Jogamos

Análise: Pikmin 3 Deluxe (Switch) — encanto nos mínimos detalhes

Os exploradores que conquistaram corações no Wii U pousam no console híbrido da Nintendo e trazem diversas novidades.

Entre todos os exclusivos do Wii U que ainda não haviam sido portados para o Switch, Pikmin 3 Deluxe era o mais aguardado. Afinal, o título lançado em 2013 mistura com maestria elementos de exploração e estratégia em tempo real com a alma da Nintendo. Além disso, Pikmin é um das séries mais injustiçadas da Nintendo; portanto, a sua chegada ao Switch é, acima de qualquer coisa, uma segunda chance para esta excelente franquia.

Essa excelente remasterização consegue superar a versão original, adicionando diversas melhorias na jogabilidade e trazendo um visual levemente retrabalhado. Junto a isso, a Nintendo elaborou novas histórias, que complementam a trama original e a tornam melhor do que nunca. Pikmin 3 Deluxe ficou tão superior que faz o lançamento de Wii U parecer incompleto.

Uma cruzada pela sobrevivência

Devido ao aumento populacional desenfreado, os recursos alimentares do planeta Koppai entraram em colapso. Para resolver esta crise humanitária, os cientistas enviaram diversos satélites rastreadores de vida para o espaço, na esperança de encontrar salvação em outros lugares do universo. Após uma longa busca, um satélite identificou um lugar com potencial: o planeta PNF-404.

Três capitães são enviados para este planeta com a missão de buscar sementes para cultivar em Koppai: Alph, Brittany e Charlie. Os corajosos astronautas viajaram para PNF-404, mas quando estavam próximos à sua atmosfera, a nave perdeu o controle e ejetou os protagonistas em um pouso de emergência. Cada um deles caiu em um lugar diferente do planeta e agora terão que contar com a ajuda dos Pikmin para sobreviver neste mundo selvagem e cumprir a missão de encontrar recursos para seu planeta natal.

É possível alternar entre os heróis a qualquer momento, inclusive ordenando-os a cumprir tarefas em piloto automático. É fundamental aprender a lidar com mais de uma situação ao mesmo tempo, pois ganhar tempo é vital para garantir a sobrevivência. Caso você possua mais de um controle, ainda é possível dividir as ações e agir em equipe para poupar ainda mais tempo. Aliás, entre todas as novidades de Pikmin 3 Deluxe, o trabalho em equipe é, de longe, a mais bem-vinda.



Comande um exército

Não há desafio grande o bastante para deter os corajosos Pikmin. Os simpáticos monstrinhos são capazes de realizar qualquer façanha, mas apenas quando são bem liderados; caso contrário, é possível perder dezenas deles em um piscar de olhos. O núcleo da jogabilidade continua inalterado: controle um grupo de cem Pikmin, explore um enorme cenário, derrote criaturas gigantescas e encontre tesouros até o pôr do sol. A fórmula é bem acessível, qualquer jogador consegue adaptar-se a ela em questão de minutos.

Os comandos são bem precisos, principalmente se você ativar os sensores de movimento que auxiliam na mira. Para os tradicionalistas que preferem mirar no analógico, é possível fixar um alvo com o botão ZR. No entanto, a mecânica pode tornar-se um problema quando há mais de um objeto ou inimigo na tela, porque em alguns momentos a mira automática não foca onde o jogador deseja, mas no geral ela é bem útil.

Foram adicionadas algumas melhorias na jogabilidade em relação à versão de Wii U. Por exemplo: em vez de apertar várias vezes o botão A para que vários Pikmin sejam arremessados, agora basta mantê-lo pressionado. No geral, foram ajustes pequenos, mas muito bem-vindos, que melhoram a qualidade de gameplay do jogador. Por outro lado, a tela do GamePad pode fazer falta (quem diria, não é mesmo?) durante a navegação entre os menus.

Encanto nos mínimos detalhes

Pikmin 3 Deluxe não recebeu melhorias apenas na jogabilidade. A parte visual ganhou uma atenção especial, principalmente os efeitos de luz e sombra, que ficaram mais nítidos no Switch. No entanto, algumas texturas permaneceram borradas e a modelagem de alguns objetos continua com aspecto poligonal. É compreensível que a versão de Wii U se pareça com um jogo de Wii em alta definição, já que Pikmin 3 originalmente era um projeto desenvolvido para o console da sétima geração. Porém, a Nintendo teve tempo de sobra para polir os gráficos da versão Deluxe.

Por outro lado, a direção de áudio continua impecável. Recomendo jogar com um bom headphone para sentir a imersão de explorar um mundo selvagem. Todos os sons são bem trabalhados, desde as gotas de chuva que caem na terra molhada até o choro de algum Pikmin em apuros. Tudo é muito realista em PNF-404, principalmente os efeitos de reflexo sobre objetos molhados e os pequenos córregos que dividem os estágios.

A trilha sonora, por sua vez, é perfeita. Não encontrei nenhuma música ruim durante a campanha principal. Não é para menos, já que o time de compositores de Pikmin 3 possui uma vasta bagagem e já trabalhou em títulos como Animal Crossing: New Leaf (3DS) e The Legend of Zelda: The Wind Waker (GC). Porém, as faixas que tocam nos modos Desafio e Bingo soam banais demais; elas estão longe de ser ruins, mas se encaixam na categoria de genéricas e dispensáveis.

Um é pouco…

O maior trunfo de Pikmin 3 Deluxe é, sem dúvidas, o multiplayer cooperativo. Não é exagero se alguém disser que o jogo se transforma em outro quando jogado com outra pessoa. A dinâmica é tão fluida que chega a parecer que o título original foi planejado para ser assim desde o início. Além do mais, o modo multijogador estende a vida útil do jogo, já que a diversão a dois pode ser infinita.

Por mais que seja muito valioso e divertido, o multiplayer é exclusivamente local; ou seja, não há a possibilidade de jogar com um amigo de outro Switch. A ausência de interatividade online pesa bastante, ainda mais pelo contexto em que o mundo se encontra atualmente — não é tão viável sair de casa ou convidar amigos para jogar localmente.

Além disso, a Nintendo cobra uma assinatura mensal para que os jogadores interajam em rede. A não utilização deste recurso desvaloriza a importância do serviço, já que as bibliotecas de NES e SNES ainda são bastante limitadas. Sem falar que raramente há adições de novos títulos. Portanto, pelo menos os jogos principais da companhia deveriam contar com recursos online, sem exceção.

Histórias secundárias e novidades

Após alguns eventos da campanha principal, é possível desbloquear as histórias secundárias, que contam o que aconteceu com o Capitão Olimar e Louie antes da chegada de Alph, Brittany e Charlie em PNF-404. No entanto, as missões extras possuem pouca profundidade, já que se resumem apenas a alguns capítulos adicionais que trazem objetivos específicos, como derrotar uma quantidade determinada de inimigos ou coletar todos os tesouros do estágio antes que o tempo se esgote.

Felizmente, as novidades da versão definitiva de Pikmin 3 não se limitam apenas a isso, já que todos os DLCs do Wii U foram incluídos. Além disso, A Piklopedia está de volta, trazendo os pensamentos dos cinco capitães sobre as criaturas do jogo. E, claro, temos um novo modo de dificuldade, chamado Ultra-Spicy, que deixa o gameplay mais apimentado e desafiador. Foi adicionado um sistema de conquistas, o que incentiva o jogador a cumprir todas as metas para conseguir 100% e ostentar o seu talento em gerenciar tropas de Pikmin.

O modo Missão é ideal para aqueles que gostam de superar suas próprias pontuações. Ele consiste em coletar tesouros, derrotar inimigos ou enfrentar chefes. Encontrar tudo ou derrotar todos dentro do limite de tempo em uma missão exigirá uma execução quase perfeita, mas o caminho para alcançar este objetivo é muito satisfatório. Após terminar a história principal, as missões são uma ótima maneira de usar as habilidades aprendidas durante o jogo e enfrentar alguns desafios mais difíceis.


A Batalha Bingo oferece aos jogadores a chance de se enfrentar, fazendo uma pausa no trabalho em equipe e dando lugar a envolventes duelos. Cada personagem terá um tabuleiro de bingo de quatro por quatro, com uma variedade aleatória de frutas e inimigos. Eles são marcados um a um quando o dito inimigo ou fruta é trazido de volta para a Onion. O objetivo, assim como no bingo, é criar uma linha antes do seu oponente. Claro, ao tentar fazer isso, você provavelmente também terá que lidar com seu rival e seu exército de Pikmin diretamente no campo, além de uma variedade de itens, no estilo Super Smash Bros.


Com novos conteúdos, gráficos melhorados e jogabilidade refinada, Pikmin 3 Deluxe é de fato uma versão de luxo do jogo original. Além de tudo, é um dos títulos mais bonitos do Switch, mesmo que as melhorias visuais não sejam tão perceptíveis. O multiplayer cooperativo é um excelente motivo para os jogadores veteranos visitarem PNF-404 na remasterização, mas a ausência de recursos online evidencia que a Nintendo ainda precisa evoluir muito para valorizar seu serviço de assinatura.

Prós

  • Apresentação impecável;
  • Direção de áudio imersiva;
  • Jogabilidade desafiadora e envolvente;
  • Novos modos de jogo e de dificuldade.

Contras

  • O multiplayer é exclusivamente local;
  • Ausência de recursos online;
  • Modelagem e texturas de certos objetos deixam a desejar.
Pikmin 3 Deluxe — Switch — Nota: 9.0
Revisão: Davi Sousa
Análise produzida com cópia digital cedida pela Nintendo
Pikmin 3 Deluxe está disponível na Loja Nintendo

Fã de The Legend of Zelda e SMT: Persona. Entusiasta por videogames e também fala sobre videojogos no Twitter.


Disqus
Facebook
Google