A Link to the Blast

The Legend of Zelda, System of a Down e a misteriosa música que nunca existiu

Conheça a história da canção que surgiu na internet, no início dos anos 2000, e conectou uma das mais populares bandas da época à lendária franquia.

Vocalista do System of a Down em Hyrule



System of a Down foi uma das bandas mais populares entre os jovens no início dos anos 2000. Dificilmente se encontrava um reprodutor de MP3 — ou MP4, no caso daqueles com melhores condições financeiras — sem que faixas como B.Y.O.B., Chop Suey! ou Aerials estivessem gravadas no aparelho. Para ter acesso a todas essas músicas, a solução mais comum era recorrer aos softwares como eMule, LimeWire, Kazaa e Napster (plataformas de compartilhamento de arquivos peer-to-peer). Afinal, ainda nem sonhávamos com as facilidades dos atuais serviços de streaming e o YouTube dava os seus primeiros passos.


Durante as caçadas aos álbuns do grupo nessas ferramentas, sempre apareciam arquivos com nomes como “The Legend of Zelda — SOAD”. A primeira vez que este redator que vos escreve viu tal canção, foi tomado por um misto de curiosidade e ansiedade. Ocarina of Time tinha me encantado há poucos anos e o pequeno Vinícius tentava se recuperar dos pesadelos causados por Majora’s Mask. Como aquela banda que estava nos meus ouvidos diariamente tinha produzido uma música sobre os jogos que mais me chamavam a atenção e eu não tinha escutado nada sobre? Sem pensar muito, cliquei em download.
 
Foram longos minutos de impaciência — era demorado baixar poucos megabytes naquele período — até o momento de finalmente apertar o play. Um sincero sorriso surgiu em meu rosto logo nos primeiros segundos, ao ouvir o tema de Zelda acompanhado pela bateria de John Dolmayan e o baixo de Shavo Odadjian. Então, vem a poderosíssima voz de Serj Tankian em versos curtos, mas extremamente marcantes para mim até hoje.

Link, he come to town

Come to save the princess Zelda

Ganon took her away

Now the children don’t play

But they will when Link saves the day

Hallelujah!

 

Now Link, fill up your hearts

So you can shoot your sword with power

And when you're feeling all down

The fairy will come around

So you'll be brave, and not a sissy coward

 

Now Link has saved the day

Put Ganon in his grave

So now Zelda is free

And now our hero shall be

Link! I think your name shall go down into history

Fiquei completamente viciado na música que tinha cerca de um minuto apenas. Naquela noite, e depois nos dias, semanas e meses seguintes, não cansava de ouvi-la de novo e de novo. Ela rapidamente se tornou a minha canção favorita do SOAD, ou será que não...

A música que nunca existiu

Agora vem o momento do balde de água fria. Não, o System of a Down nunca produziu uma faixa sobre The Legend of Zelda. “Mas, como assim? Eu ouvi a inconfundível voz de Serj Tankian no vídeo acima”, você pode estar se perguntando. Afinal, em uma época em que a internet estava se popularizando, era impossível usar a inteligência artificial para fazer algo do tipo. Pois bem, nenhuma ferramenta do tipo foi usada para criar a canção.

O verdadeiro nome da produção é “Zelda” e o autor chama-se Joe Pleiman. A obra foi lançada em 1998 (mesmo ano em que Ocarina of Time chegou ao mercado), no álbum intitulado Rabbit Joint, produzido pela banda homônima. Apesar de não levar os devidos créditos pela sua obra, Pleiman considera a história engraçada e descreve essa faixa como “aquela música que ficou muito famosa involuntariamente pelo System of a Down”.

Em seu site, o artista conta que teve a ajuda de Jesse Spence, que toca a bateria e faz o falsete no final da canção. “Acho que o System of a Down nem existia quando gravamos isso. Ah, espere... ok, eles começaram em 1994, mas seu álbum de estreia foi lançado em 1998 e eu definitivamente nunca tinha ouvido falar deles. Tenho certeza de que eu estava cantando com uma voz engraçada/estranha porque, tipo, eu não acho que alguém iria ouvir isso? Eu acho? Não me lembro…”, descreve Pleiman ao falar sobre a sua produção.

Link e Sheik tocando instrumentos


Os próprios membros do System of a Down também já negaram que escreveram qualquer música sobre Zelda. Em 2002, o baixista Shavo Odadjian participou do programa de rádio norte-americano Loveline e um ouvinte entrou no ar para questioná-lo sobre a canção.

“Certo, vamos esclarecer. The Legend of Zelda está no Morpheus, Kaazaa e outros desses programas. Não somos nós, essa não é uma música nossa e nós não a produzimos. É de alguém que soa muito como o Serj, mas algum garoto tóxico colocou o nome errado no arquivo e o espalhou como sendo do System of a Down. Mas, não somos nós”, esclareceu Odadjian, que também disse conhecer a franquia. “É um jogo muito bom, que terminei quando tinha 13 anos”, disse o artista se mostrando um pouco incomodado com o tema.

Um clickbait que enganou a Nintendo

Caso esteja se sentindo enganado por ter acreditado por anos que a música realmente era do System of a Down, fique tranquilo. O assunto é tão confuso que até mesmo a Nintendo se atrapalhou, pelo menos a revista oficial da empresa no México. Na edição de número 10, no 13º ano, a Club Nintendo publicou na seção de cartas uma pergunta sobre a controversa canção e foi categórica ao responder que era de autoria do SOAD.

“Totalmente certo! Os covers nunca saem de moda, por exemplo, o Metallica criou um da marcha imperial de Star Wars e agora o System of a Down tocou um de The Legend of Zelda. Seria interessante que grandes bandas nos brindassem com mais obras como essas para agradar aos fãs de videogames”, escreveu erroneamente a equipe da revista.

Revista Club Nintendo sobre a música Zelda do System of a Down

Resta uma pergunta

É fato que a canção “Zelda” tem autoria de Joe Pleiman, mas será que o músico se inspirou propositalmente em Serj Tankian para soar como o vocalista do System of a Down? Essa questão é bastante improvável, pois a faixa foi lançada em 1998 e o Rabbit Joint era de Boston, na costa leste dos Estados Unidos. Nessa mesma época, o SOAD começava a se destacar nas rádios da Califórnia — do outro lado do país — com os seus primeiros grandes singles (Sugar e Spiders). Portanto, é bastante improvável que Joe Pleiman tenha trabalhado a sua voz para ficar extremamente parecida com a de Tankian.

Talvez, Pleiman tenha ouvido alguma música do System of a Down e inconscientemente emulou o vocal em sua obra. Ou então, tudo não passa de uma grande coincidência. Qual a sua opinião sobre o tema? Deixe o seu ponto de vista no campo de comentários abaixo!

Revisão: Juliana Paiva Zapparoli


É jornalista e obcecado por games (não necessariamente nessa ordem). Seu vício começou com uma primeira dose de Super Mario World e, desde então, não consegue mais ficar muito tempo sem se aventurar em um bom jogo. Diretor de Redação do Nintendo Blast.
Este texto não representa a opinião do Nintendo Blast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google