Mario Bits

Mario Bits: Curiosidades sobre Mario Kart

A fórmula é sempre a mesma, mas todo Mario Kart tem uma característica especial. Aperte os cintos para mergulhar fundo nas curiosidades da ... (por Eduardo Jardim em 08/12/2011, via Nintendo Blast)

A fórmula é sempre a mesma, mas todo Mario Kart tem uma característica especial. Aperte os cintos para mergulhar fundo nas curiosidades da franquia!
Com personagens carismáticos e elementos de mecânica inovadores, o saudoso Super Mario Kart, lançado em 1992 para o Super Nintendo Entertainment System, foi condecorado pelo livro dos recordes em 2008 — em Guinness World Records: Gamer's Edition — como o melhor jogo para consoles de todos os tempos baseado em impacto inicial e legado posterior. Ao longo dos anos, as novas peças da série seguiam à risca o estilo de seus predecessores ao mesmo tempo em que apresentavam incontestáveis inovações, tanto na franquia quanto nos video games em geral. E é claro: uma série tão bem sucedida tem bastante história para contar.

Alguém se lembra da controvérsia causada pela imagem do consumo de champagne em Super Mario Kart? Ou quem sequer sabia do fato de que um Tamagotchi já participou oficialmente das corridas do encanador? Na semana do lançamento de Mario Kart 7 para Nintendo 3DS — que tanto nos arremete aos games antecessores — olhamos para o retrovisor da mais lucrativa série spin-off do bigodudo para conhecer e relembrar suas maiores curiosidades. Pé na tábua!

É uma Pena


Embora seja a base para oito títulos posteriores que se estenderam por duas décadas, Super Mario Kart continha uma série de elementos que não foram reutilizados em títulos futuros — algumas ideias e conceitos foram simplesmente descartados, tornando-se exclusivos do primeiro título da série. A Pena (conhecida no game simplesmente como Feather) é um bom exemplo disso. O item, que podia ser obtido pelas Item Boxes espalhadas pelas pistas — um elemento inovador que tanto seria copiado por outras franquias —, permitia ao corredor executar uma espécie de Spin Jump que alcançava uma altura duas vezes maior do que o pulo normal. A Pena era útil para evitar barreiras, pegar atalhos e desviar de itens ofensivos arremessados pelos adversários. Por algum motivo, o item jamais foi visto novamente. Uma das teorias para isso é a de que a Pena era bastante associada à plataforma paralela Super Mario World, o título de lançamento do Super NES — tornando-o inadequado em outros consoles, pois os games da série Mario Kart passariam a adotar elementos de suas respectivas plataformas paralelas. O conceito foi trazido de volta em Mario Kart 7, que, com base em Super Mario 3D Land, traz a Super Folha de Tanooki como item. Isso significa que a Super Folha também está fadada ao esquecimento?

Também vale notar que Super Mario Kart é o único jogo da série a ter cinco pistas em cada copa: todos os demais jogos sucessores reduziram o número para quatro pistas por copa. Somado a isso, o hit do Super NES também é o único game de toda a série a ter mais de três voltas em cada percurso.

Enchendo a Cara

Na versão japonesa de Super Mario Kart (a qual você pode chamar de Sūpā Mario Kāto!), todas as animações de vitória dos personagens jogáveis envolviam uma garrafa de vinho. O tirânico Bowser e a doce princesa Peach são os únicos (e completamente contrastantes) personagens a beber champagne em suas celebrações — o que vai contra a política da Nintendo of America, que proibia em seus jogos originais a exibição do consumo de bebidas alcoólicas. Na terra do Tio Sam, Peach e Bowser deixaram a sede de lado e passaram a fazer malabarismos com as garrafas, apenas arremessando-as para o alto.

64 Bits de Potência


Em 1997, Mario Kart 64 foi lançado. Naquele mesmo ano, o jogo ficou em 4º lugar na lista de melhores jogos da Nintendo de todos os tempos da revista Nintendo Power. Por ter dado uma largada impressionante e por ter impactado muitos consumidores na época, o game também deixou seu próprio legado com a criação de elementos que seriam usados em toda a série — tal como as pistas Sherbet Land e Wario Stadium. Também, vale notar que o design dos karts de Mario Kart 64 retornou triunfante em Mario Kart 7.

Um fato interessante: em 2007, dez anos depois de seu lançamento original, Mario Kart 64 foi lançado para o Virtual Console do Nintendo Wii — porém, com uma certa mudança: o efeito do relâmpago provocado pelo item Thunderbolt foi mudado para uma luz menos intensa — no intuito de evitar ataques epiléticos nos jogadores mais sensíveis.

Mario Kart 64 marca a primeira e única vez em que um jogo da série usa o Fake Item Box (a caixa de itens falsa) como um objeto defensivo. Sabe quando, em Mario Kart Wii, você sente aquele impulso de segurar um item na parte traseira do veículo para poder desviar do projétil — somente para se lembrar de que, com as Fake Item Boxes, essa estratagema de nada adianta? Pois é, no Nintendo 64, era possível. Adicionalmente, o jogo em 64-bits também foi o único a permitir aos corredores arremessar as Fake Item Boxes para frente.

Pais e Filhos


Como se não fosse curiosidade o bastante, Mario Kart 64 foi o primeiro a apresentar a versão remasterizada do personagem Donkey Kong como o vimos em Donkey Kong Country. No game anterior, o peso-pesado da selva era o pai do Donkey Kong atual e filho do Donkey Kong original. A história da família Kong é uma macacada só — mas merece ser mantida em nossa lista de pautas. Fique ligado!

Recorde de Pistas


Em 2001, os jogadores de Game Boy Advance foram a delírio com Mario Kart: Super Circuit, o game que viria a se destacar pelo maior número de pistas em toda a série: em total, são 40 estradas amalucadas para se divertir no game portátil. Também é conhecido por ser o único Mario Kart que possui nomes diferentes em diferentes regiões do mundo. No Japão, o título continua seguindo o padrão de usar o nome do console, sendo conhecido como Mario Kart Advance. Outra curiosidade: se o jogador pressionar o botão L na tela de seleção de personagens, o corredor que estiver sendo selecionado pelo cursor disparará um Casco Verde.

Dose Dupla


Mario Kart: Double Dash!! chegou com tudo no GameCube em 2003 combinando as características dos anteriores e uma mecânica completamente nova: um novo estilo para dois players que dobra o número de participantes na tela, posicionando dois em cada kart. Aqui, a coisa fica séria numa disputa repleta de elementos desbloqueáveis — inclusive, é o único de toda a série a ter pistas secretas do modo batalha (Battle Courses) a serem destravadas de acordo com o progresso no jogo. Novos corredores como Diddy Kong, Baby Mario, Baby Luigi, Paratroopa, Toadette, Petey Piranha, King Boo, Birdo (blurgh...) e o recentemente criado Bowser Jr. trataram de tirar suas carteiras de motorista para participar de Mario Kart pela primeira vez.

Itens para Dar e Vender


Mario Kart Arcade GP trouxe uma nova e peculiar perspectiva para a série de corrida. Lançado em 2005 em formato de arcade, o simulador foi o único da série a ser desenvolvido por uma companhia third-party — a Namco Bandai Games, que aproveitou a oportunidade para criar um fatídico crossover entre os universos de Mario e Pac-Man. O encontro causou inesperadas novidades, muitas das quais jamais veriam a luz do dia novamente; como, por exemplo, os itens. Como anuncia o próprio game... "há mais de 100 itens". Pode acreditar.

Se você já está cansado de levar pancadas de cascos, relâmpagos e explosivos durante suas acirradas competições, fique sabendo que Mario Kart Arcade GP possui uma coleção tão extensa de itens que até mesmo os maiores fãs da franquia teriam dificuldade para decorar. Os itens são divididos por Basic Items e Prize Items, sem contar que cada um dos personagens possui quatro itens exclusivos que podem ser desferidos apenas por eles. Os objetos variam entre frigideiras, pneus quadrados, latas de lixo, Thwomps, bazucas, vírus, martelos, pássaros e até mesmo uma caneta que pode desenhar caretas no rosto dos jogadores adversários. Tudo isso sem mencionar o item Conga, que bota o gorilão Donkey Kong para requebrar o esqueleto. Ao contrário do que pode parecer, a Gretchen não está envolvida nisso.

No fim das contas, por mais incrível que seja a experiência de dirigir Mario Kart num simulador e de ver a sua foto (e a de seus concorrentes) aparecendo na tela com uma máscara engraçada durante a gameplay, o jogo acaba sendo muito rápido e caro, atraindo uma legião de críticas negativas.

Entrando na Internet


Alguns anos se passaram, e chegou a vez do aclamado Mario Kart DS cair na estrada dos video games em 2005. O primeiro Mario Kart a ter suporte para partidas online por meio da Nintendo Wi-Fi Connection mostra o quanto uma corrida multiplayer pode ser desafiante. Estranho mesmo foi a opção de trazer um periférico do Nintendo Entertainment System — o R.O.B. — para dirigir um kart! Talvez nunca saberemos os motivos...

Uma Segunda Chance


Em 2007, chegou Mario Kart Arcade GP 2, o segundo e último game da já considerada "série Kart de arcades" desenvolvida pela Namco Bandai, que foi longe o suficiente para trazer um Tamagotchi chamado Mametchi para as pistas de Mario Kart. Agora, é possível escolher karts e modelos distintos de máscaras para a sua foto. Há novos itens — incluindo a cenoura que transformava o encanador no Rabbit Mario de Super Mario Land 2: Six Golden Coins para Game Boy, com direito a orelhas e tudo! Infelizmente, os jogos da série Arcade GP são os únicos que não possuem o modo Battle.

No Brasil

A máquina, que usa a placa de sistema de arcades Triforce, existe no Brasil, mas é rara; um dos pontos mais comuns fica no parque fechado do Barra Shopping Sul, em Porto Alegre (RS), onde você pode ter a chance única de experimentar a cabine do jogo — é claro, se estiver disposto a gastar dinheiro! Ao contrário de seu antecessor, Arcade GP 2 foi aclamado por seus gráficos e modos de jogabilidade.

Na foto: Eduardo Jardim delira em Mario Kart Arcade GP 2 em cobertura para o Reino do Cogumelo

Motoqueiros Selvagens


Mario Kart Wii, de 2008, foi considerado por muitos como a culminação da série. E não é para menos: com a adição de motocicletas de capacidades variantes, novos itens e personagens, e o uso da Nintendo Wi-Fi Connection em vários modos de jogo, Mario Kart Wii ainda pode ser jogado de várias formas diferentes, incluindo a Wii Wheel. Aqui, são 12 personagens correndo ao mesmo tempo ao invés dos 8 que eram de costume. O game vendeu mais de 28 milhões de cópias e rapidamente se tornou o segundo jogo mais lucrativo do Wii.

O "7" da Sorte


E Mario Kart 7, lançado no dia 4 de dezembro, não deixa de inovar. Além de carregar consigo todos os principais elementos nostálgicos que têm marcado a série, o jogo, assim como seus antecessores, também é o pioneiro em várias características. Além de ser o primeiro Mario Kart com gráficos em 3D, também marca a estreia de uma variedade de itens (como asas-delta, hélices, Super Folhas e Setes da Sorte) e personagens (como Metal Mario, Lakitu, Wiggler e a Honey Queen de Super Mario Galaxy). Adicionalmente, Super Mario 3D Land e Mario Kart 7 são os primeiros jogos do Mario a serem lançados em português europeu. No Brasil, infelizmente, ficamos com a versão americana, mas os gajos de Portugal apreciam, contentes, essa novíssima adição à franquia. Já que rompemos essa primeira barreira, vamos esperar que o português brasileiro seja cogitado para os próximos games!

A série Mario Kart é inovadora, divertida e fluente; pode ter seus pontos altos e baixos, mas uma coisa é certa: Mario Kart jamais deixa de nos levar ao novo.
O Mario Bits desta quinzena já alcança sua linha de chegada. Porém, o Nintendo Blast continua à maior velocidade no circuito de notícias e destaques do universo dos video games. Não desliguem os motores!
Revisão: Romero Araujo

Fundador e editor-chefe do Reino do Cogumelo, cartunista, flautista e imaginauta, passa a vida bolando ideias e sonhos nutridos por café.

Comentários

Google
Disqus
Facebook


  1. eu acho que no DS dá pra jogar as Fake Item Boxes pra frente sim hein. O de Wii pra mim é o mais chato, depende muito da sorte, apanha o dia todo e no final alguem pega um bullet bill

    ResponderExcluir
  2. Tem Mario Kart 7 em PT-BR???

    ResponderExcluir
  3. dá pra colocar mario kart em portugues? '-'

    ResponderExcluir
  4. MANO! Eu moro em Porto Alegre e não sabia dessa maravilha! D:
    Certo que esse final de semana vou lá só pra jogar nesse Arcade *o*

    ResponderExcluir
  5. Acho que é PT-PT e nao PT-BR

    ResponderExcluir
  6. Isso, paisanos! É PT-PT, português europeu, e circula apenas em Portugal! No Brasil, ficamos com a versão americana, que vem em inglês :/ Espero que o PT-BT seja valorizado pela Nintendo antes do lançamento de Paper Mario para 3DS... RPG em português brazuca seria muito show.

    ResponderExcluir
  7. EU Já JOGUEI LA NO BARRA ! *é bom qdo tem festas de aniver *--* *

    ResponderExcluir