Blast from the Past

Mario & Sonic at the London 2012 Olympic Games (DS/Wii) — uma falta técnica na série

Na última parte da série sobre os jogos das Olimpíadas, falamos sobre sua versão inaugural: M&S2008. Hoje, abordaremos o segundo título da franquia, ambientado nos Jogos de Londres.


O ano é 2012, ou melhor, 2011. Nele foi lançada a versão para Wii, mais precisamente em 15 de novembro, de Mario & Sonic at the London 2012 Olympic Games. Mais uma vez, a versão portátil saiu mais tarde, já que 3DS recebeu o jogo em fevereiro do ano seguinte. Basicamente, é apenas uma releitura da edição anterior, mas agora ambientada nos estádios da sede da 30ª Olimpíada.


Em relação ao jogo de 2008, M&S2012 recebe uma repaginada para a sua versão de Wii. Além do óbvio (gráficos mais polidos e limpos, além das cores mais vivas), o jogo teve novos personagens em seu roster, que agora conta com 20 competidores ao invés dos 16 em Pequim. Chegam para o “Time Mario” Bowser Jr. e Donkey Kong. Por sua vez, a equipe da Sega recebe Silver e Metal Sonic como novatos.
Quatro novos participantes passaram a fazer parte do elenco da série


Futebol, Badminton e Hipismo também são incluídos como novos esportes no programa Olímpico dos consoles. Infelizmente, o gameplay não passa a mesma impressão de progresso. Com controles repetitivos, pautados muito mais no uso dos botões do que no movimento do Wii em si, vários esportes perdem o seu brilho anterior, ou ao menos passam a fazer menor sentido.

Já na versão portátil, tudo fica um pouco mais diferente se comparado ao seu antecessor. A começar pela capacidade gráfica muitas vezes superior à do DS. Essa abertura possibilitou um jogo mais variado, ainda que não realista.

Em geral, todos os eventos presentes na versão do portátil são minigames. A exemplo, o Futebol, que nada mais é do que uma espécie de “tiro ao alvo” (não confundir com Tiro com Arco). Já a marcha atlética é um jogo de ritmo, no qual você deve movimentar a stylus do console no tempo certo para ter sucesso na prova.

O 3DS também apresenta pela primeira vez em um portátil o modo História. Não crie expectativas altas, ele nada mais é que uma história básica (e algumas vezes até enjoativa) de Eggman e Bowser tentando impedir os jogos. O final acaba passando mais uma sensação de “até que enfim acabou isso” do que de saudade. Isso antes de uma sequência quase que infinita de créditos sem interatividade alguma.
Provavelmente, o melhor ponto desses jogos sejam os “Custom Medleys”,  feature que te permite criar trilhas de até quatro eventos nos quais você vai pontuando. O Download Play também torna o jogo mais divertido e o multiplayer online não deixa por menos, já que você consegue competir e visualizar suas melhores marcas através da Nintendo Network.
Em M&S2012, era possível alcançar marcas sobre-humanas em algumas modalidades

M&S2012 recebeu avaliações medianas, com uma média geral entre 60 e 100. Muito disso se deve a uma boa representação de Londres no jogo, e pela diversão do mesmo. Apesar disso, ele não passa o clima de “estar nas Olimpíadas”. Seria algo como um Mario Party esportivo. Sua versão de Wii vendeu cerca de 3 milhões de cópias ao redor do mundo. Em um paralelo olímpico, ele ficaria com uma medalha de bronze, muito aquém das outras versões lançadas até hoje.

A próxima parada da nossa jornada pelo “jogo dos Jogos” é bem perto. Pela primeira vez uma Olimpíada é realizada na América do Sul. O ano é 2016, e a cidade é o Rio de Janeiro! Até lá!

Revisão: Davi Sousa

Estudante do Ensino Médio, fã de Johto, da Altaria e da Froslass. É aspirante a Designer e pokétuber. Nas horas vagas treina seus monstrinhos e seu traço. Fifeira, torce para o tricolor paulista xD

Comentários

Google
Disqus
Facebook