Jogamos

Análise: Nicole (Switch) demanda gerenciar o tempo entre o romance e a investigação

Dating sim otome é uma experiência interessante, porém rasa em termos de história.

em 05/08/2020

Desenvolvido pela Winter Wolves, Nicole é um dating sim otome. Ou seja, um misto de visual novel com elementos de gerenciamento de rotina focado em uma mulher protagonista e seus potenciais namorados. Com um enredo que envolve misteriosos desaparecimentos, o jogo oferece uma experiência interessante, porém acaba desenvolvendo pouco a história e os personagens.

Gerenciando o cronograma


Nicole é uma jovem caloura universitária cursando direito. Apesar de sua faculdade ser bastante renomada, recentemente ganhou destaque por conta do desaparecimento em série de alunas. Enquanto constrói uma rotina para si mesma, ela também terá que investigar o que está acontecendo para evitar ser a próxima vítima.

Por envolver uma boa dose de texto, Nicole pode ser caracterizado como uma visual novel, mas é antes de mais nada um dating sim. Apesar de algumas pessoas usarem o termo erroneamente para qualquer jogo que envolva desenvolver relacionamentos com os personagens, esse gênero é algo bem mais específico: um simulador, no qual é necessário gerenciar os atributos da sua personagem para que ela conquiste um dos rapazes à sua escolha.

Durante o período de um semestre será necessário escolher entre os quatro rapazes. Cada evento de história implica em opções que podem aumentar o afeto entre os personagens. Outra forma de conquistá-los é comprando presentes que eles gostam. Alguns itens são claramente relacionados a um dos rapazes, outros são revelados com o tempo de forma indireta.


Mas não é só de namoro que a vida é feita. O dia-a-dia de Nicole implica na escolha entre várias atividades, como estudar, fazer caminhada e outras atividades físicas, interagir com os colegas e a própria investigação dos crimes. Tudo isso é simplificado a um momento do dia de Nicole que modifica os atributos da garota, que ficam a todo momento destacados no lado esquerdo da tela.


Morale e Energy são os atributos gastos para realizar as ações. Turnos podem ser utilizados para descansar e assim restaurá-los, mas também há uma recuperação parcial ao fim de cada dia. Clues é o atributo responsável por definir se Nicole desvenda o crime ou não.

Gastar o turno interrogando pessoas ou pesquisando coisas na biblioteca são formas de aumentar esse atributo. Infelizmente isso reduz bastante o aspecto de investigação do mistério, deixando como algo superficial, que só tem um desenvolvimento real no final do jogo.

Já Zeal, Diligence, Amity e Wit são estatísticas relacionadas aos interesses amorosos. Para ter um bom final com eles, Nicole precisará chegar a níveis altos (900+) do atributo. E, caso queira o melhor final, precisará coordenar a investigação do mistério com essa rotina pessoal. É importante destacar que descobrir qual atributo corresponde a cada rapaz é bastante simples. Dessa forma é fácil montar sua estratégia para conquistar o personagem desejado.

Um detalhe ruim é o fato de que as escolhas de resposta são apresentadas dentro da caixa de texto padrão e usam a mesma letra da conversa normal. É importante nesse tipo de jogo dar o devido destaque às opções.


Vale destacar que caso o jogador faça uma escolha incorreta na parte VN ou no gerenciamento, basta usar o botão L para voltar e optar por outra coisa. Assim é fácil corrigir pequenos erros e evitar a chance de fracasso.

O título também oferece três opções de dificuldade, que apenas alteram as variações das estatísticas, e um modo VN. Com essa opção o jogo ignora totalmente o aspecto de gerenciamento e é possível obter o melhor final de cada personagem apenas escolhendo as respostas corretas. Infelizmente, é justamente a história o ponto complicado do jogo.

Quantos pontos eu preciso para ver mais história?

Com um climinha de universidade estadunidense, a história oferece diálogos com boas doses de humor. Nicole usa altas doses de sarcasmo em sua fala e tem uma personalidade bem clara. Já os rapazes parecem ter sido construídos em torno do conceito de "duas caras", ou seja, de que a impressão superficial deles não corresponde totalmente ao personagem.


Isso também ajuda a dar um clima de desconfiança ao jogo. Perceber que nenhum dos personagens é simples ajuda a pensar "será que um deles é o criminoso?" ou "o que mais eles escondem?". Ao mesmo tempo, os personagens são carismáticos e a introdução de cada um incentiva o jogador a querer saber mais sobre eles.
Ao fim de cada dia, o jogo apresenta as mudanças de estatísticas e pequenas dicas.

No entanto, infelizmente, poucos são os eventos que desenvolvem a história, o que fica ainda mais perceptível quando se retira o aspecto de simulador no modo VN. Após o início, quando todos são apresentados, há apenas um pouco de flerte e revelação do conflito daquele personagem antes dos finais.

Isso implica que os personagens e a história são um pouco mais rasos do que deveriam, o que é um pouco estranho já que esse é um dos aspectos mais relevantes de um otome game. Também há momentos de desconexão entre a arte e o roteiro. Os personagens e fundos são muito expressivos e chamativos, então é bem nítido quando a história diz uma coisa e não há correspondência na imagem mostrada na tela.

Junte-se a isso o fato de que o mistério também só é desenvolvido próximo do final e nenhuma das cenas é particularmente inteligente em desenvolvê-lo... O resultado é um jogo que não explora o mistério muito a fundo, mas também têm seus romances e dramas muito reduzidos. Tudo em Nicole é no máximo uma estatística e a pouca quantidade de cenas dá a sensação de que a história é superficial demais para a proposta. Ainda é um título interessante graças a seu bom humor, mas é importante ter em mente isso antes de mergulhar no jogo.

Prós

  • Diálogos bem humorados;
  • Facilidade em identificar qual estatística está associada a cada rapaz;
  • Possibilidade de escolher apenas VN ou alterar a dificuldade do gerenciamento de estatísticas;
  • Arte dos personagens e fundos chamam a atenção.

Contras

  • Poucos eventos deixam o desenvolvimento da história e dos personagens a desejar;
  • Pequenas incongruências entre roteiro e arte;
  • Escolhas são apresentadas no balão comum de texto;
  • Investigação é reduzida a uma simples estatística.
Nicole — Switch/PC/PS4/XBO — Nota: 7.0
Versão utilizada para análise: Switch
Revisão: José Carlos Alves
Análise produzida com cópia digital cedida pela Ratalaika Games

é formado em Comunicação Social pela UFMG e costumava trabalhar numa equipe de desenvolvimento de jogos. Obcecado por jogos japoneses, é raro que ele não tenha em mãos um videogame portátil, sua principal paixão desde a infância.
Este texto não representa a opinião do Nintendo Blast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.