fazer a análise quanto pelo meu lado complecionista, eu realmente estou tentando fazer tudo em DQXI, mas eu acho que nem todo mundo deveria fazer isso. Ao aceitar uma missão secundária você pode descobrir o nome do item, o que muitas vezes é o suficiente pra decidir se vale ou não a pena.

Além disso, uma boa quantia dessas missões opcionais requer o uso de movimentos de Pep Up, que são extremamente chatos de ativar. Já adianto: em muitos casos você passará de 10 a 30 minutos fazendo algo sem ganhar uma boa recompensa em itens ou em XP.

10: Vá com calma


Tanto veteranos quanto novatos da franquia de Dragon Quest e/ou do gênero JRPG realmente devem diluir a experiência em DQXI. O jogo não falha em prender o jogador, e é extremamente fácil ficar horas e horas sentado no sofá, vidrado com o progresso do Luminary e dos seus companheiros.

No entanto, ainda mais nessa versão do Switch, há conteúdo pra caramba! Incluindo o conteúdo pós-game, missões secundárias e tudo mais, DQXI rende tranquilamente mais de 100 horas de pura diversão. Logo, rushar demais pode acabar desgastando o jogo, principalmente para pessoas que não curtem tanto RPGs clássicos.

Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook