Sonic Frontiers (Switch): chefe da Sonic Team fala sobre diferenças com Zelda: Breath of the Wild

De acordo com Takashi Iizuka, os jogos se baseiam em um mundo aberto, mas o time de desenvolvimento não vê semelhanças entre eles.


O líder do estúdio Sonic Team, Takashi Iizuka, comentou sobre as comparações realizadas entre Sonic Frontiers (Switch) e The Legend of Zelda: Breath of the Wild (Switch/Wii U) em entrevista concedida ao portal Shacknews. Na conversa, publicada no último dia 24 de outubro, o desenvolvedor fala que a equipe de produção da nova aventura do ouriço azul "não vê similaridades" entre os títulos.


Pela primeira vez na franquia, Sonic percorrerá mundos mais abertos, em um design de níveis que a SEGA está chamando de open zone. Por causa disso, esse sistema está sendo comparado a Breath of the Wild, especialmente devido a uma estrutura de cenários similar.

Ao ser perguntado se o desenvolvimento foi inspirado no jogo da Nintendo, Iizuka respondeu:
"Da perspectiva do desenvolvimento, eles [os desenvolvedores] fizeram um jogo de ação. Quando eles pensam sobre Breath of the Wild, eles definitivamente veem Breath of the Wild como um RPG e não é, de forma alguma, similar ao jogo de ação que eles estão fazendo.

Sim, há o mesmo elemento de liberdade que foi aplicado em Breath of the Wild como um RPG e eles estão implementando liberdade no jogo Sonic de ação linear em alta velocidade, mas quando pensamos 'É um jogo de mundo aberto?, 'É similar a Breath of the Wild?'... Muitas pessoas na equipe amam a série Zelda, amam Breath of the Wild, eles o jogaram, mas, eles não veem uma similaridade entre os jogos."

O chefe da Sonic Team também falou mais sobre a produção do conceito open zone:

"Sonic tem tradicionalmente sido um jogo de ação e plataforma linear em alta velocidade e quando pensamos em desenvolver jogos similares para os próximos dez ou 20 anos, sentimos que isso não iria atender as demandas dos jogadores. O que as pessoas querem é mais liberdade e a habilidade de ir onde quiserem e fazer o que quiserem. Essa foi a ideia por trás do que criamos, que é o formato open zone.


Esse formato open zone nunca foi feito antes. Nós observamos outros títulos no mercado e não achamos jogos que tivessem essa jogabilidade linear de ação e plataforma, mas em um espaço aberto. Nós nos desafiamos para fazer isso e e acabamos fazendo-o.


Muitas pessoas olham para nosso jogo e talvez digam 'Ah, é um jogo Sonic de mundo aberto', mas não é realmente o que ele é. Nós nunca vimos um jogo como Sonic Frontiers no mercado. Nunca vimos essa expansão [da jogabilidade] ação e plataforma 3D – especialmente para o Sonic, que é um jogo linear em alta velocidade levado para esse espaço aberto e transformado em algo novo. Sentimos que estamos fazendo algo novo e interessante."

Sonic Frontiers chegará ao Nintendo Switch no dia 08 de novembro. A reserva antecipada do game está aberta na Nintendo eShop.

Fonte: GamerHubTV via YouTube


Jornalista, analista de mídias, PcD e entusiasta de games desde que jogou Pokémon Azul no Game Boy Color nos anos 90. De lá para cá, tenta aproveitar ao máximo todos os consoles no pouco tempo que a vida adulta permite. Se não está escrevendo para o Blast ou demorando anos para zerar um jogo, está no Twitter (@DanielMorbi) e no Instagram (@danielmorbi_)


Disqus
Facebook
Google