Entrevista

Entrevistamos BreX, artista brasileiro que mescla Pokémon e cultura pop em artes únicas

Confira mais sobre este artista brasileiro que resolveu transportar a cultura pop para o universo de Pokémon.

bruno alexander brex artista brasileiro
Quando o assunto é fanart, artistas provam que nem mesmo o céu é o limite, especialmente se tratando de nós, brasileiros. Amante de Pokémon desde criança, Bruno Alexandre, conhecido como BreX nas redes sociais, continua a fazer sucesso com suas artes únicas que mesclam com maestria Pokémon e cultura pop.

O artista baiano nos conta, em entrevista exclusiva, sobre como nasceu sua paixão por desenho e como os monstrinhos de bolso, jogos online e música o ajudaram a ganhar o mundo com suas ilustrações. De quebra, ele ainda deixou uma dica muito bacana para quem quer seguir carreira nesse ramo.


Nintendo Blast: Primeiramente, poderia nos contar um pouco mais sobre você?

Bruno Alexander: Olá! Me chamo Bruno Alexander, mais conhecido como BreX nas redes sociais e jogos online da vida (risos). Tenho 29 anos, nasci em Salvador, Bahia, mas atualmente resido em São Luís, Maranhão, desde 2003. Sou formado em Design e trabalho com clientes do mundo inteiro, com artes personalizadas e fanarts relacionadas ou não a Pokémon. Sou viciado em música (principalmente pop e indie), jogos (Pokémon e League of Legends) e séries, e acredito que tudo isso contribui para o tipo de artista que eu sou.

NB: Quando você percebeu que gostaria de trabalhar com ilustrações?

BA: Desde pequeno, eu sempre gostei de desenhar. Lembro que lá no final dos anos 90 eu vivia rabiscando os personagens de Dragon Ball Z na escola e até tinha um projeto com um amigo que consistia em desenhar os Pokémon que apareciam no anime! Com o avanço da internet e dos jogos online, as artes digitais foram me chamando cada vez mais atenção, em especial as de Ragnarök Online e Grand Chase, jogos que eu passava horas e horas jogando e desenhando os novos personagens.

Meus pais viram toda essa empolgação quanto ao assunto e me deram uma mesa digitalizadora de presente de aniversário, acredito que lá em 2005 ou 2006. Aprendi a mexer com Photoshop e outros programas vendo tutoriais na internet e consegui publicar alguns desenhos de Grand Chase nas revistas Level Up! na seção de Artes dos Fãs, então acho que o interesse de trabalhar com ilustrações sempre esteve ali.

fanart pokemon brex lorde

Como eu era jovem, não via como fazer disso uma profissão ainda. Na época, o único curso superior disponível na cidade ainda se chamava Desenho Industrial, que não tinha muito a ver com ilustração em si. Por causa disso, pensei que não conseguiria trabalhar com arte morando em São Luís e acabei cursando Engenharia Civil. Anos depois, os cursos se atualizaram e hoje se chamam apenas Design — e englobam todas as suas áreas, sejam gráficas, de interiores ou de produto. Percebi que era mais a minha cara e resolvi largar o curso de Engenharia para começar o de Design.

Logo após, algumas artes minhas viralizaram online e minhas redes sociais cresceram exponencialmente! Os pedidos de encomenda lotavam meu e-mail e eu percebi que, com a ajuda da internet, eu poderia enfim trabalhar com arte de modo profissional, estando onde estivesse. E é isso que eu faço até hoje!

NB: Como e quando começou sua paixão por Pokémon? Tem algum jogo favorito até hoje?

BA: Acho que desde sempre! Na minha infância, um vizinho me apresentou o Pokémon Red e foi um dos primeiros jogos em que me viciei de verdade. Mesmo não sabendo inglês e não entendendo muito dos diálogos, jogava por horas a fio depois da escola. Lembro que ficava com um dicionário do lado para tentar seguir na aventura.

Uma vez, eu e minha irmã ficamos presos em Viridian City, pois não sabíamos o que fazer para o velho liberar o caminho. Achávamos que teríamos que evoluir nossos iniciais para poder prosseguir, imagina o tempo gasto nisso para, na hora, não conseguir passar do mesmo jeito (risos). Como eu jogava com minha irmã, a série tem um espaço muito especial no meu coração quando me lembro da infância, e acho que esse amor perdurou através dos anos com o avanço da franquia também.

fanart pokemon brex daenerys game of thrones

Assistíamos ao anime, ficávamos ansiosos para novas informações dos novos jogos e gerações, comprávamos as revistas que falavam sobre Pokémon e, é claro, completamos o álbum de figurinhas! Minha região favorita até hoje continua sendo Hoenn. Amo os designs dos Pokémon dessa geração, a história e até as benditas trompetas da trilha sonora (risos).

NB: Como surgiu a inspiração para mesclar a cultura pop ao universo Pokémon?

BA: Em 2015, eu estava (e permaneço até hoje) viciado nas músicas da Sia. O hit Chandelier e o álbum 1000 Forms of Fear da cantora não saíam dos meus fones. Tive então a ideia de fazer um projeto chamado 1000 Forms of Pokémon, que consistia em fazer uma arte para cada faixa do álbum, envolvendo Pokémon e a Maddie, a garotinha dos clipes com a famosa peruca loira.

Como Chandelier era a primeira faixa, imediatamente pensei no Chandelure e na ideia de ter a Maddie se balançando nele. Eu achei a ideia ótima, mas pensei que seria óbvia demais e que alguém já devia ter feito algo parecido. Pesquisei e vi que, incrivelmente, ninguém tinha!

fanart pokemon brex sia

Postei nas minhas redes sociais e muita gente adorou a ideia, a arte inclusive virou camisa no site do TeeNow por algum tempo. Um tempo depois, fiz uma arte de presente de aniversário para um amigo, na qual ele era representado no mundo Pokémon naquelas “cenas de batalha”, com a icônica frase “You are challenged by”, bem ao estilo dos jogos XY.

Várias pessoas amaram e eu então decidi juntar meu amor pelas cantoras pop e Pokémon e começar o projeto "Pop Gym Leaders" nesse estilo. De início, a ideia era fazer oito Gym Leaders, assim como nos jogos, e uma Elite 4 e Campeã. Como o projeto foi muito elogiado e repostado, eu resolvi expandi-lo com novas "gerações". Hoje, ele já conta com duas gerações completas de oito líderes e uma terceira faltando apenas dois líderes que estão vindo em breve!

Juntamente das líderes, também já desenhei a Elite 4 com artistas renomadas e há mais tempo na indústria, que eu considero como as maiores divas — e, é claro, a Campeã Madonna! Além das cantoras, também fiz algumas ilustrações de Game of Thrones e WandaVision nesse estilo, e muita gente também abraçou a ideia!

NB: Está ansioso para o lançamento dos remakes de Diamond/Pearl? Tem alguma expectativa em relação aos jogos?

BA: Como adorei os remakes de Hoenn, também estou ansioso para os de Sinnoh! Achei interessante a ideia de fazer dois jogos diferentes para a mesma região, pois assim temos um remake fiel e outro que aumenta o enredo da região, sendo algo totalmente inédito. Apesar de ficar com um pé atrás quanto aos gráficos de Brilliant Diamond e Shining Pearl de início, acho que o quesito nostalgia vai vir forte (risos).

fanart pokemon brex pop gym leaders

NB: A respeito dos remakes já lançados até agora, de qual você gostou mais?

BA: Como bom fã de Hoenn, acredito que os de Ruby/Sapphire, porém HeartGold e SoulSilver seguem logo atrás! Como queríamos que os Pokémon nos seguissem de novo…

NB: Tem algum monstrinho favorito? Qual?

BA: Acho que desde que joguei pela primeira vez o Pokémon Sapphire, o Swellow tem sido meu Pokémon favorito. Ainda mais porque ele aparecia no anime sempre, já que o Ash tinha um!

NB: Qual a sua opinião sobre Pokémon Unite e Pokémon Legends: Arceus?

BA: Além de Pokémon, eu também adoro jogos mais rápidos e de partidas individuais como League of Legends, Overcooked e Fall Guys, então estou bem ansioso para testar o Pokémon Unite! Pelos vídeos de gameplay parece ser bem divertido, e dá para colocar roupinhas nos Pokémon (risos).

O Pokémon Legends tem tudo para dar certo. Espero de verdade que eles saibam aproveitar o enredo e essa marca se torne uma franquia, desvendando e explorando melhor as histórias dos Lendários e Míticos das outras regiões que às vezes acabam passando batidos. Ansiosíssimo!

NB: Você tem algum outro hobby além da ilustração?

BA: Meus hobbies são ouvir música (não vivo sem!), jogar online com os amigos e dançar. Faço aulas de dança e participo de um grupo de dança desde 2018!

NB: Para encerrar, gostaria de dizer algo a mais?

BA: Eu só gostaria de agradecer o convite para essa entrevista e agradecer também a todo mundo que aprecia e comenta o meu trabalho! É super recompensador saber que algo que você cria com tanto carinho é recebido da mesma forma pelo público.

E se você também gostaria de trabalhar com arte, crie um perfil nas redes sociais e comece a divulgar seu trabalho, mesmo que seja simples. A internet aumenta muito o nosso alcance e ideias boas sempre vão ser bem vistas e elogiadas, então se jogue!

Muito obrigado e um grande abraço!

fanart pokemon brex wandavision
Se você quiser conferir outras artes de BreX, pode conferir seus perfis Instagram, Facebook e Twitter.

Revisão: João Pedro Boaventura
Fotos e imagens: cortesia de Bruno Alexandre


Também conhecida como Lilac, não consegue viver sem música. Livros e quadrinhos fazem parte de sua biblioteca. Adora filmes, jogos, animações e experiências culinárias, sobretudo doces. Prefere ser chamada por Ju.


Disqus
Facebook
Google