Blast from the Past

Blast from the Past: The Legend of Zelda: A Link to the Past (SNES)

Lançado originalmente em 1991 para o Super Nintendo, The Legend of Zelda: A Link to the Past é o terceiro game de uma das principais série... (por Alex Sandro de Mattos em 11/11/2010, via Nintendo Blast)

Lançado originalmente em 1991 para o Super Nintendo, The Legend of Zelda: A Link to the Past é o terceiro game de uma das principais séries da Big N e dos videogames. É considerado um dos melhores games do mundo, vendeu mais de 4 milhões de unidades continua sendo sucesso no serviço Virtual Console do Wii.

A lenda


A Link to the Past pode ser definido como um dos melhores Zelda de todos os tempos, chegando a se firmar ao lado de Ocarina of Time. Para a época em que foi lançado, o game surpreendeu muita gente. A história se passa tempos antes do game original, de onde resgataram a perspectiva aérea, misturando a jogabilidade entre ação e aventura. O jogo, que era o terceiro da série, foi lançado no Japão em novembro de 1991 e com o nome de Kamigami no Triforce (algo como a Triforce dos Deuses). Essa aventura estava sendo desenvolvida para o NES, havendo até protótipo para o console e foi transferido para o Super Nintendo.



Histórias contam sobre uma Golden Land que era regida pela onisciente e onipotente Triforce. Ganon entrou lá e a tornou Dark World. Sete sábios, ao perceberem a maldade surgindo, trancaram o malvado e o selo só seria quebrado pelos próprios magos ou por seus descendentes. O tempo passou e a história virou lenda. Então, é quando o mago Agahnim chega à Hyrule e consegue uma boa reputação no reino. Ele ataca o rei, ganha o poder do lugar e parte em busca dos sete descendentes para quebrar o selo e livrar Ganon no Mundo das Trevas. Esse é o enredo que serve de base para esse e muitos outros Zelda seguintes.

Que a jornada comece!



Link é contactado telepaticamente com Zelda, para ir até o castelo e o garoto vai até lá. Dentro do reino, encontra seu tio gravemente ferido, que dá a espada e o escudo e diz para o sobrinho resgatar a princesa. Após escapar do castelo e ficar sabendo da história, Link precisa provar que é capaz de manipular a Master Sword, a única arma que pode acabar com a maldade, e para isso, ele precisa juntar os três pingentes que estão espalhados por três dungeons em Hyrule.

Após conseguir a espada, a princesa avisa Link por telepatia que o Santuário está sendo invadido. Chegando lá, o herói percebe que Zelda foi raptada e levada para o Castelo, onde enfrenta Agahnim e vence a luta e é enviado para o Mundo das Trevas. Para salvar definitivamente o reino, Link é obrigado a resgatar os sete descendentes dos sábios em calabouços espalhados pelo tal mundo, para todos juntos quebrarem a proteção da Torre onde Ganon está e acabar com tudo.


Uma das maiores surpresas para quem jogou o game é o tamanho de Hyrule, que era gigante para sua época. A maioria dos cartuchos tinha 4 Mbit de memória e A Link to the Past quebrou a tendência usando 8 Mbit. O gráfico não era muito incrível, já que usou métodos de compressão - semelhantemente a Super Mario World - e permitiu ao time de desenvolvimento criar um mundo expansivo para o herói de roupa verde. Talvez uma das maiores jogadas foi a duplicação do mundo entre Dark World e Light World, pois usou a mesma estrutura para ambos os mapas, apenas modificando cores e construções.
Light World

Dark World

Zelda é Zelda



Mas não deixe o visual simples te enganar, o game vai te encantar de um jeito ou de outro. As mecânicas de dungeon-item-chefe estão aqui, enigmas que fazem você quebrar a cabeça, dificuldade crescente e chefes complicados fazem do jogo um desafio único. A comunicação com NPC (personagens não-jogáveis) estreou aqui e se tornou base em todos os outros episódios da série, e eles sempre dão dicas de onde ir, segredos de mapas e localização de itens.

O áudio agrada e combina bem com o game, sendo composto por Koji Kondo. Os principais destaques são o tema de Hyrule e dos créditos finais. Muitas das músicas que apareceram aqui, se tornaram base para outros Zeldas e a trilha sonora foi lançada no Japão em um disco.

Talvez o único detalhe que incomode um pouco no game é a jogabilidade. Há muitos itens em A Link to the Past e apenas um botão para usá-los, então conforme você avança no game, mais itens terá à disposição e deve trocá-los no menu toda vez que precisar alternar entre eles. Um exemplo é a batalha contra Ganon, onde o jogador deve alternar entre lanterna e arco-e-flecha e, se precisar, tomar potion para recuperar energia e poder mágico. A barra de magic power estreou aqui, permitindo a Link usar poderes mágicos para resolver puzzles e matar inimigos.

Link: o armado



Diversos itens e equipamentos sempre marcaram a série e em A Link to the Past não é diferente. O herói tem um arsenal completo e faz inveja até ao Rambo:
  •  Sword
Link sem espada? Seria como o mundo sem videogames. No início, começa com a Fighter's Sword, depois a Master Sword, que pode ser forjada para Tempered Sword pelos ferreiros e se jogar ela na fonte da grande fada, transforma-a em Golden Sword. Vale lembrar que se Link estiver com todos os corações cheios, a espada ganha um poder de longo alcance;

  • Shield
Se defender em A Link to the Past é complicado. Não há um botão para o escudo, então você deve-se virar para o lado do inimigo para se defender. Você começa com o Fighter's Shield, que pode ser trocado pelo Fire Shield na fonte de Zora's River e que é substituído pelo Mirror Shield em Turtle Rock, este último reflete projéteis dos inimigos;

  • Mail
Link desfila suas diferentes armaduras no game. No início é a Green Mail, a roupa verde clássica, que é substituída pela Blue Mail em Ice Palace, diminuindo os danos causados por inimigos de gelo. A última armadura é a Red Mail, que é obtida em Ganon's Tower, reduzindo os danos tomados em até quatro vezes;

  • Recovery Heart
O coração para recuperar energia. Não são difíceis de se encontrar, mas sempre quando você precisar deles para restaurar sua energia não haverá nenhum. É mais comum encontrá-los em arbustos e após matar inimigos e raramente aparecem em baús;


  • Rupees
Achar dinheiro em Zelda é fácil, os rupees estão em todos os lugares. Há três cores distintas: verde que equivale a 1 rupee, azul 5 rupees e vermelho 20 rupees. É importante coletar para comprar itens, melhorar alguns e Link chega a carregar até 999. Se precisar de dinheiro peça emprestado alguns para o herói de gorro verde;

  •  Magic Jar
 Restaura a barra mágica. Há dois tipos: os menores, que enchem uma parte e os maiores que praticamente completam a barra. Próximo do final do game, após conseguir a luva titã, você pode atualizar a barra, fazendo com que os itens mágicos usem metade do usual de magic power;



  •  Heart Piece
Os pedaços de coração ajudam a aumentar a vida de Link. A cada quatro pedaços você ganha um coração. Você deve completar desafios, mini-games e encontrá-los em baús ou em lugares estratégicos, fazendo você pensar em uma forma de alcalçá-lo. Há no game um total de 24 heart pieces;

  •  Heart Container
Cada vez que você derrotar um chefe em alguma dungeon, ganhará um Heart Container, que além de adicionar um coração à vida de Link, preenche todos. Há um total de 11 corações deste tipo, sendo que um pode ser encontrado no Santuário dentro de um baú;


  •  Dungeon Map
Não é preciso achá-lo para terminar a dungeon, mas com ele você descobre áreas secretas ou que deixou de visitar e assim está menos propenso a se perder. Está presente em todas as dungeons do game;



  • Compass
Assim como o mapa, está em todas as dungeons. Ele permite localizar onde estão as portas, os baús e em que lugar Link está. Achá-lo facilita bastante a jogatina;

 
  •  Keys
São chaves comuns encontradas nas dungeons. Sempre há o mesmo número de portas trancadas e de chaves. Normalmente estão em baús e alguns ainda estão com inimigos ou escondidos em vasos em certo canto do mapa;


 
  •  Big Key
 Essencial para abrir os grandes baús com itens e também a porta que leva ao chefe da dungeon. Achá-la é mais complicado do que outras chaves e sempre está em uma área distante de onde deve ser usada. Só há uma em cada calabouço do jogo;


  • Pendants
 São importantes para Link provar que pode possuir a Master Sword. Há três deles no game: o Pendant of Courage - de cor verde que é encontrado em Eastern Palace -, o Pendant of Power - azulado, que pode ser encontrado em Desert Palace - e o Pendant of Wisdow, avermelhado e que é obtido em Tower of Hera;

  •  Crystals
Há sete cristais espalhados por Dark World e Link deve resgatar cada um deles. Quando elimina um chefe, o herói recebe um cristal, liberta um sábio e ganha informações sobre a Triforce. Após reunir os sete, os sábios usam o poder para permitir que Link entre na Ganon's Tower;


  • Pegasus Boots
Depois de passar pelo Eastern Palace, vá para o esconderijo de Sahasrahla à oeste do palácio. Ele dará estas botas que permite a Link dar um Dash, que acelera sua caminhada por Hyrule e facilita a morte dos inimigos


 
  •  Gloves
 Há duas luvas distintas em A Link to the Past: a primeira é a Power Gloves, que está em Desert Palace e permite ao herói levantar as pedras que tem uma coloração mais clara; e a segunda, a Titan's Mitt, está em Gargoyle's Domain no Dark World. É um upgrade dourado da Power Gloves, que levanta pedras mais escuras, sendo essencial no avanço do game;

  • Zora Flippers
Com o amargo preço de 500 rupees, as nadadeiras que podem ser compradas em Zora's Waterfall, permite ao herói nadar (duh!). É importante comprar o quanto antes, pois há muitas coisas escondidas em regiões aquáticas que você pode conseguir logo no início do jogo;


  •  Moon Pearl
Quando Link vai para o Mundo das Trevas pela primeira vez, ele é transformado em um coelho. Para evitar que o herói coma cenoura pelo resto da vida, encontre a Pérola Lunar na Tower of Hera, impedindo que a transformação ocorra;


  •  Bow and Arrow
Um dos principais itens do game, o arco-e-flecha é obtido em Eastern Palace. É ótimo para matar inimigos à distância e acertar botões para avançar em dungeons. Jogue o arco na fonte em Pyramid of Power para conseguir os Silver Arrows, importante para matar Ganon. No início, é possível carregar 30 flechas, mas jogando rupees na fonte chega até 70 unidades;
  •  Boomerang
Encontrado no castelo, o bomerangue pode atordoar inimigos fazendo-os ficar estáticos por alguns segundos, além de pegar objetos distantes ou acertar botões para avançar em dungeons. Se jogar ele na fonte, se transforma em Magic Boomerang, alcançando maior distância;


  •  Bomb
Usada para quebrar paredes com rachaduras, matar inimigos e podem ser encontradas em baús, lojas e arbustos. No início, Link só carrega 10 bombas, mas se jogar dinheiro na fonte que fica em uma caverna no meio de Lake Hylia, poderá ter até 50 unidades. E após completar Misery Mire, você pode comprar a Super Bomba onde era a casa do herói e caminhar até a rachadura na Pyramid of Power para encontrar a fonte secreta;
  •  Hook Shot
Foi aqui que marcou a sua estreia. O Hook Shot é um dos itens mais versáteis na série Zelda, pois permite a Link atravessar buracos e se agarrar em diferentes objetos, como baús, árvores, blocos quadrados e até matar alguns inimigos. Pode ser obtido em Swamp Palace;


  •  Magic Powder
É um item opcional que é encontrado no Witch's Shop após entregar para a bruxa um cogulmelo. Gasta o poder mágico e transforma alguns inimigos em alguma coisa. É mais usada para diversão e você pode até transformar algumas galinhas de Kakariko Village em humanos;


  • Rod
Há dois tipos: o Ice Rod, que é encontrado em uma caverna em Lake Hylia no canto inferior direito em Light World e só exigido uma vez no game; e o Fire Rod, que é o item de Skull Woods, sendo que é melhor do que a lanterna para acender tochas e queima inimigos. Ambas gastam muito magic power, portanto use-os sabiamente;

  •  Lamp
Um dos primeiros itens do game, está dentro de um baú na casa de Link. É útil para acender tochas e visualizar melhor áreas que antes estavam escuras e gasta menos poder mágico do que a Fire Rod;



  •  Magic Hammer
O martelo é encontrado em Palace of Darkness e de mágico não tem nada, com exceção do nome. Ele é usado para resolver enigmas, amassando algumas barreiras que aparecem no caminho e também para matar inimigos como nenhum outro item no jogo faz;


  •  Flute
A flauta que mais parece um protótipo de Ocarina, pode ser encontrada após terminar o primeiro palácio em Dark World. Vá para Haunted Grove e o menino te dará uma pá para encontrar a flauta perdida (que está no canto superior esquerdo da área). A flauta permite que Link se transporte mais facilmente pelo Light World, no qual um passáro passa a carregá-lo por aí;

  •  Bug Catching Net
Obtido com um menino doente em Kakariko Village, a rede é usada para capturar fadas para guardar nos bottles e posteriormente ser usada para encher alguns corações de vida. O divertido é capturar abelhas que ajudam o herói quando você as solta próximo de alguns inimigos;


  •  Bottles
Há um total de quatro bottles, onde podem ser guardados fadas, abelhas e poções vermelhas, azuis e verde para recuperar vida, magic power e ambos, respectivamente. Dois bottles são encontrados em Kakariko Village: compre um por 100 rupees de um homem sentado no centro da vila e o outro no baú em um edifício longo; o terceiro está com um homem sob a ponte entre o caminho da casa de Link e o castelo e o último está com o ladrão no deserto e para ele entregá-lo, pegue o baú em BlackSmith Shop em Dark World e entregue-o em Light World;


  • Book of Mudora
Sem esse item, Link não consegue ler a linguagem Hylian. O livro é encontrado na biblioteca e para pegá-lo dê um dash com a Pegasus Boots na estante. É usado para entrar no palácio do deserto, para conseguir os três medalhões mágicos que adicionam poderes variados para Link e para pegar a Master Sword;

  • Cane
Existem dois cajados em A Link to the Past: o Cane of Somaria, que é encontrado em Misery Mire e é essencial em Turtle Rock, pois cria plataformas para Link atravessar abismos; e o Cane of Byrna, que está em uma caverna em Death Mountain no Dark World, que cria uma anel de luz que protege o herói e gasta muito magic power;

  •  Magic Cape
Mario emprestou a capa para Link se divertir. Mas diferente do bigode, a capa não faz o herói de Hyrule voar, mas o deixa invisível e como penalidade gasta muito do poder mágico. Pode ser encontrado no Graveyard e ajuda nas horas complicadas com inimigos ou para pegar um Heart Piece em Death Mountain;

  •  Shovel
Encontrada em Haunted Grove no Dark World, a pá apenas é essencial para encontrar a flauta perdida. Mas há um minigame em uma área à esquerda do bosque onde o herói pode encontrar um Heart Piece. Se sair cavando Hyrule a fora, pode encontrar jarros de magic power e muitos rupees;


  •  Magic Mirror
O item que rouba a cena em A Link to the Past. É o mais utilizado para o herói alternar entre o Light World e o Dark World, sendo encontrado em Mountain Cave. Muitos enigmas, poderes extras e Heart Pieces podem ser pegos usando o poder do espelho. Você pode usá-lo em qualquer lugar do Dark World para ir ao mundo normal, onde haverá um portal no local do uso;

  • Medallions
São três medalhões no game e para poder obtê-los é preciso usar o livro. No deserto está o Bombos Medallion, que causa diversas explosões quando ativado; o Ether Medallion está em Death Mountain que causa trovões, essencial para entrar em Misery Mire, congela inimigos e mostra plataformas invisíveis; e Waterfall of Wishing, no Dark World, está o Quake Medallion e só é usado para matar inimigos. Todos gastam magic power.




De novo e de novo



The Legend of Zelda: A Link to the Past é um jogo de alto nível, até mesmo para os padrões atuais. O enredo é sensacional e a simplicidade que tem o visual não condiz com os desafios presentes, todos farão você rachar a cuca para resolvê-los. Vale lembrar que o game foi lançado para o Game Boy Advance em 2002, juntamente com o multiplayer Four Swords.

É um Zelda e isso já diz tudo. Quem jogou sabe como o game é e quem não teve a oportunidade deve colocar o atraso em dia. Você vai jogar uma vez, duas vezes e não enjoar. A Link to the Past vale cada segundo e cada centavo gasto. Ou seria cada segundo e centavo aproveitado?


Fã da Nintendo, aprendeu a jogar com Yoshi's Island e Donkey Kong Country 2, mas descobriu o amor por The Legend of Zelda com Ocarina of Time. Gosta de escrever notícias, análises e bobagens aqui enquanto não está jogando games de puzzle, plataforma e de survival horror.

Comentários

Google
Disqus
Facebook


  1. Madmax77: PQP, que matéria!!!! Zelda é zelda sempre, não joguei muito esse game, lembro que na época que fui apresentado ao SNES, um jogo me chamava mais atenção: Street Fighter II, depois um amigo me apresentou 2 games da Nintendo que eram sucesso na época: Super Metroid e The Legend of Zelda. Eu preferi jogar apenas Super Metroid e me tornei fã da série até hoje, dispensei esse game por achar que fosse RPG tradicional, e só fui me render a série com Ocarina of Time.

    Sempre penso que minha vida poderia ter sido diferente se eu tivesse optado por jogar A link to the past, mas o destino não quis :D

    ResponderExcluir
  2. uma coisa é certa: Se é Zelda, é bom.


    Tem gente reclamando dos gráficos do Skyward. Eu gostei, e acho que o jogo será páreo ao Ocarina Of Time.

    ResponderExcluir
  3. Um dos meus primeiros jogos pra Snes, bom demais.

    ResponderExcluir
  4. Acho q foi o primeiro RPG q joguei. Não entendia quase nada e depois de um tempo peguei o jeito e viciei nele. Com certeza um dos melhores, senão o melhor, jogo da época. Bem que poderiam fazer um remake pra DS ou 3DS, seria muito bem-vindo :).

    ResponderExcluir
  5. Estou atrasado,mas esse foi um dos primeiros zeldas que zerei,sem falar que tem uma excelente dose de dificuldade,música superba,gráficos dignos para SNES,e tambem,a história que é simples,mas tem seu charme!

    ResponderExcluir
  6. Foi o 1º jogo q comprei depois de finalmente comprar meu SNES. Antes disso, eu jogava ele no fliper, na época não lia nada em ingês mas magicamente consegui cumprir os objetivos iniciais do game.

    Considero ele o início do meu "eu" nintendista!!!

    ResponderExcluir
  7. Esse jogo me fez ver a beleza da vida...
    TLoZ:A Link to the Past foi o primeiro jogo a me fazer ter fortes dores de cabeça,as dungeons finais são muito irritantes,mas te recompensam com a sensação Fuck Yeah,e no final ver aquela cara feia de Ganon e matá-lo na espadada...

    ResponderExcluir