Hyrule Warriors (Wii U) terá a melhor coleção de vilões da franquia

Está cada vez mais próxima a data de lançamento ocidental de Hyrule Warriors e precisamos abrir espaço para uma categoria que há muito não tinha tanta relevância nos games de Zelda: os vilões.

Quando falamos de vilões na série The Legend of Zelda, são poucos os que ultrapassam o limite temporal de seus jogos. Com exceção de Ganondorf e alguns outros vilões considerados clássicos, como Dark Link e Gohma, a relevância dos vilões na série é mínima. Reduzindo-os a chefões que causam problemas em algum território do jogo, e que precisam ser vencidos para algum item ser recuperado para um propósito maior.


Claro que algumas menções honrosas são necessárias, como Zant (Twilight Princess) e Ghirahim (Skyward Sword), que trouxeram um pouco mais de carisma e história para os tão apagados vilões da série. Importante ressaltar que, quando digo que eles são apagados, não quero dizer que não são criativos! Digo que a relevância deles na história, assim como o seu carisma particular, são quase nulos.

Mas é aí que entra o tão aguardado spin-off da franquia da Nintendo, que combina os personagens de Hyrule, Twilight Realm e Skyloft com a jogabilidade da franquia Dynasty Warriors. Hyrule Warriors, provavelmente, será o jogo da franquia Zelda que mais dará ênfase aos mais diversos vilões, “ressuscitando” muitos dos grandes vilões apagados no tempo, e trazendo outros tão bons quanto.

Vilões ou heróis?

Uma das diversas características inéditas do jogo produzido pela Koei Tecmo é a possibilidade de você, jogador, controlar alguns dos vilões da série. Confira os vilões divulgados até o momento que serão jogáveis durante as campanhas e o modo multiplayer.

  • Ganondorf, o Rei Demônio: Claro que não poderíamos começar essa lista de vilões sem citar o maior de todos. Ganondorf nunca esteve tão poderoso e imponente em uma de suas encarnações. Nota-se que a sua aparência é uma espécie de junção do Ganondorf clássico com o Ganon, seu avatar demoníaco que usa o Poder da Triforce. Isso pode ser observado pela extensa cabeleira (presente em Ganon e não em Ganondorf) e em suas armas principais: duas espadas enormes que seriam impossíveis de serem manejadas por qualquer um que não fosse o próprio Rei Gerudo.

  • Zant, o Rei Usurpador: Aquele que, em Twilight Princess, glorificava Ganon. Zant era (ou é ainda) o terror de Midna e também será um personagem jogável em Hyrule Warriors. Além de usar, como arma principal, uma Cimitarra, Zant também consegue utilizar magias do crepúsculo para acertar diversos inimigos ao mesmo tempo. Inclusive, tem a habilidade de invocar uma mão gigante para golpear os adversários a distância. Como já é característico do vilão, em certos combos ele também consegue aumentar seu tamanho e criar certas “ilusões” megalomaníacas.

  • Ghirahim, o Lord Demônio: Um dos principais vilões das terras pré-Hyrule. Ghirahim aparentemente abandonou sua servidão a Demise para ganhar terreno nas outras dimensões. Usa a Lâmina Demoníaca como sua arma principal, além de muitas técnicas de magia negra. Em momentos de frenesi modifica sua aparência, o que torna seus golpes com a espada muito mais rápidos e poderosos. Mas seu foco principal, com certeza, são suas magias com alcances em área enormes.
Não se sabe ao certo como esses vilões incorrigíveis passam para o lado dos heróis, nem se eles realmente ajudam Link e os outros. Mas se o choque de realidades foi introduzido para justificar a utilização de tantos personagens diferentes em um mesmo local, com certeza teremos alguma explicação significativa para podermos usar essas três figuras marcantes na mitologia da série. O que nos resta é aguardar o dia 26 de setembro para descobrirmos por nós mesmos!

As forças do mal de Cia

Em um momento raro na história de The Legend of Zelda, o principal antagonista será uma mulher. Isso já é conhecido de todos e a história da feiticeira Cia teve sua “sinopse” já divulgada tanto pela Nintendo quanto por diversas páginas ao redor da rede. Mas vamos dar uma olhadinha novamente na vilã:
  • Cia, a Bruxa Negra: Cia era a responsável por manter o equilíbrio da Triforce e chegou a impedir Ganondorf de acessar a parte do Poder. Porém, por conta de um ciúme há muito guardado de Link, ela é afetada pelos poderes das trevas e se corrompe. A bruxa tem grandes poderes mágicos e é a principal rival de Lana. Com a ajuda de dois companheiros igualmente malignos, ruma em busca de vingança e, em certo momento, é a responsável por transformar novamente Midna em uma Imp
Mas algo que nem todos notaram é que Cia não está sozinha. Ela vagou por todos os universos que entraram em choque para coletar o pior de cada um deles para a sua armada. Veja agora quais são os principais aliados da feiticeira corrompida e de onde cada um deles veio:


  • Volga, o Berserker Escaldante:
    Volga é o braço direito de Cia, com quem negociou sua alma em troca de uma força física absoluta. Mesmo com tanto poder em seu corpo, o berserker ainda consegue usar magias de fogo e se transformar em um dragão! Uma característica interessante desse novo personagem é que tanto a sua armadura, quanto seu nome e até seus golpes fazem referência ao dragão Volvagia de Ocarina of Time. Mais uma vez, resta-nos jogar o jogo e descobrir se é apenas uma homenagem ao antigo vilão ou se realmente eles possuem alguma ligação na história do game.

  • Wizzro, o Sacerdote das Trevas: Se Volga são os braços e pernas de Cia, Wizzro com certeza é a perspicácia. O vilão trabalha para Cia em conjunto com seu companheiro de fogo. Suas habilidades envolvem o uso massivo de magias das trevas, a capacidade de ficar invisível e a invocação de mãos gigantes para arrebentar inimigos a distâncias maiores. Assim como Volga, Wizzro também remete a um vilão de Ocarina of Time, Bongo Bongo. O fato de possuir um olho só, usar magias negras, habilidades com mãos gigantes e invisibilidade e suas cores são referências claras ao chefão. Entretanto, também não sabemos se são só homenagens ou algo mais complexo.


  • King Dodongo, o Cuspidor de Fogo: Por falar em vilões de Ocarina of Time, Cia vai até a famosa região da Montanha da Morte para recrutar uma poderosa criatura anteriormente conhecida como Dinossauro Infernal. King Dodongo está de volta, muito mais poderoso e aparentemente aterrorizante. Agora com coloração dourada e espinhos avermelhados, o dinossauro serve como um verdadeiro tanque de guerra nas linhas de frente dos exércitos de Cia. Seu principal ataque, como seu novo título sugere, continua sendo sua baforada massacrante de chamas. Será que a forma de derrotá-lo permanecerá a mesma?

  • Manhandla, a Planta Comedora de Homens: Manhandla é uma criatura antiga nos jogos da franquia, apareceu no primeiro jogo (The Legend of Zelda), em Oracle of Seasons, Four Swords e Four Swords Adventures. A planta terrível, assim como o rei dos Dodongos, trabalha para Cia nas linhas de frente causando grandes problemas para os exércitos da aliança de Hyrule. Com quatro flores repletas de dentes pontiagudos e raízes que se movimentam pelo solo, a planta dará muita dor de cabeça para os nossos tão queridos guerreiros.

  • Argorok, o Dragão do Crepúsculo: Importado das terras de Midna, Argorok antes era responsável por guardar a City in the Sky, a mando de Zant. Por algum motivo, Cia conseguiu convencer (ou domar) o dragão e agora o utiliza como general em seu exército. O dragão agora guarda o Palácio do Crepúsculo para Cia, e a Great Fairy, rainha das fadas, ajuda os guerreiros a derrubá-lo dos céus, tornando a batalha mais justa.


  • Gohma, o Parasita de Armadura: O aracnídeo mais famoso da série retorna sob o comando da Bruxa das Trevas. Gohma é quase tão frequente na série quanto Ganondorf e Zelda, já que marcou presença em The Legend of Zelda, Link’s Awakening, Ocarina of Time, Oracle of Seasons, The Wind Waker, Four Swords Adventures e Twilight Princess. Aquela que foi responsável pela morte da Grande Árvore Deku recebeu uma singela ajuda de Cia em troca de ajudar nas grandes batalhas de seu exército. Agora Gohma possui uma armadura que protege o seu ponto mais vulnerável: seu olho. Além de lanças de pedra poderosas na ponta de suas patas dianteiras. Com certeza ela está mais forte do que era em vidas passadas.

  • The Imprisoned, o Demônio: O último vilão conhecido que foi recrutado pela Bruxa Cia foi ninguém menos que The Imprisoned, um dos chefes presentes em Skyward Sword. A monstruosidade continua destemida, incontrolável e imensa como sempre foi, e tem como principal adversária Fi. Não se sabe ao certo como Cia conseguiu que esse demônio passasse para o seu “lado”, mas uma coisa é certa: ele causará grandes destruições e grandes perdas ao exército dos Hyrule Warriors.

Que a guerra comece!

Mesmo que Hyrule Warriors não tenha sido lançado ainda, ele já é um marco na história da franquia The Legend of Zelda por conta da quantidade de inovações que ele traz. Não é difícil compará-lo aos fan fics mais inusitados e é muito divertido saber que ele é real. Chega a ser revigorante!


Uma franquia tão tradicional no mundo dos games receber um spin-off tão revolucionário e aparentemente bem construído nos mostra que, certas vezes, é preciso sair da zona de conforto e experimentar novos ares, além também de provar que A Lenda de Zelda tem muito a oferecer ainda para nós. Agora, que chegue logo o dia 26!!!

Revisão: Vitor Tibério
Capa: Douglas Fernandes 

Gilson Peres é Psicólogo e Mestrando em Comunicação pela UFJF. Está no Blast desde 2014, mas começou sua vida gamer bem cedo, no NES. Pode ser visto por aqui sempre escrevendo algum texto polêmico, instrutivo ou nostálgico.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook


Últimas do Fórum

Ver mais

No Facebook

Ver mais