Jogamos

Análise: Inscryption (Switch) mistura gêneros, mistérios e muita dificuldade

Os detentores do híbrido da Nintendo podem conferir a criatividade de Daniel Mullins com um insano deckbuilder.

em 13/12/2022
Tendo ganhado enorme popularidade com os jogos Pony Island e The Hex, ambos de PC, Daniel Mullins retorna com mais um trabalho recheado de mistério, mas dessa vez, no Nintendo Switch. Lançado originalmente para PC e distribuído pela Devolver Digital, Inscryption é um título que mistura, de forma bizarra e criativa, os gêneros deckbuilder, roguelike e escape room.

Onde é que estamos?

Inscryption inicia com o protagonista despertando em um quarto escuro e estranho. No local, há uma mesa com uma espécie de tabuleiro e uma pessoa em sua frente. O indivíduo nos obriga a duelar contra ele em um diferenciado jogo de cartas.

O enredo de Inscryption se mostra de forma enigmática, gradualmente. Para contribuir com o contexto, o cenário, os adversários e até mesmo o baralho, exibem diversos detalhes sobre o que está acontecendo e o que é necessário fazer para escapar do local. Somado a isso, as legendas em português do Brasil fazem com que todos possam aproveitar a história.

Inicialmente, as cartas são estampadas com animais como lobos, coelhos ou morcegos e, após um certo acontecimento, novos modelos são desbloqueados. O design delas também possui uma função narrativa que pode ser deduzida, mas que só é revelada de fato em uma parte mais avançada da campanha. 

Assim como acontece nos projetos anteriores de Daniel, Inscryption possui diversos segredos e mistérios. Além disso, o título é recheado de diálogos inteligentes e bem humorados. É realmente impressionante como o criador pensa muito fora da caixa e consegue surpreender a todo momento.



Avançando nas casinhas

O tabuleiro no qual precisamos avançar funciona como um RPG de mesa, com várias casas que possuem funções distintas, como ganhar um novo monstro, aumentar os atributos de algum aliado ou enfrentar um inimigo. Ao final de cada etapa do mapa, há um chefe que requererá muita atenção e cuidado.

Todas as batalhas ocorrem através dos baralhos. A cada rodada, compramos uma carta que pode ser colocada em um dos quatro espaços da arena. Ao final do turno, os monstros atacam os que estiverem na sua frente e, se não houver nenhum, golpeiam diretamente a vida do adversário.

Criar estratégias testando as diversas criaturas disponíveis é uma das partes mais satisfatórias de Inscryption. Muitos monstros ganham uma melhor utilidade quando combinados com outros, além disso, algumas casas do tabuleiro fornecem aprimoramentos que possibilitam a criação de criaturas muito poderosas.

Durante os combates, o jogador possui duas vidas e a presença do fator roguelike o pune severamente, pois toda vez que morrer, voltará ao início do tabuleiro, perdendo tudo o que foi adquirido. 

Qualquer erro é fatal!

Apesar de fornecer explicações claras sobre como tudo funciona, Inscryption não perdoa nenhum erro, portanto, é provável que quem estiver jogando morra diversas vezes até que entenda tudo e consiga criar um deck capaz de levá-lo até o final. A sorte também marca presença em alguns momentos e confesso que algumas vezes me senti frustrado por ser derrotado no último chefe, em razão de ter iniciado com uma mão ruim.

Para não dizer que partimos do absoluto zero quando morremos, nos é permitida a criação de uma carta baseada nos atributos de algumas criaturas adquiridas durante o trajeto. Com esse método, é possível construir um aliado de muito valor, no entanto, ele também deverá ser adquirido durante o novo percurso.

A mecânica de sacrificar seres mais fracos para invocar outros mais poderosos, comum em jogos do gênero, é muito importante em Inscryption. As oferendas podem ser de sangue, onde cada bicho escolhido como oferta oferece uma gota, ou de ossos, adquiridos quando um aliado é derrotado pelo inimigo. Quanto mais poderoso, maior será a quantidade exigida.

As feras também podem ter ou adquirir habilidades especiais. Como exemplo, existe uma maestria que fornece asas para o monstro, permitindo que ele ataque diretamente os pontos de vida do adversário, ignorando qualquer defesa na frente dele. Menciono também uma ótima técnica que faz com que os seres imolados forneçam três gotas de sangue em vez de apenas uma.

As habilidades enriquecem ainda mais a experiência, aumentando as possibilidades de esquemas que o jogador pode criar para superar os inimigos. Com o domínio e conhecimento de todos os recursos disponíveis, conseguimos construir baralhos destrutivos. Desta forma, as reiteradas falhas servem como aprendizado.

As batalhas contra chefes costumam ter duas fases e cada um deles possui suas próprias peculiaridades e dificuldades. Para exemplificar, o primeiro chefe é um garimpeiro que no início da segunda fase transforma todos os bichos no campo do jogador em ouro, deixando-os sem pontos de ataque e totalmente inúteis.

Além de táticas próprias, os mestres possuem diálogos diferentes, inclusive com sotaques, enriquecendo ainda mais a trama. Somado a isso, os decks usados por eles fazem total sentido com os tipos de indivíduos que eles são. Vale a pena destacar que derrotar o último chefe no tabuleiro não é o suficiente para terminar a história e, após esse acontecimento, Inscryption recebe algumas surpresas malucas.



Além das cartas

Para auxiliar nos duelos, contamos com a ajuda de alguns itens, adquiridos em determinados pontos do tabuleiro. Em diversos momentos que estava em maus lençóis, eles foram responsáveis por salvar a minha vida e inverter a situação a meu favor. Dentre os diversos objetos, há um frasco que invoca um coelho para nossa mão, um leque que fornece asas a todos os animais por uma rodada e outro frasco que fornece alguns pontos de ossos para invocação.

Inscryption também consegue criar uma atmosfera sombria e causar curiosidade para querermos descobrir o que raios está acontecendo. Em diversos momentos, podemos ver os bichinhos implorando para não serem sacrificados, indivíduos pedindo para jogarmos um animal no fogo a fim de fortalecê-lo, um chefe afirmando que vai esfolar o protagonista, dentre outras bizarrices.

Além do rico deckbuilder, o título traz diversos quebra-cabeças a serem solucionados na sala escura. Alguns deles são necessários para prosseguir na história e escapar do quarto estranho. Desta forma, para avançar efetivamente, é preciso prestar muita atenção nas dicas que os animaizinhos fornecem e no ambiente da própria sala.

Muitos puzzles possuem etapas que são resolvidas durante os confrontos com o uso de determinados itens ou cartas. Neste sentido, é elogiável a engenhosidade do desenvolvedor para conseguir amarrar diversos gêneros e conceitos, fazendo com que tudo possua algum significado, além de uma utilidade.

Todos os elementos e exemplos que foram apresentados até aqui, são apenas uma parte do que Inscryption possui. Descobrir todos os enigmas requer muita atenção, raciocínio, paciência e repetição. Deste modo, para os amantes de jogos com segredos escondidos por trás do que é visto facilmente, este é um prato cheio!



Apesar de ser incrível, Inscryption requer muita atenção e paciência

Os métodos de resolver os puzzles são criativos, no entanto, podem ser frustrantes para algumas pessoas. Como dito anteriormente, apenas derrotar o chefe final do tabuleiro não é o suficiente para escapar, sendo necessário resolver problemas por fora dos duelos. Além disso, ver todo o progresso ser perdido após derrotar uma sequência de chefes pode acabar desencorajando alguns a continuarem.

Como já exposto, o jogo da Devolver Digital fornece uma experiência divertida através de excelentes combates de cartas e alguns puzzles muito inteligentes. Não obstante, é importante que quem estiver pensando em jogar tenha ciência de que é preciso muita paciência e atenção, além de um pouquinho de sorte. 

Aqueles que estiverem dispostos a enfrentar e superar esse desafio, com certeza serão agraciados com um grande título de roguelike, escape room e deckbuilder. Somado a isso, Inscryption possui diversas camadas e segredos, conseguindo surpreender em quase todo momento.



Prós:

  • Diversas cartas disponíveis, permitindo a criação de muitas estratégias diferentes com a combinação delas;
  • Apesar de difíceis, os combates são justos, sendo totalmente possível aprender as artimanhas dos adversários;
  • Puzzles criativos espalhados em diversos locais, inclusive durante os confrontos;
  • Enredo intrigante e sombrio, capaz de criar curiosidade;
  • Atmosfera aterrorizante, composta por cenários escuros, personagens misteriosos e situações inusitadas;
  • Legendado em português.

Contras:

  • A menor distração pode fazer o jogador ficar preso por muito tempo;
  • Ainda que os confrontos sejam justos, a ausência de sorte pode causar a nossa derrota;
  • A dificuldade dos combates e dos puzzles pode afastar algumas pessoas;
  • Algumas pessoas podem se sentir frustradas após derrotarem o último chefe no tabuleiro.
Inscryption — PS4/PS5/PC/Switch — Nota 8.5
Versão utilizada para análise: Switch
Revisão: Cristiane Amarante
Análise produzida com cópia digital cedida pela Devolver Digital

Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.
Este texto não representa a opinião do Nintendo Blast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.