Sonic Frontiers (Switch): diretor gostaria de não incluir a mecânica de Boost em um próximo jogo

Diretor quer uma reaproximação com a série Sonic Adventure.

Sonic Frontiers (Multi), mais recente lançamento do ouriço azul, apresentou novidades, como o conceito de zona aberta, ao mesmo tempo que preservou alguns elementos de jogos anteriores. Contudo, o próximo título da franquia pode ser um pouco mais ousado.


O diretor de Frontiers, Morio Kishimoto, é bastante ativo nas redes sociais e costuma interagir com os fãs. Questionado por um seguidor sobre por que as mecânicas de Spin Dash e Boost não são implementadas em um mesmo jogo, ele respondeu que na verdade estaria interessado em não utilizar tais mecânicas em uma próxima oportunidade.
"Claro que entendo os benefícios do Boost. Tenha certeza de que também vamos experimentar a coexistência dele e do Spin Dash. No entanto, também tenho vontade de desafiar o design de fases sem esses 'auxílios', como a série Adventure (DC). Afinal, Adventure é uma lenda".
Enquanto o Spin Dash é o famoso movimento do ouriço azul de sair em disparada rodando, o Boost permite que Sonic se mova a uma velocidade incrivelmente alta. Se Sonic Frontiers realmente representa o início de um próximo passo da franquia, talvez mais mudanças estejam por vir.

Sonic Frontiers já está disponível para Switch. Uma demo foi disponibilizada no início deste ano e pode ser baixada gratuitamente na eShop.


Nascido no mesmo dia que Manoel Bandeira (mas com alguns anos de distância), perdido em Angra dos Reis (dos pobres e dos bobos da corte também), sob a influência da MPB, do rock e de coisas esquisitas como a Björk. Professor de história, acostumado a estar à margem de tudo e de todos por ser fora de moda. Gamer velho de guerra, comecei no Atari e até hoje não largo os mascotes - antes rivais - Mario e Sonic.


Disqus
Facebook
Google