Jogamos

Análise: 1-2-Switch (Switch) chega com muita diversão e micos

1-2-Switch é muita diversão com os amigos em 28 minigames




Quando um novo console da Nintendo é lançado, naturalmente, já esperamos que um jogo que demonstre as suas principais características o acompanhe, mas, desta vez, não foi isso o que aconteceu. 1-2-Switch, que deve ser comprado à parte, chegou com diversos minigames utilizando a tecnologia HD Rumble — sensores de vibração extremamente precisos — embutida nos Joy-Cons. O resultado traz bastante diversão e muitos micos.

A Proposta

A proposta do 1-2-Switch é propiciar diversão casual a um grupo de amigos e, claro, demonstrar a tecnologia dos minúsculos Joy-Cons. Temos um total de 28 minigames que serão desbloqueados à medida em que você joga, começando por Quick Draw; provavelmente, o mais famosos deles, já que foi bastante explorado em seus trailers e demonstrações pela Nintendo. Porém, não é com este que você irá experimentar e perceber o que há de melhor em 1-2-Switch, já que único momento em que os Joy-Cons usarão o HD Rumble será quando você “disparar” contra o seu oponente.

Ao jogar HD Rumble, vamos imaginar o sistema de vibração dos controles dos nossos consoles. Eles vibram dependendo da intensidade que o jogo passa em diversos tipos de acontecimentos, mas isso pára exatamente por aí. Já com o HD Rumble , não só há a intensidade como também há “expressões”, explicando melhor, você irá sentir com mais precisão esse feedback. Ao jogar Sword Fight, ficamos impressionados, pois parece realmente que estamos segurando espadas e batendo uma na outra, quando ,na verdade, eram apenas os Joy-Cons e eles nem se tocavam. Isso abre diversas possibilidades em jogos futuros, já dando até para sonhar com um Skyward Sword HD e novas sensações de combate

Em Wizard, senti-me em Hogwarts, como um verdadeiro bruxo. Se você, como eu, curte Harry Potter, esse mini game lhe dará a chance de competir como na escola de magia mais famosa do mundo, basta girar a varinha (Joy-Cons) e mirar no seu oponente. Na tela, você verá o choque das magias ligadas uma na outra, então, terá apenas que pôr mais força, simplesmente voltando a sua mão e empurrando-a novamente em direção ao seu oponente. Mas, muito cuidado, pois caso seu oponente faça o mesmo enquanto você lança uma magia, acabará recebendo um contra ataque e perdendo bastante espaço na disputa.


A jogada

1-2-Switch utiliza completamente a função do HD Rumble, e é por isso que todos os minigames contarão com sua sensibilidade e tato para identificar o momento certo ao receber o feedback com precisão de suas jogadas. Um exemplo muito claro disso fica com os minigames Ball Counting, em que é necessário mover os Joy-Cons lentamente para descobrir quantas bolinhas têm dentro de um frasco imaginário. Já em Safe Crack, você deverá abrir um cofre guiando-se pelo feedback dos HD Rumble. Neste, você terá que girar os Joy-Cons como se fossem a tranca de um cofre até sentir um leve “destranque” e, em seguida, apertar o ZL/ZR para destravar uma das trancas; quem destravar as três trancas primeiro vence.


A experiência com o Rumble HD em Ball Counting foi a maior possível. Nele eu pude distinguir que tinham cinco bolas dentro do Joy-Con, algo impressionante (bastou levantar e descer as extremidades fazendo com que as bolinhas imaginárias corressem dentro do Joy-Con). Em outras rodadas, aparecem números diferentes de bolinhas, e, quanto mais bolinhas, mais difícil ficava. Sendo assim, a cada acerto, sentia-me recompensado pelo esforço empreendido. Já no Safe Crack, você precisa da mesma atenção e silêncio para jogar, pois é necessário muita concentração e calma. Caso você se desespere, não perceberá o momento quando passar pela tranca. Uma experiência e tanto (só não vá sair por aí querendo destrancar cadeados, viu)!


Outros tipos de minigames que recebem esse feedback são o Table Tenis e o Sword Fight. Basicamente, seus controles consistem na sensação de seus equipamentos imaginários, como a raquete de tênis e as espadas. Enquanto Table Tenis passa a sensação de estar realmente sacando ou devolvendo uma bolinha de tênis, Sword Fight te carrega o tato de estar em uma real luta de espadas, tal como um verdadeiro gladiador.




Uma observação quanto a esses dois mini games, é que eles empolgam muito, então, antes de iniciar, tenha certeza de que não tem nenhum vaso ou janela aberta perto de você, pois eles podem acabar voando pela sala...

Com os amigos

Diversão é a palavra-chave aqui. Se você é daqueles que curtem uma boa jogatina com muitos amigos, 1-2-Switch fará a diversão, com certeza. Muitas gargalhadas serão liberadas, mas também muitos “aaaahhh poxa, quase!”. Portanto, alguns minigames garantem a diversão e a tensão para vários amigos de uma só vez, como é o exemplo dos Soda Shake e Copy Dance. Soda Shake funciona quase como uma batata quente, substituindo a mesma por uma garrafa imaginária cheia de soda. Você e seus amigos devem sacudir os Joy-Cons (sodas cheias de gás) e passá-los para outro amigo. Através do HD Rumble, dá para perceber que a intensidade de vibração vai ficando cada vez mais forte, e, então, há mais chances de “estourar” na sua mão, o que garantirá, com certeza, a diversão!



O outro jogo, Copy Dance é, literalmente, o que seu nome diz: você irá dançar e finalizar com uma “pose” e o seu amigo terá que copiar os seus passos, invertendo a situação posteriormente, e vencendo quem imitar melhor. A palavra-chave aqui é: termine com poses bem difíceis, quanto mais difícil e estranha, mais difícil será para seu amigo seguir. Outra ideia que dou para deixar tudo mais divertido, é trocar de pessoas a cada pose: crie grupos (A e B) e faça trocas dentro do grupo; além de todos participarem, quando perder, a culpa não será só sua.


Há também alguns outros mini games bem curiosos em 1-2-Switch, aqueles que irão tirar muitas gargalhadas, mas não de você, e sim dos seus amigos. Na minha opinião, o melhor deles é o Milk (sim, você irá tirar leite da vaca, literalmente, ou quase). Segurando os Joy-Cons como se estivesse segurando a teta de uma vaca, puxando para baixo o controle e apertando alternadamente o SL e depois o SR, a competição seguirá e, ao final, quem tiver mais copos de leite vence a competição. Contudo, não pense que é tão fácil assim, pois estes minigames requerem uma certa habilidade. Não adianta fazer como eu e sair puxando para baixo rapidamente, apertando os botões de forma descontrolada, é necessário muita técnica senão o leite não sai e você pode acabar com apenas três copos cheios contra nove do seu adversário.

O veredito

1-2-Switch atende bem ao que se propõe, é bastante divertido e tem uma boa variação de minigames, contando com 28 atividades voltadas para um público casual de amigos e parentes. Portanto, o game faz bem o seu papel, principalmente quando demonstra a tecnologia e a diversidade que somente o Nintendo Switch pode trazer. Entretanto, caso você não tenha uma boa disponibilidade de amigos e de tempo, 1-2-Switch falhará, pois a diversão a dois torna o fator replay muito baixo devido a cada minigame possuir uma duração muito curta, resultando em uma repetição maior do acervo. Outra falha que encontrei — e essa na verdade não é do jogo em si, mas sim da Nintendo — é o valor de US$ 49,99 do game. Um jogo que poderia vir junto ao console (e, como não veio) deveria ter um valor mais justo e não um preço aproximado ao praticado em jogos AAA.


Prós

  • HD Rumble é bastante preciso;
  • 28 minigames ao total;
  • Diversão garantida entre amigos.
  • Contras

  • Baixo fator replay;
  • Preço elevado para a proposta do jogo.
1-2-Switch — Switch — Nota: 7.0
Revisão: Jaime Ninice
Leandro Alves é designer pós-graduado pela Unicarioca. Diretor editorial e diretor de artes das revistas GameBlast e Nintendo Blast, iniciou a sua paixão em The Legend of Zelda A Link to the past, fã da Nintendo, porém não esconde a sua satisfação pelo PlayStation e as series Kinhgdom Hearts, Pokémon, Final Fantasy, Uncharted e Naruto Storm. Está no Facebook, Twitter e Instagram.

Comentários

Google+
0
Disqus
Facebook