Top 10

Dez jogos de 3DS que foram lançados apenas no Japão

Uma lista de títulos que mereciam o lançamento em inglês.


O Nintendo 3DS teve sua produção encerrada oficialmente no dia 17 de setembro de 2020. Com nove anos de vida, o portátil teve uma boa popularidade, vendendo mais de 75 milhões de unidades no mundo todo e cerca de 384 milhões de jogos dentro de sua vasta biblioteca. No entanto, já fazia alguns meses que nenhum novo jogo era lançado para a plataforma.


Ao longo de todo o seu tempo de produção, vários jogos foram lançados, mas infelizmente, como esperado, alguns títulos japoneses não tiveram a chance de ser localizados para o Ocidente. Não apenas a barreira da linguagem pode ser um problema para aproveitá-los, como também a questão do region locking do sistema atrapalhava o consumo dessas obras. Diante disso, decidimos listar alguns títulos interessantes que mereciam ter sido lançados fora do Japão. A lista não é exaustiva, mas esperamos que represente bem as boas obras do portátil que infelizmente não saíram de lá.

10. Tales of the World: Reve Unitia

Começando a lista, temos um spin-off tático da série Tales of. O jogo se passa em um mundo chamado Revalia, que é sustentado pelos sonhos das pessoas. Para manter o equilíbrio, criaturas chamadas de Rufres lutam contra as encarnações das trevas dos corações das pessoas, os Vuuls. No entanto, os Vuuls passaram a assumir a forma de monstros e os Rufres tiveram que invocar guerreiros para ajudá-los.


Assim como boa parte dos spin-offs da franquia, o título é um grande crossover, sendo possível montar equipes com personagens de vários jogos. Entre os títulos representados estão Phantasia, Destiny, Eternia, Destiny 2, Symphonia, Rebirth, Legendia, Abyss, Tempest, Innocence, Symphonia: Dawn of the New World, Vesperia, Hearts, Graces, Xillia e Xillia 2.

9. Time Travelers

Time Travelers foi um projeto ambicioso da Level-5 de experiência interativa focada em história. Com uma narrativa intrigante de mistério escrita por Jiro Ishii (428: Shibuya Scramble), a visual novel envolvia a perspectiva de vários personagens, múltiplas escolhas, quick-time events e um flowchart que indicava os múltiplos ramos da narrativa.

O jogo foi lançado para 3DS, PSP e PS Vita no Japão, mas infelizmente nenhuma das versões foram lançadas fora da Ásia nem contam com tradução para inglês. A história se passa em 2031, dezoito anos após um evento chamado Lost Hole devastar Tóquio. Em meio a uma nova metrópole modernizada em que a tecnologia holográfica é comum e a energia da cidade é gerada em um elevador espacial, a jovem Mikoto Shindo logo se vê diante de um evento que pode mudar o destino do mundo para sempre.

8. Inazuma Eleven Go: Galaxy Big Bang/Supernova

A Level-5 também desenvolveu vários outros jogos para 3DS. Boa parte deles foi lançada em inglês, como a franquia Professor Layton, vários dos jogos de Yo-kai Watch, o primeiro Little Battlers Experience (Danball Senki em japonês) e a maior parte dos jogos de Inazuma Eleven, que estão disponíveis na Europa. No entanto, o último jogo da franquia, Go Galaxy, infelizmente não teve a mesma sorte.


Inazuma Eleven é uma série de RPGs de futebol. Apesar da mistura parecer um pouco excêntrica a princípio, o resultado é bastante interessante, oferecendo um sistema que recompensa o uso de estratégias e treinamento dos personagens. Utilizando a tela de toque, o jogador consegue controlar vários personagens ao mesmo tempo e é possível usar golpes especiais mirabolantes para driblar e chutar para gol.

A franquia teve duas gerações, a clássica e a Go. Go Galaxy era o ponto final desse arco da história, que envolveu máquinas do tempo, dinossauros que jogam bola, alienígenas, entre outras coisas. Ainda não houve o lançamento de mais nenhum jogo da franquia desde então, apesar de Inazuma Eleven: Heroes’ Great Road já ter sido anunciado para Switch, PS4 e smartphones.

7. Labyrinth no Kanata

No início da vida do 3DS, a Konami lançou um RPG dungeon crawler um tanto curioso. Desenvolvido pela Tri-Ace (Valkyrie Profile, Star Ocean), Labyrinth no Kanata conta a história de um jogador se divertindo em um RPG 8-bit online com outras pessoas. No entanto, durante a exploração, o grupo logo se vê em um mundo 3D diferente chamado de Labyrinth, onde encontram uma jovem garota.

Agora os personagens terão que unir forças para poder enfrentar as criaturas que habitam esse lugar e escapar. A exploração é feita em primeira pessoa, sendo as batalhas um misto de combate em turnos e em tempo real. Além disso, as magias são bastante importantes, sendo fácil para o jogador identificar a fraqueza do inimigo utilizando as cores em que eles são categorizados.

6. Digimon World Re:Digitize Decode

A franquia Digimon já teve uma variedade de jogos desenvolvidos para várias plataformas. No DS, tivemos o início da série Digimon Story, cujos títulos foram traduzidos como Digimon World DS/Dawn/Dusk e tiveram como lançamento mais recente Digimon Story: Cyber Sleuth Complete Edition (PC/Switch). No entanto, houve um longo período em que os jogos da franquia foram lançados apenas no Japão.


Um dos jogos desse período foi Digimon World Re:Digitize, um simulador lançado originalmente para PSP que retornava ao sistema utilizado no primeiro videogame da franquia no PS1. No papel de um Digimon Tamer, o seu personagem é transportado para o digimundo e tem a chance de criar o seu próprio parceiro digimon. No entanto, a situação é muito mais sinistra do que pode parecer e o mundo está em uma grande crise. Cabe ao seu personagem ajudar Jijimon a reconstruir Primary Village enquanto investiga os planos sinistros da GIGO Company. A versão Decode conta com quase o dobro de conteúdo do jogo de PSP, incluindo uma nova história focada na personagem Rina Shinomiya e seu parceiro UlforceVeedramon.

5. Super Robot Taisen UX

A franquia Super Robot Taisen, também conhecida como Super Robot Wars, já existe desde 1991 e é bastante popular no Japão. Ela é constituída por jogos de estratégia que fazem crossover entre obras de mecha (em sua maioria animes) como Gundam, Macross, Mazinger, entre outros. Vários consoles receberam jogos da série e o 3DS não poderia ficar de fora.


Em particular, UX conta com robôs de Gundam SEED Destiny, Gundam 00 the Movie, SD Gundam Sangokuden, Soukyuu no Fafner, Soukyuu no Fafner: Heaven and Earth, Kurogane no Linebarrel, Demonbane, Rean no Tsubasa, Macross Frontier the Movie, Aura Battler Dunbine, etc.

4. E.X. Troopers

Lost Planet é uma série razoavelmente famosa da Capcom. Ela conta com jogos de tiro em terceira pessoa que se passam em um planeta gelado. Apesar dos jogos principais da série terem uma atmosfera mais tensa, a empresa decidiu criar um jogo estilo anime para 3DS e PS3 chamado E.X. Troopers. O título fez um bom sucesso e na época algumas pessoas chegaram a pedir pela sua localização, mas infelizmente a Capcom já havia confirmado de antemão que não o lançaria em inglês.


Em E.X. Troopers controlamos Bren Turner, um jovem cadete da academia da organização NEVEC. Cabe ao jogador então realizar uma variedade de missões no planeta E.D.N. III utilizando uma variedade de armas e um jetpack para se movimentar com velocidade pelas áreas. Com um estilo cel-shaded que chama a atenção e um excelente gameplay de ação, o título teria sido muito atrativo para o público ocidental também.

3. Taiko no Tatsujin: Dokodon! Mystery Adventure

A franquia de jogos de ritmo Taiko no Tatsujin já tem uma longa tradição, especialmente em arcades japoneses, onde é lançada uma nova edição todo ano. Com uma variedade de músicas que incluem trilhas de animes e jogos, além de J-Pop, vocaloid e música clássica, o jogo simula o uso de tambores de Taiko.


No 3DS houve o lançamento de três jogos, todos eles combinando o gameplay de ritmo com uma jornada no estilo RPG. Felizmente, apesar de não ter sido lançado em inglês no 3DS, a Bandai Namco anunciou uma localização do jogo no Switch em um pacote com o seu antecessor intitulado Taiko no Tatsujin: Rhythmic Adventure Pack.

2. Dragon Quest Monsters: Joker 3 Professional

Apesar de Final Fantasy ser mais popular mundialmente, no Japão o jogo que representa o gênero de forma inegável é Dragon Quest. Boa parte dos jogos da série foram lançados no Ocidente, incluindo as versões de 3DS de Dragon Quest VII e VIII. No entanto, há três spin-offs de Dragon Quest que ficaram no Japão: Dragon Quest Monsters: Terry’s Wonderland 3D, DQM2: Iru and Luca’s Marvelous Mysterious Key e Dragon Quest Monsters: Joker 3 Professional.


Enquanto os primeiros dois jogos eram remakes de jogos de GBC que foram lançados no Ocidente anteriormente, o terceiro foi um novo título para a franquia. Como o próprio nome indica, Dragon Quest Monsters é um RPG focado na captura dos monstrinhos da série. Além de conquistá-los e usá-los para combate, o jogador tem a oportunidade de fundí-los e até mesmo usá-los como montaria em Joker 3.

1. Dai Gyakuten Saiban (The Great Ace Attorney)

Durante o auge do DS, a franquia Phoenix Wright: Ace Attorney alçou voos internacionais e se tornou bastante conhecida. É possível até mesmo conjecturar que o título teve forte influência no aumento do interesse do Ocidente no gênero visual novel. No entanto, o jogo ainda é considerado de nicho e a própria Capcom passou a não lançá-los mais fisicamente no 3DS.


Além disso, alguns dos jogos não foram sequer localizados oficialmente. Um deles é Dai Gyakuten Saiban, que conta a história do ancestral de Phoenix Wright, Ryunosuke Naruhodo. Como a franquia foi fortemente ocidentalizada em sua tradução, acredita-se que os contextos culturais complexos do título de 3DS, que se tratava de um drama de época, fizeram com que a Capcom optasse por não lançá-lo no Ocidente. Porém, é uma perda inestimável a ausência do título e sua sequência para os fãs da série.

Considerações finais

Curtiu a lista? Obviamente ela não é exaustiva e muitos outros títulos poderiam ser mencionados. Eu, por exemplo, adoraria jogar Theatrhythm Dragon Quest, Medabots 8, Daigassou! Band Brothers P, Shin Rorona no Atelier, New Love Plus+, Hamatora: Look at Smoking World, Exstetra, Gyrozetter: Albatross no Tsubasa, entre muitos outros. Caso você tenha também a sua lista de títulos de 3DS que gostaria de jogar, mas que ficaram só na terra do sol nascente, sinta-se à vontade para compartilhar.

Revisão: Icaro Sousa

é formado em Comunicação Social pela UFMG e costumava trabalhar numa equipe de desenvolvimento de jogos. Obcecado por jogos japoneses, é raro que ele não tenha em mãos um videogame portátil, sua principal paixão desde a infância.


Disqus
Facebook
Google