Jogamos

Análise: Lumines Remastered traz experiência sinestésica no Switch

O clássico de Tetsuya Mizuguchi é perfeito para o híbrido da Nintendo.




Tetsuya Mizuguchi é um game designer que, durante toda a sua carreira, sempre buscou uma forte incorporação de sonoplastia interativa com o gameplay dos seus jogos. Desde o clássico shooter musical para o Dreamcast e Playstation 2 (relançado recentemente para o PSVR), Rez, onde as ações do jogador criavam sons e melodias gerando uma forma de sinestesia, até os puzzles desenvolvidos durante a era do DS original e a primeira investida da sony no mercado dos portáteis, o PSP. Cada uma das plataformas de bolso da época ganhou uma produção de Mizuguchi, e ambos os jogos são bastante reverenciados até hoje: Meteos e Lumines.

Um Tetris que faz você querer dançar

Lumines Remastered é basicamente um Tetris na balada. Existem 2 cores distintas e o seu objetivo é formar quadrados com cada uma dessas cores, cada quadrado construído lhe confere certa quantidade de pontos e então os blocos desaparecem. Bastante simples como maioria dos puzzles, mas ainda existe um elemento importantíssimo: o ritmo.



Existe um cursor que cruza o espaço do jogo, como que fazendo uma varredura, e a sua velocidade é diretamente influenciada pelo ritmo da música tocando. Você só se livra dos blocos e os pontos só são contabilizados após essa "varredura". Quanto mais quadrados você tiver completado antes da chegada do cursor, você ganha mais pontos e faz combos maiores. O jeito que você administra o jogo é diretamente influenciado pelo timing do cursor e o ritmo da música – dominar esse aspecto é crucial para melhorar a sua performance em Lumines.

O jogo usa um sistema de Skins para diferenciar as combinações de música, ritmo, cor e aspecto dos blocos. Algo bastante incrível da versão para o Switch, além de você poder jogar em modo portátil (que é a melhor forma), é como o HD Rumble dos Joy-Con complementa a música. As "tremidas" funcionam quase como um subwoofer para as canções e trazem uma sensação bastante única para a experiência, com o rumble sendo ativado junto de cada bloco posicionado e de cada batida. Lumines até mesmo encoraja o jogador a ligar 8 Joy-Con e sentir a vibração em diferentes partes do corpo. Claro que você pode desligar essa opção a qualquer momento, mas certamente o rumble é uma experiência à parte.







O modo de jogo "principal" Challenge se divide em três sub-modos: Basic, Endless e Shuffle. Durante o modo Basic, você avança pelas skins em um desafio de chegar até o nível 100. O nível vai trocando conforme a quantidade de pontos e não existe descanso, uma tentativa, mesmo que frustrada, no basic pode facilmente durar uns 20 a 40 minutos. O desafio prende e até chega a ser viciante, no entanto também é extremamente intenso e cansativo. Prepare-se para uma constante e frenética enxurrada de blocos, que a cada troca de skin pede certa readaptação e atenção constante do jogador.

Quanto aos outros dois sub-modos, no Endless, que só é habilitado após completar o Basic, você joga até perder (não ter mais espaço onde colocar blocos); e o Shuffle randomiza a ordem das skins. Adições interessantes caso você consiga acabar o Basic rapidamente ou simplesmente tenha cansado de sempre jogar as mesmas músicas na mesma ordem.


Vários modos diferentes para curtir

Lumines Remastered possui uma série de achievements internos e coisas destraváveis como avatares e skins. O mais interessante disso é poder ir no modo Skin Edit para você customizar a sua própria playlist e jogar uma sessão de Lumines só com as músicas da sua escolha. Você pode escolher jogar no estilo do modo Basic, "vencendo" cada skin sucessivamente, ou em um loop infinito como no Endless. Esse modo não só é uma forma de curtir as suas skins favoritas, como também pode funcionar como um treino para as canções mais complicadas.

Outra pequena variação do modo básico é o Time Attack, onde o objetivo é destruir o máximo de blocos o possível em 60, 180 ou 300 segundos. O modo demanda um pensamento um pouco diferente já que o objetivo não é fazer pontos, mas infelizmente você sempre joga na mesma skin e pode ficar um tanto repetitivo.



O Puzzle e o Mission Mode são os modos mais diferentões e distantes da experiência usual de Lumines. No Mission você precisa cumprir certos objetivos, como destruir um número X de blocos com um número X de jogadas. São 50 missões bastante difíceis e um pouco frustrantes, entretanto o modo também pode funcionar como um tutorial de diferentes "técnicas" que podem ser usadas jogando o jogo normal. Já o modo Puzzle é ainda mais frustrante – o objetivo aqui é "desenhar" diferentes formas com os blocos, e essa tarefa é muito mais difícil do que parece. São 100 fases de dificuldade crescente onde o jogo não dá quase nenhuma informação ao jogador, é realmente de fritar o cérebro.

Lumines também possui modos competitivos, embora infelizmente não conte com um modo online, você pode enfrentar ou uma série de jogadores AI, ou um amigo em tela dividida. Aqui, quanto mais combos e pontos você fizer, mais "tela" você rouba do seu oponente, deixando a situação dele, literalmente, cada vez mais apertada. O desafio de vencer dos oponentes controlados pelo computador também não é nada fácil, e o modo VS em geral é uma ótima adição para um jogo que já funciona muito bem de um jogador.



Lumines Remastered pode não ser para todo mundo, acredito que um grande número de gamers não se importe muito com o gênero puzzle, porém, é inegável que o título combina perfeitamente com a experiência portátil que o Switch proporciona. Colocar um fone e se perder nas melódicas formas geométricas de Lumines por alguns minutos é um verdadeiro deleite, mesmo que depois de uma sessão ou duas sessões de mais de 20 minutos você já se sinta um tanto cansado. É um ótimo jogo para se manter instalado no híbrido da Nintendo e voltar de tempos em tempos, nem que seja só para apreciar as músicas e a estética em geral. Querendo ou não, Lumines Remastered é um clássico que chega agora ao Switch da melhor forma.

Prós

  • Trilha sonora fenomenal;
  • Vários modos de jogo;
  • Perfeito para o Switch em modo portátil.

Contras

  • Pode se tornar repetitivo;
  • Dificuldade pode ser frustrante;
  • Falta de um modo online.
Lumines Remastered - Nintendo Switch - Nota: 8.0
Revisão: Pedro Franco

Análise produzida com cópia digital cedida pela Enhance Games
Raoni Pinheiro escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook