Perfil

Perfil: Mii

em 25/02/2011

A coluna Perfil de hoje é um tanto peculiar, pois falaremos sobre um “personagem” que, na realidade, pode ter inúmeros diferentes perfis. Po... (por Daniel Moisés em 25/02/2011, via Nintendo Blast)

A coluna Perfil de hoje é um tanto peculiar, pois falaremos sobre Eu, em versão Miium “personagem” que, na realidade, pode ter inúmeros diferentes perfis. Pode ser alto ou baixo, gordo ou magro. Pode ter um narigão e cabelo comprido ou ter olhos esbugalhados e ser careca. Pode se parecer com algum de seus heróis favoritos ou com você mesmo. Sim, me refiro ao avatar do mundo da Nintendo... não, não, nada de alienígenas de pele azul e muito menos sobre mestres do ar e coisa do gênero (pois é, “avatar” parece ser um nome pouco original hoje em dia...). Me refiro ao Mii, a representação virtual dos jogadores dentro de muitos jogos da Nintendo. Algo que foi introduzido no Wii, mas cuja origem tem raízes mais antigas do que você talvez imagine.

It’s me, Mii!


Miis são criaturas muito felizesAssim como “Wii” é um trocadilho com a palavra inglesa “we” (nós) e faz alusão ao propósito do console de socializar pessoas, “Mii” se origina da palavra inglesa “me” (eu), significando que aquele bonequinho de aparência customizável é uma representação virtual do jogador. E a idéia do Mii é exatamente essa: permitir que o jogador mude o seu visual, deixando-o o mais parecido consigo mesmo e, depois, compartilhar esta sua “versão virtual” com outras pessoas e até usá-la em alguns jogos, podendo assim, “entrar” no mundo virtual.

A vida de um Mii começa no Mii Channel, no menu inicial do Wii, onde até 100 destes bonequinhos podem conviver simultaneamente. Depois de criado, um Mii pode se dedicar às mais diversas atividades, como praticar esportes em Wii Sports/Wii Sports Resort, tocar música em Wii Music ou pCompetir com Mario e Sonic? Agora é possível!articipar de minigames em Wii Party. Em alguns jogos, ainda, os Miis podem se aventurar ao lado de personagens famosos como Mario e Sonic (como em Mario Kart Wii e Sonic Colors, por exemplo). No Check Mii Out Channel, Miis podem competir entre si pela melhor caracterização dentro de um determinado tema, incluindo alguns concursos dentro do universo da Nintendo, como “o Mii mais parecido com o Mario”.

O editor de Miis em si é bastante simples e intuitivo: você escolhe certos atributos para o seu personagem e depois seleciona as feições, roupas e acessórios desejados, podendo ainda movimentar ou mudar o tamanho de certas partes. Existem até mesmo sites na Internet que simulam este editor, permitindo que você crie uma imagem do Wii no computador. A imagem do início do post, por exemplo, foi criada pelo site My Avatar Editor.

Primeiro preencha as informações... ... depois dê ao Mii a sua cara!

Os longínquos antepassados


Quando pensamos em um Mii, rapidamente o associamos ao console Wii que é algo recente e moderno. Mas você sabia que Shigeru Miyamoto – sim, ele de novo, o gênio por trás de muitas das maiores criações da Nintendo – tinha a ideia de criar um sistema de “avatares” desde a época do Nintendinho? Ou melhor, do Famicom (a versão japonesa do console), já que a ideia era utilizar o Famicom Disk System, aquela expansão do FaO tatataravô do Mii, no Famicommicom que permitia rodar disquetes e que acabou não dando certo. Pois bem, Miyamoto e sua equipe chegaram a desenvolver o protótipo de um jogo onde o jogador podia criar faces, escolhendo entre várias opções de cabelo, olhos, boca, etc. O disco ainda viria com uma aplicação que possibilitaria animar tais faces. Apesar do entusiasmo de Miyamoto, entretanto, outras pessoas não viram futuro para aquilo simplesmente pelo fato de que não parecia um jogo e não havia aparente forma de transformá-lo em jogo. Então o projeto foi congelado por muito tempo.

Vários anos depois, na época do Nintendo 64, Miyamoto ressuscitou o projeto. E adivinhem só? Usando outro fracassado sistema de discos. Sim, o Nintendo 64 Disk Drive. Um editor de avatares foi também desenvolvido para este sistema, sob o nome Mario Artist: Talent Studio. Com ele, era possível usar fotos de rostos capturados pela Game Boy Camera e colocá-los em modelos tridimensionais. O “jogo” ainda permitia escolher vários tipos de roupas e possuía até um editor de vídeo. O então presidente da Nintendo, Hiroshi Yamauchi até contribuiu com uma animação e apresentação pessoal usando um avatar dele mesmo. Mas a idéia mais uma vez caiu no esquecimento, pois, além do fracasso do N64DD, mais uma vez, poucas pessoas apoiaram o projeto, alegando que não era possível transformar aquilo em um jogo.

Nem assim o Yamauchi tem uma cara agradável... Este Shigeru Miyamoto está musculoso demais!

Na era cúbica do GameCube, o projeto mais uma vez viu um brilho de esperança e agora parecia que a coisa iria realmente para frente. Para fazer uso da novíssima câmera do Game Boy Advance, chamada GameEye, um jogo chamado Stage Debut seria lançado, com um funcionamento parecido com o do Talent Studio. Da mesma forma que o anteNunca tivemos a chance de pagar este mico...rior, a câmera permitiria colocar fotos de rostos em modelos tridimensionais e colocá-los para dançar e brincar com personagens como Mario e Olimar. Um trailer deste jogo até foi mostrado na E3 de 2002. Infelizmente, a idéia de Miyamoto parecia estar fadada a andar lado a lado com periféricos fracassados, pois o GameEye nunca viu a luz do dia. Além disso, aquela mesma terrível pergunta voltou a assombrar o projeto do mestre Shigeru: aquele protótipo era engraçado, mas será que podia vir a ser um jogo? (para mais informações sobre o Stage Debut, confira a coluna Fail dedicada a ele).Parece o editor de Mii que conhecemos, não? Mas era no DS... E então o tempo continuou passando até que, na época do DS, Satoru Iwata, o sucessor de Yamauchi como presidente da Nintendo, chamou Miyamoto e lhe perguntou se ainda estava com a ideia de “criação de faces”, pois aparentemente uma equipe estava trabalhando em algo similar como parte de um jogo para DS. Miyamoto foi ver este tal projeto e se deparou com algo que era exatamente o que tinha pensado. O editor de avatares era simples e intuitivo, o que era ideal, pois, caso contrário, agradaria apenas a artistas e pessoas com talento para desenhar. Só faltava pensar em uma maneira de dar uma boa utilidade para os bonequinhos virtuais.

Finalmente, podemos criar nossa versão virtual e entrar no mundo dos games!Foi com o surgimento do Wii, então, que todas as perguntas foram finalmente respondidas. Com o avanço da conectividade, o uso de representações virtuais para os jogadores finalmente parecia uma excelente idéia, já que os jogadores poderiam compartilhar seus avatares e até mesmo usá-los nos jogos. Miyamoto aproveitou a oportunidade, então, para finalmente dar à luz ao seu antigo projeto. A interface do editor seguiu de perto aquele protótipo desenvolvido para o DS e, de fato, permaneceu bastante simples. Nada de capturar imagens, inserir fotos ou criar animações, como as versões anteriores.

O próprio Shigeru Miyamoto relatou esta história do “projeto Mii”, em uma conferência no GCD 2007. Veja o vídeo a seguir.


Simples, mas funcional


É verdade, entretanto, que a customização de Miis é bastante limitada. Talvez para não pesar muito nos jogos onde são usados, mas provavelmente o maior motivo é não deixar complexo demais para os jogadores mais casuais. Aliás, as antigas versões para o Nintendo 64 e GameCube parecem até bastante superiores ao do Wii, você não acha? Talvez você possa dizer também que os avatares do Xbox Live tem uma customização bastante melhor e mais detalhada... e eu não posso argumentar quanto a isso, mas uma coisa é certa: simples ou não, os Miis ficaram tão caracterizados na cultura popular que é comum ver camisetas, bonecos e até topos de bolos de casamento inspirados nos bonequinhos da Nintendo. E, é claro, vendo todo o histórico de como nasceu a ideia, podemos dizer com bastante convicção que a Nintendo mais uma vez leva os créditos por dar o pontapé em mais uma grande influência no mundo dos games.

Camiseta do Mii... Bolinhos de Miis... Topo de bolo de casamento de Miis!

E, mesmo com as limitações do editor de Miis, usando um pouco a imaginação é possível chegar a algumas criações bem interessantes. Porque se limitar a simples personagens humanos? Porque não criar um Bob Esponja, ou um Yoda, por exemplo? Se a criatividade não chega, copie ideias de outros! O site MiiCharacters não só agrupa as mais variadas e engraçadas criações de usuários, como também mostra como criar aquele Mii passo a passo.

Bee Mario Bob Esponja Cavalo
Consegue reconhecer estes Miis?

O futuro dos Miis


Editor de Mii no 3DS O 3DS já está chegando e sabemos que, nele, a legacia dos Miis terá continuidade. Uma das novidades já mostradas é a possibilidade de tirar uma foto com o portátil e usá-la para, automaticamente, gerar um Mii com a aparência da pessoa, um recurso que lembra bastante o que havia sido feito nos antigos protótipos. Parece que o “criador de faces”, tão sonhado por Shigeru Miyamoto, por fim está se concretizando conforme a sua visão.Fazer um Mii com a sua cara agora é fácil! Mas será que haverá mais novidades no editor de Miis do DS? Pessoalmente, eu gostaria de ver mais opções para criar os bonequinhos... quem sabe até novos recursos para serem baixados em atualizações posteriores. O portátil está prestes a ser lançado no Japão, então logo saberemos…

E você, que “evolução” gostaria de ver nos Miis?

Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.
Este texto não representa a opinião do Nintendo Blast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.