The Legend of Zelda: Tears of the Kingdom (Switch) não tem DLCs planejados, diz Aonuma

O produtor da série The Legend of Zelda comentou sobre os próximos passos da franquia.

Arte de The Legend of Zelda: Tears of the Kingdom mostrando Link

Em uma entrevista ao veículo japonês Famitsu, publicada nesta quarta-feira (06), o produtor da série The Legend of Zelda e do game The Legend of Zelda: Tears of the Kingdom (Switch), Eiji Aonuma, indicou que o título não receberá conteúdos adicionais via download.


Ao ser perguntado sobre o futuro da franquia, o desenvolvedor e o diretor do game, Hidemaro Fujibayashi, disseram que ainda não sabem qual será o formato da próxima aventura, mas deixaram claro que não há DLCs planejados para Tears of the Kingdom no momento, pois já fizeram tudo que buscavam no jogo base.

Confira as declarações:
Famitsu – Agora gostaria de ouvir sobre seu próximo trabalho... Acho que existem várias possibilidades, seja uma nova sequência ou uma novo jogo.

Fujibayashi – Não sei qual será o próximo trabalho, mas estou pensando em qual será a "próxima experiência divertida". Só posso dizer que não sei neste momento que forma irá assumir.

Aonuma – Não há planos para lançar conteúdo adicional desta vez, mas isso é porque sinto que fiz tudo o que pude para criar jogos nesse mundo. Em primeiro lugar, a razão pela qual escolhemos este momento para uma sequência do jogo anterior é porque pensamos que haveria valor em experimentar um novo tipo de jogo naquele local de Hyrule. Então, se tal razão nascer novamente, podemos retornar ao mesmo mundo novamente. Quer seja uma sequência ou um novo trabalho, acho que será uma maneira completamente nova de jogar, então ficaria feliz se você pudesse esperar por isso.
O antecessor do Tears of the Kingdom, The Legend of Zelda: Breath of the Wild (Switch/Wii U), chegou a receber dois pacotes de DLC que adicionaram novos desafios e histórias ao game.

The Legend of Zelda: tears of the Kingdom está disponível no Brasil em versões físicas e digitais (via Nintendo eShop).

Fonte: Famitsu

Jornalista, analista de mídias, PcD e entusiasta de games desde que jogou Pokémon Azul no Game Boy Color nos anos 90. De lá para cá, tenta aproveitar ao máximo todos os consoles no pouco tempo que a vida adulta permite. Se não está escrevendo para o Blast ou demorando anos para zerar um jogo, está no Twitter (@DanielMorbi) e no Instagram (@danielmorbi_)


Disqus
Facebook
Google