Atriz de voz de Zelda em The Legend of Zelda: Breath of the Wild (Switch/Wii U) comenta críticas à sua interpretação

Em podcast, Patricia Summersett afirmou que, apesar de ter sido impactada no início, acostumou-se a lidar com as reações negativas.



Uma das quebras de padrões introduzidas em The Legend of Zelda: Breath of the Wild (Switch/Wii U) foi a adição de atuação de voz em cutscenes para a maior parte dos personagens principais, incluindo Zelda. À época do lançamento do game, Patricia Summersett, atriz que dá voz à princesa, teve sua interpretação criticada por parte da comunidade online de fãs. Em participação no podcast The Champion's Cast, do site Zelda Dungeon, a artista comentou sobre as reações negativas que recebeu.


Ao ser perguntada sobre isso, Particia afirmou que, embora tenha sido difícil de lidar no início, aprendeu a criar uma "carapaça" nos últimos anos:
"Foi mais difícil de lidar no início, porque eu era muito sensível a isso, e só queria que todos estivessem o mais felizes possível para um jogo tão grande [Breath of the Wild]. Você realmente tem que manter esse tipo de coisa em perspectiva.

Você realmente tem que ser positivo sobre essas coisas. Eu diria que as pessoas negativas tendem a se manifestar mais online, apenas por padrão - essa é a natureza dos algoritmos da rede, e leva algum tempo para se acostumar. É preciso construir uma carapaça, eu acho, com algo assim. Eu definitivamente diria que minha carapaça ficou muito mais grossa nos últimos anos, desde que assumi este papel específico, só porque é exigida uma casca mais dura do que com alguns dos outros tipos de falhas ou críticas que tive no passado.

Há algo nisso para canalizar também, porque é assim que Zelda se sente, e ela está indo muito bem, mas ela se sente assim eternamente. É muito relacionável dessa forma, eu acho. Qualquer pessoa que está assumindo riscos e tentando trabalhar muito duro em qualquer coisa se depara com isso. Eu amo isso sobre a personagem em geral, o fato de que eles se aprofundam nessa parte da história para ela: o que significa para ela se sentir um fracasso, mas continuar avançando e se esforçando por algo maior, e para o benefício de todos. Pode-se usar isso como inspiração, assim como se usa heróis como inspiração.”

A entrevista completa pode ser ouvida no portal Zelda Dungeon.

Fonte: Zelda Dungeon


Jornalista, analista de mídias e entusiasta de games desde que jogou Pokémon Azul no Game Boy Color nos anos 90. De lá para cá, tenta aproveitar ao máximo todos os consoles no pouco tempo que a vida adulta permite. Se não está escrevendo para o Blast ou demorando anos para zerar um jogo, está no Facebook e no Instagram (@daniel.skm)


Disqus
Facebook
Google