Jogamos

Análise: Boom Blox Bash Party (Wii)

Não se deixe enganar pela simplicidade de Boom Blox Bash Party. Por mais que a proposta desse jogo de puzzle seja capaz de levar a pensar... (por Alex Sandro de Mattos em 23/09/2011, via Nintendo Blast)

Box - BBBPNão se deixe enganar pela simplicidade de Boom Blox Bash Party. Por mais que a proposta desse jogo de puzzle seja capaz de levar a pensar em ser “descartável”, por trás dos bloquinhos há uma originalidade incrível. Bash Party é baseado nas brincadeiras de infância de Steven Spielberg, o criador e idealizador desse game, e possui uma característica que poucos jogos conseguem ter no atual console de mesa da Nintendo: ter a cara do Wii.

Blocos pra todo lado

Bash Party é a sequência de Boom Blox, lançado em 2008 para o Wii, que agradou tanto que permitiu o desenvolvimento desse segundo game. Certamente você já ouviu falar, viu ou até mesmo brincou de jogos como pega-varetas ou cai não cai. Pois então, saiba que Bash Party é uma versão virtual dessas brincadeiras, mas com o toque genial de Spielberg.

Inicialmente, Bash Party pode aparentar ser uma daquelas sequências que se aproveita do antecessor oferecendo algo diferente apenas para dizer que mudou e que é novidade. Entretanto, mantém o padrão que fez o primeiro ter destaque e incrementa ideias, fazendo-o não ser considerado “mais do mesmo”, criando uma identidade própria.

E tudo foi-se pelos ares.....

“E vai rolar a festa, vai rolar...”

personagensEm relação ao anterior, Bash Party pouco acrescentou no quesito visual. Tudo ainda é quadrado, em formato de blocos, desde peças de puzzles aos personagens do game, que são pequenos animais, piratas e até caveiras. É simples e totalmente carismático. Os cenários de fundo ganharam mais cores, porém a casualidade impera. As animações que antecedem determinado tipo de puzzle estão coloridas e engraçadas, mas pouco interessam, pois servem como “pretexto” de enredo para participar dos jogos. O game está com mais detalhes e brilhos, mas nada muito surpreendente.

O áudio passa despercebido. Não há uma grande variedade de músicas, são as mesmas para um tipo específico de desafio e você vai ouvi-la diversas vezes. Os sons característicos dos personagens podem render boas risadas, principalmente em momentos em que você os acerta sem querer (ou por querer, só para se divertir um pouco). Perceba que tudo o que falamos até aqui não é nada espantoso. E o que faz Boom Blox Bash Party um dos melhores jogos do gênero puzzle do Wii? A resposta é a jogabilidade.

explosão!

coelhoAs especificidades dos controles do Wii caíram como uma luva para o game. Precisão é o ponto forte da jobabilidade e vale ressaltar que o jogo dispensa o uso do MotionPlus. No desafio de arremessar bolas para derrubar blocos com pontuações, a velocidade e força do seu movimento se refletem no game. A mecânica é alterada, pois haverá jogos em que você deverá arremessar bolinhas de tênis, bolas de boliche e bombas.

Nos jogos do estilingue, nos quais é preciso puxar algum bloco e arremessá-lo contra outros para marcar pontos, o reconhecimento impressiona. Quando mais você puxar o controle, mais forte a peça será lançada contra os blocos. E conceitos de lógica e ângulos são utilizados quando é necessário lançar blocos para que atinjam plataformas que multiplicam as pontuações.

já era! puxaaaa!

Há puzzles de apontar e tirar. Nesses casos, você deve pressionar o botão ‘B’ para mover a câmera e o ‘A’ para disparar. Por mais que seja possível movimentar a câmera, em alguns puzzles ela atrapalha um pouco, enquanto em outros é impossível movimentá-la, aumentando a dificuldade. Nesses desafios, você deve proteger as peças e impedir que os inimigos destruam ou roubem seus blocos.

Um dos desafios que roubou a cena é o de retirar peças. A sensibilidade do Wii Remote é explorada ao extremo e proporciona os melhores e os piores momentos de Bash Party. Os melhores momentos, pois é divertido você ter que retirar blocos sem derrubar aqueles que possuem pontuações negativas, levando o jogador a pensar em estratégias de qual bloco retirar sem derrubar os outros. Os piores momentos, pois há desafios em que é preciso retirar os blocos com pontuações, ficar atento para não deixar cair os animais que ficam sobre os blocos e tudo isso com o tempo contra você.

tirando...

Jogadores menos habilidosos não ficam mais enroscados em um desafio por não conseguir passar por ele. No primeiro Boom Blox, tentativas exaustivas eram a solução até você pegar a manha e passar pelo puzzle. Agora, após você falhar um determinado número de vezes no desafio, pode-se pagar para liberá-lo, porém, não ganhará medalhas, que variam entre ouro, prata e bronze, de acordo com o seu desempenho. O redator aqui ficou enroscado em alguns jogos, precisei até jogá-los quinze vezes seguidas, mas a recompensa está em você descobrir como superar o puzzle. Essa é a graça de Bash Party.

piramide

Bloxtástico!

As novas adições de Bash Party são os troféus, como por exemplo, conseguir medalhas de ouro consecutivas, destruir certo número de blocos, entre outros. Também há fases temáticas, que lembram filmes no qual Spielberg participou, como E.T. e Transformers. Agora há interações online, um detalhe que o antecessor não possuía. No primeiro game, era possível criar seus próprios puzzles, mas não havia como compartilhá-los. Em Bash Party, você pode divulgar seus desafios e baixar outros feitos por outros jogadores e até mesmo pelo pessoal da EA, a produtora do jogo.

ET modo criação

As físicas que foram aplicadas ao jogo são inacreditáveis. A fileira de blocos inclina, há fases embaixo d’água, onde os blocos bóiam e até mesmo no espaço, no qual a gravidade surpreende. Os diferentes tipos de blocos, como por exemplo, químicos, vírus e explosivos garantem um raciocínio antes de agir. O modo multiplayer também está presente e garante os melhores momentos de Bash Party.

Com Boom Blox Bash Party você não corre o risco de perder pecinhas e sua mãe não reclamará de deixar peças pelo chão. Spielberg é o Miyamoto do cinema (ou Miyamoto é o Spielberg dos jogos?), mas mostra desenvoltura na área dos games e que as brincadeiras de criança podem render uma originalidade ímpar. Bash Party é o jogo com a cara do Wii: prova que não precisa de gráficos incríveis, basta ter uma ideia criativa e usar o Remote competentemente. Vale a pena para quem gosta do gênero ou para aqueles que procuram algo diferente para se divertir.

glubglub no espaço

Prós

- Compartilhar e baixar novos puzzles online;

- Físicas bem aplicadas;

- Uso competente e inteligente do Wii Remote;

- Adições auxiliam jogadores que tiverem dificuldades.

Contras

- Áudio dispensável

colors iupiii

Boom Blox Bash Party – Nintendo Wii – Nota final: 8,5

Gráficos: 6,5 | Som: 6,0 | Jogabilidade: 9,5 | Diversão: 9,0


Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook


  1. Um dos primeiros games que joguei no meu Wii. Muito bom mesmo. Recomendo com força!

    ResponderExcluir
  2. Excelente jogo: original, divertido e com um replay altíssimo. Recomendo juntar uma galera e jogar!

    ResponderExcluir
  3. Para a proposta do jogo, os gráficos merecem melhor nota pois fazem exatamente o que se espera deles.

    ResponderExcluir