Nintendo está "considerando várias possibilidades" sobre um sucessor para o 3DS

Shuntaro Furukawa, novo presidente da Big N, falou sobre diversos temas em entrevista concedida ao jornal Kyoto Shimbun.



Nesta última semana, Shuntaro Furukawa foi oficialmente nomeado presidente da Nintendo. Já nos primeiros dias ocupando o cargo, o executivo participou da 78ª Reunião Geral Anual de Acionistas e, logo depois do evento, concedeu entrevista ao jornal Kyoto Shimbun. Durante a conversa com os jornalistas, foram abordados diferentes assuntos, como um possível sucessor para o 3DS.


"A Nintendo está considerando várias possibilidades", comentou Furukawa sobre uma nova plataforma portátil. Segundo o presidente, o 3DS apresenta algumas vantagens sobre o Switch. "Como a facilidade de compra e coisas do gênero", disse. No entanto, as afirmações não confirmam que a Big N realmente pensa em trabalhar com um console exclusivamente móvel, mas sim que a empresa monitora a situação.

Furukawa fez questão de enfatizar que a Nintendo, durante toda sua história, adotou como modelo de negócios a venda de hardware e software como um só, além de destacar a importância de disponibilizar frequentemente produtos novos e interessantes. “Isso não deve mudar no futuro. Se não continuarmos lançando produtos de entretenimento, os consoles domésticos acabarão se tornando obsoletos”, ressaltou.
“Ter funcionários dedicados a trazer sorrisos e surpresas para o mundo é uma das maiores forças da empresa. Eu quero que a Nintendo continue sendo capaz de entreter e fazer as pessoas sorrirem por muito tempo no futuro”, disse Furukawa.
Na mesma entrevista, o executivo também comentou sobre a produção de jogos para dispositivos móveis. “Para tornar os games de smartphones um pilar da receita de nossa empresa, é imprescindível alcançarmos, pelo menos, 100 bilhões de ienes”, falou.

O Switch foi outro tema levantado no encontro. O presidente informou que o grande objetivo é que todos tenham o console híbrido em mãos. Para isso, a Nintendo permanecerá buscando o desenvolvimento de novos e diferentes softwares. Atualmente, os produtos da Big N são oficialmente distribuídos em 60 países e regiões, mas o desejo da companhia é expandir seus negócios para a Índia e o sudeste Asiático.

Vinicius Veloso é jornalista e obcecado por games (não necessariamente nessa ordem). Seu vício começou com uma primeira dose de Super Mario World e, desde então, não consegue mais ficar muito tempo sem se aventurar em um bom jogo. Está no Facebook ou Twitter.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook