Pokémon Blast

Dossiê secreto, parte 2 - Os segredos de Team Galactic

Com um visual um tanto diferente do que se pode esperar de vilões decentes, Team Galactic parece não assustar ninguém. Entretanto, esteja... (por Jameson Sheen em 02/04/2013, via Nintendo Blast)


Com um visual um tanto diferente do que se pode esperar de vilões decentes, Team Galactic parece não assustar ninguém. Entretanto, estejam certos de que esse é um dos grupos mais perigosos no mundo dos monstrinhos de bolso, pois sua ambição não se limita a conquistar o mundo, mas como o nome sugere, seu alvo é a galaxia! E pode parecer exagero, mas hoje vamos aprender como eles chegaram tão perto de realmente mudar a realidade como a conhecemos hoje. Peguem suas Poké Balls, seus melhores Pokémon e vamos discretamente aprender mais sobre esse curioso grupo.

Aqui ninguém decola na velocidade da luz


Dawn? Não, Mitsumi
Semana passada tivemos a oportunidade de aprender um pouco mais sobre Team Magma e Team Aqua. Assim como a história das versões Gold, Silver e Crystal estão diretamente ligadas à história das versões Red, Blue e Yellow, o mesmo acontece aqui na relação de Ruby, Sapphire e Emerald com Diamond, Pearl e Platinum. No primeiro exemplo, temos apenas Team Rocket, que tenta voltar anos depois nos jogos baseados na região de Johto. No caso de Team Galactic, sua participação está diretamente conectada com Team Magma e Team Aqua, principalmente nos mangás da franquia Pokémon, Pokémon Adventures. Não se preocupem em chamar esse grupo de "Team Galaxy", pois seria correto nas versões japonesas (Galaxy Gang, uma possível referência à Pulseman).

Diferente de outras organizações, Team Galactic aparece pouco durante a história principal dos jogos. Dessa forma, pode parecer que não apresentam ameaça alguma, mas é no Spear Pillar que tudo isso muda. Durante todo o jogo, o grupo sempre esteve trabalhando em seu objetivo final. Algumas vezes, voltando atenção para outros locais, fazendo parecer uma coisa simples, quando sempre havia um plano maligno em prática em outro local. Como exemplo, a criação do Red Chain para dominar Dialga e Palkia.

No mangá, no final da história de Emerald, Archie (líder de Team Aqua) cita que o antagonista Guile (que mais parecia uma armadura vazia e sem nome) havia sido entregue a eles por uma mulher misteriosa. Essa mulher então, pouco depois, se revela como Sird, uma das comandantes de Team Galactic e que já havia aparecido na história no mangá de FireRed e LeafGreen como membro do grupo "As Três Bestas" dentro da Team Rocket. Confuso? Sird era uma espiã infiltrada na Team Rocket e fazia parte de um grupo especial lá dentro de fortes treinadores e de confiança de Giovanni, na qual sua missão era conseguir Deoxys. Ela também entregou a armadura "Eternity" e espada "Instant" para cumprir seus planos. Infelizmente, Sird é uma personagem que aparece apenas nos mangás da franquia. Outra personagem exclusiva do mangá, e muito interessante, é Mitsumi. Apesar de, no jogo, ser citado por um dos membros do grupo que Team Galactic não aceita crianças, ela foi um caso especial, sendo recrutada desde criança para ser a maquina suprema de combate, sem sentimentos, pronta apenas para eliminar seja Pokémon ou humanos. E ela estava indo bem até conhecer o Professor Rowan que ensina a ela que Pokémon não são ferramentas e entrega um Chimchar para ela. E bem, não preciso dar spoiler sobre o que ela faz mais pra frente na história.

Tempo, espaço, antimatéria e o universo


Antes mesmo de escolher um nome para seu personagem nas versões Pearl, Diamond e Platinum, muitos já devem imaginar que o grupo criminoso irá atrás de Dialga, Palkia e Giratina. Isso parece mais simples nas primeiras versões, mas na versão Platinum, a história ganha um contexto mais profundo e explicações para alguns pontos que pareciam abertos em Diamond e Pearl. Já falamos sobre esses três Pokémon meses atrás, mas para quem não lembra, Palkia rege o espaço, Dialga o tempo, e Giratina antimatéria. Os três foram criados por Arceus e são conhecidos como o trio da criação. Controlando esses três, Team Galactic pode reger não apenas nosso pequeno planeta, mas também o universo inteiro. É um proposito justo para uma organização criminosa, não?



Com o ápice da história acontecendo no Spear Pillar, de onde a região Sinnoh teve origem segundo lendas, é onde podemos encontrar Palkia, Dialga, Giratina, e claro, a organização em questão, até mesmo com a presença de seu chefe, Cyrus. Então, já deu pra perceber que o fim da história em Spear Pillar é coisa séria: ou você vence a organização, ou não é apenas o planeta que pode mudar. E o melhor é se dar conta de que tudo estava acontecendo durante toda a história, mas eles, diferente de outras organizações, não deixavam uma criança de eternos 12 anos encontrá-los em qualquer esquina.

A personificação do terror


Cyrus é o líder de Team Galactic. Diferente dos outros comandantes, ele não tem o nome de planeta ou qualquer satélite. E antes que digam "Charon não é um planeta", devemos lembrar que seu nome japonês é Pluto, e mesmo Charon é a maior das cinco luas de Plutão. Cyrus batalha com Pokémon que já vimos nas mãos de outros vilões, um time com Pokémon do tipo Dark ou Flying geralmente (ou ambos, no caso de Honchkrow). Mas o que chama atenção em Cyrus é sua determinação para completar o plano, independente do que precise fazer. Um exemplo é Mitsumi do mangá, que podemos afirmar ter sido uma criança sem infância. Seu nome japonês, Akagi (アカギ), significa "futuro vermelho", e podemos afirmar que ele fez jus ao nome em sua história pela quantidade de mortes que foi responsável no processo para atingir seu plano. Já seu nome ocidental, mesmo não sendo o nome de um planeta diretamente, é baseado na palavra persa Kuros, que significa sol. E convenhamos, nada mais justo que em um grupo com todos esses nomes, o líder tenha esse nome.

Team Galactic é uma equipe terrorista que teríamos sérios problemas se existisse de verdade. Como aprendemos hoje, eles possuem até membros infiltrados em outras organizações pelo mundo para completar seus objetivos. Eles não são um grupo de jovens brincando de ser maus e apanhando para crianças em cada esquina de sua região atuante.
Perdão a primeira parte? Confira ela a seguir:
Parte 1 - Team Aqua e Team Magma 

Capa: Daniel Machado

Revisão: Rafael Neves

Jameson Sheen é programador e estuda Game Design. Investe seu tempo livre aprendendo novos idiomas e novos instrumentos musicais. Além de análises e outros artigos, escreve para coluna semanal Pokémon Blast. Você pode ler mais sobre Sheen em seu Twitter.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook