Confira os detalhes do lançamento do My Nintendo, Brasil será contemplado

Novo programa de fidelidade da Nintendo começa em março com dois sistemas de pontuação; pontos de "negócios" e pontos de "diversão".

Após anunciar o fim do Club Nintendo no início do ano passado, a Big N passou a trabalhar no novo programa de fidelidade da empresa; o My Nintendo. Após a última reunião dos acionistas realizada na semana passada e divulgada hoje em inglês, os detalhes dessa novidade começam ser apresentados.

Inicialmente o serviço chegará globalmente em março cobrindo 39 países, incluindo o Brasil (originalmente de fora do finado Club Nintendo), que será, inclusive o único país da América do Sul na distribuição original.


Para participar será necessário possuir uma Nintendo Account, obviamente. A principal característica será realmente um programa de pontos, mas existirão dois tipos de pontos. de acordo com a Nintendo serão pontos de "diversão" e pontos de "negócios". Os Pontos Gold serão recebidos ao comprar jogos através da eShop para Wii U e 3DS, e estes pontos dourados poderão ser convertidos em descontos para futuras compras também na eShop dos dois consoles.

Também existirão os Pontos Platinum, para "diversão". Eles serão ganhos pelos jogadores ao jogar produtos da Nintendo em smartphones, ao logar na eShop dos consoles e outras formas ainda não divulgadas - a Nintendo salienta que jogar no Wii U e 3DS não darão estes pontos, apenas nos celulares (como no uso do Miitomo) ou a logar na eShop dos consoles. Os pontos de platina serão convertidos em prêmios digitais, como fundos de tela e "coisas que serão consideradas valiosas pelos jogadores", de acordo com o material.

Também serão adicionados ao My Nintendo, de forma mundial, alguns serviços que já existem através da Nintendo Account no Japão. Um serviço é o "Recommended for You", em que a Nintendo seleciona e recomenda DLCs, jogos e ofertas já existentes de acordo com seu histórico de compras; e o "Just for you Offer", onde serão oferecidas ofertas exclusivas para cada conta de acordo com o perfil do usuário. Um exemplo dado é um desconto especial oferecido a aniversariantes.

Além disso, será possível comprar através da internet em computadores e celulares (teoricamente de melhor navegação) no site da Nintendo e então somente baixar pelo console. Outros serviços estão previstos para a expansão do programa, como sistema de amigos, armazenamento em nuvem, e descontos em lojas físicas.

No material divulgado pela Nintendo não há menção sobre o registro de jogos físicos, e nem sobre resgate de pontos "retroativos" de jogos comprados pela eShop previamente, mesmo após o fim do Club Nintendo. O registro das Nintendo Accounts (pré-requisito para o uso do MyNintendo) estará disponível no ocidente em 17 de fevereiro. A meta da desenvolvedora é alcançar, em conjunto com o Miitomo, a marca 100 milhões de usuários do MyNintendo o mais breve o possível.

Particularmente não achei muito vantajoso esse programa, especialmente em comparação com a concorrência; mas o Brasil estar no mapa da Nintendo novamente (especialmente para o Wii U que nunca recebeu uma eShop nacional) é um bom sinal para o futuro.

Lucas Palma Mistrello é historiador, mestre pela Universidade Federal de São Paulo. Redator nos Blasts desde 2012, começou com os games com o Atari 2600 e é eclético em gênero e temas: vai de COD e Medal of Honor a Pokémon e Zelda com a mesma vontade. Sempre está de olho nos comentários das postagens.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook


Últimas do Fórum

Ver mais

No Facebook

Ver mais