Jogamos

Análise: AVICII Invector Encore Edition (Switch) transforma o som do músico em um empolgante jogo de ritmo

O título explora o trabalho do artista com ótima jogabilidade e aspectos audiovisuais elaborados em uma experiência viciante.


AVICII Invector usa música eletrônica e visual elaborado para criar um ótimo título de ritmo. O jogo celebra o legado do músico sueco Tim “AVICII” Bergling, incluindo vários de seus sucessos, como Wake Me Up, Lay Me Down, Levels e Hey Brother. Com uma interpretação interessante de mecânicas clássicas de jogos de ritmo, AVICII Invector se revela uma experiência audiovisual elaborada e de desafio intenso. Ele chega ao Switch na forma da Encore Edition, que traz algumas novidades, como mais dez faixas e um novo nível de dificuldade.

O jogo nasceu da vontade de Bergling de fazer um projeto que combinasse sua música com visuais elaborados e interativos. Os trabalhos começaram em 2015 em conjunto com o estúdio Hello There Games, no entanto o desenvolvimento foi afetado com a morte de AVICII por suicídio em 2018. Mesmo assim, o projeto continuou em produção com a ajuda da equipe de apoio do artista. Um detalhe importante é que parte dos lucros obtidos pelo jogo são doados para a Tim Bergling Foundation, uma organização criada pela família do artista que tem como foco prover apoio àqueles com questões de saúde mental.

Viajando no ritmo

Em AVICII Invector, acompanhamos uma garota que viaja pelo universo em sua nave. Em cada fase, o objetivo é executar comandos no ritmo da música, como é de praxe do gênero. O grande diferencial do jogo, por sua vez, é a necessidade de movimentar o veículo pela pista, o que traz um aspecto de ação aos estágios.


Durante as faixas, a jogabilidade se alterna em três diferentes estilos. No primeiro deles deles, a pista é plana e apresenta faixas, o que demanda mover lateralmente a nave para alcançar todas as notas. O segundo tipo é um túnel triangular em que precisamos alternar entre suas diferentes faces, girando completamente a câmera. Por fim, o terceiro estilo consiste em voar livremente no ar a fim de atravessar anéis, normalmente em momentos mais tranquilos da música.

AVICII Invector explora estes conceitos em quatro diferentes níveis de desafio, que influenciam a quantidade de botões que precisam ser apertados e a complexidade das sequências. A dificuldade é crescente, mas a curva é suave: enquanto as primeiras músicas são bem simples, as últimas apresentam configurações de notas elaboradas. As partidas podem ser difíceis por causa dos vários estilos de ação durante as fases, porém a Encore Edition trouxe como novidade a dificuldade Iniciante, que consiste na simplificação da jogabilidade para apenas um único botão.


O jogo conta com 35 diferentes faixas agrupadas em sete mundos distintos, sendo que boa parte delas precisam ser desbloqueadas. Entre as fases, aparecem pequenas cenas de história focadas em monólogos da piloto da nave. Estas partes apresentam belas ilustrações e dublagem, mas a trama é irrelevante e sem graça. Fora completar as músicas, existe a possibilidade de competir nos placares online ou então aproveitar o multiplayer local com partidas de tela dividida com até quatro participantes.

Dominando e superando desafios pulsantes

Um bom jogo de ritmo, para mim, precisa ter desafio intenso e justo, e felizmente AVICII Invector apresenta essas características. Gostei bastante das mecânicas do título, exploradas em desafios que combinam destreza, percepção espacial e reconhecimento de padrões. Apreciei, em especial, as mudanças dinâmicas na ação: em um momento você está voando pela pista, em outro está girando pelo túnel triangular para conseguir acertar as notas.


A complexidade das sequências de comandos é crescente e as últimas músicas apresentam padrões bastante complicados. Terminar as fases em si não é muito difícil, pois mesmo errando bastante eu consegui chegar ao mínimo exigido em todas as ocasiões. A situação muda caso o objetivo seja conseguir as melhores classificações: para isso, é necessário jogar com precisão e sem quebrar o combo, o que se revelou um desafio bem intenso, mas proporcionalmente recompensador. Fiz questão de voltar em várias músicas, mas em dificuldades maiores, depois que aprendi melhor as nuances do jogo

Mesmo assim, existem detalhes que atrapalham as partidas. Certas sequências de notas são complexas demais ou difíceis de entender, principalmente as que envolvem girar a nave pelo túnel, bastando um pequeno deslize para errar muitos comandos em sequência. Além disso, às vezes a câmera assume ângulos que dificultam ver as próximas notas com clareza. Por fim, em alguns momentos, a grande quantidade de elementos na tela obscurecem marcadores. Felizmente, são problemas que não acontecem com frequência e contornei-os ajustando a minha percepção.


Explorando um universo de som contagiante

A parte audiovisual de Invector é acertada e um dos seus principais destaques. Ele conta com inúmeras músicas de AVICII incluindo seus maiores sucessos, algumas faixas menos conhecidas e também composições do álbum póstumo produzido por outros artistas. A seleção passeia entre o eletrônico e pop, com uma ou outra música um pouco mais lenta, e combina muito bem com a ação acelerada das fases e com as sequências elaboradas de notas.

Naturalmente, é importante gostar dos gêneros musicais em questão para aproveitar a trilha sonora, mas a pegada enérgica das composições é capaz de agradar até mesmo quem não conhece direito o músico. Confesso que eu mal conhecia o trabalho de AVICII antes do jogo e só tinha ouvido as músicas mais famosas (como Wake Me Up), mas agora passei a apreciar as suas composições.


Visualmente, o título é uma festa de luzes coloridas e efeitos, o que resulta em uma ambientação impactante. A jornada da nave pela galáxia passa por locais como uma nebulosa no espaço, um vulcão, um planeta gelado e uma cidade futurista, cada qual com atmosfera única. É um jogo bem bonito e graficamente elaborado, sendo que os elementos dos estágios (notas, pistas) se destacam bem, tornando agradáveis as partidas.

A versão para Switch é bem competente e fiquei surpreso com a fluidez: a taxa de quadros se manteve constante mesmo nos momentos com muitos elementos na tela tanto no modo portátil quanto no dock. Infelizmente, no modo multiplayer de tela dividida, o desempenho cai bastante, sendo necessário um pouco de paciência para aproveitá-lo. Fora isso, é possível também jogar com um único JoyCon — configuração que não recomendo por causa da precisão reduzida.



Como jogo de ritmo, AVICII Invector é básico demais e só conta com um único modo com quatro dificuldades para cada música. Senti falta de modalidades adicionais, como uma opção de treino, missões, um quadro com estatísticas ou montagem de sequências de fases. Também achei uma oportunidade perdida a ausência de extras: por se tratar uma espécie de tributo ao artista, uma galeria ou até mesmo curiosidades do desenvolvimento seriam bem-vindas. Por fim, gostaria que os controles pudessem ser customizados livremente — apertar constantemente L/R dos JoyCon no modo portátil não é muito confortável.

Um ótimo tributo jogável

AVICII Invector Encore Edition conquista com sua ótima combinação entre música e visual. Controlar uma nave no ritmo do som é bastante envolvente e divertido por causa da presença de boas mecânicas, sequências interessantes de notas e desafio intenso. O título revisita o trabalho de AVICII trazendo seus grandes sucessos e algumas faixas menos conhecidas em uma ótima seleção de música pop-eletrônica. Até mesmo quem não é fã do gênero pode apreciá-lo por causa da atmosfera e jogabilidade empolgantes. Há solidez em seu conceito e sistema, mas a ausência de extras e opções incomodam. No fim, AVICII Invector Encore Edition celebra o legado do músico em um notável jogo de ritmo.

Prós

  • Boas mecânicas de ritmo exploradas em três diferentes estilos;
  • Dificuldade acentuada, porém justa e com várias opções de níveis;
  • Trilha sonora energética que revisita grandes destaques do trabalho do artista;
  • Visual colorido e impactante.

Contras

  • Confusão visual atrapalha em alguns momentos;
  • Ausência de extras ou outros modos.
AVICII Invector Encore Edition — Switch/PC/PS4/XBO — Nota: 8.5
Versão utilizada para análise: Switch
Revisão: João Pedro Boaventura
Análise produzida com cópia digital cedida pela Wired Productions

é brasiliense e gosta de explorar games indie e títulos obscuros. Fã de Yoko Shimomura, Yuzo Koshiro e Masashi Hamauzu, é apreciador de roguelikes, game music, fotografia e livros. Pode ser encontrado no seu blog pessoal e nas redes sociais por meio do nick FaruSantos.


Disqus
Facebook
Google