Criador do Jogo Justo, Moacyr Alves Júnior, ataca o Steam e sofre pressão dos gamers de todo o Brasil

O projeto Jogo Justo tem o objetivo de lutar por jogos mais baratos no Brasil. Os gamers passaram a ter Moacyr Alves Júnior , criador do... (por Nivaldo Cavalcante em 26/04/2012, via Nintendo Blast)

O projeto Jogo Justo tem o objetivo de lutar por jogos mais baratos no Brasil. Os gamers passaram a ter Moacyr Alves Júnior, criador do Jogo Justo, como um herói. Mas o que mudou? Ah! Agora o Moacyr virou conselheiro do Ministério da Cultura, trabalha para o governo, e mudou um pouco o seu discurso. Ao ser questionado sobre a distribuição digital de games, sobre a legislação de impostos para a importação de conteúdo por download, como a PSN, Live, Steam (Sim! Isso inclui a Nintendo também), Moacyr disse que esses downloads que fazemos hoje são ilegais, pela falta de tributação. Afirmação essa que iniciou a revolta dos gamers. Ainda respondendo sobre a legislação, Moacyr diz:
"No Brasil? Não funciona! ... No ano passado, tive uma breve reunião com o pessoal da Steam, e eles me falaram: Para que abrir escritório no Brasil, vocês compram de qualquer jeito! ...Mas digamos que a AciGames já está se articulando para acabar com essa farra. ...Se você tem um servidor fora do Brasil, o país vira uma maravilha de paraíso fiscal."   
Estaria o herói se tornando vilão? Bom, o que o Moacyr deixou de comentar é que, toda compra realizada, seja no Steam, na PSN, na Live ou na Nintendo, possui a carga de 6,3% de IOF, ou seja, o governo está arrecadando. O problema é que não existe legislação, no Brasil, para esse tipo de transação. E a posição que o criador do Jogo Justo escolheu não tem nada de justo para os gamers.

Enfim, depois de receber inúmeras reclamações e protestos pelo Facebook, Moacyr se afastou do problema limitando tudo a um "mal entendido". No novo discurso, ele diz que não tem intenção de taxar o Steam e pediu desculpas. Verdade? Infelizmente, impossível saber. No entanto, taxar os downloads do Steam é o primeiro passo para também taxar nossos downloads do eShop, WiiWare, DSiWare e afins. Moacyr deixou todos nós gamers desconfiados e decepcionados com a situação.

A parte da entrevista em que o Moacyr fala da tributação está no time 14:30"


Via Kotaku  

Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.


  1. Galera, to andando ae de site em site quando posso e indignado com este kra ae eu proponho a geral se mobilizar de verdade em prol ao cenario gamer Brasileiro, estou pensando em fzr um chat e grupo no facebok para debater-mos sobre e lutar para q possamos ter nossos consoles e games com um valor q condiz com a nossa realidade de trabalhador assalariado brasileiro q tbm quer se divertir.
    Interessados me add no msn ou face.
    squall_crazy@hotmail.com
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Q merda! O Governo ta querendo ferrar até com os DLC's e jogos em mídia virtual. Q merda! Agora sim q a pirataria vai atacar de vez! Ninguém vai comprar jogos originais físicos caros ou virtuais caros, ai a pirataria vai se instalar de vez no Brasil. Esse país é uma merda msm! Se isso acontecer, empresas como a Sega vão a falência, pq? A Sega esta passando por uma crise financeira, e fazer seus poucos jogos em mídia física, faria ela perder mais tempo e dinheiro, a mídia virtual é melhor para a Sega e acelera as coisas. Com impostos nos DLC's, a Sega vai a falência com certeza.

    ResponderExcluir
  3. PQP, enchemos a bola do cara para ele fazer essas cagadas, me sinto "usado" pelo sugeito, acreditei até essa bomba vir a tona, agora temos que botar pressão mesmo.

    ResponderExcluir
  4. ele mudou as palavras tão rapido né? Sera q ele recebeu alguma propina??? pq isso eles fazem bem né! Ele ate recebeu um cargo no governo!! O brasil desse jeito vai de mal a pior e quem paga o pato somos nos trabalhadores e gamers

    ResponderExcluir
  5. FILHO DE UMA PARIDEIRA MANCA esse malditoacir A PRIMEIRA COISA QUE O FDP QUER SE PREOCUPAR É METER MAIS TAXAS ENQUANTO NEM TRABALHOU AS JÁ EXISTENTES?

    ResponderExcluir
  6. RESTA SABER QUAL FOI A ORDEM DOS FATOS!!

    ELE FEZ O AUE QUE FEZ PRA GANHAR UM LUGAR NO GOVERNO OU O GOVERNO PRA BAIXAR O FOGO CONTRATOU O CARA!!

    PUTARIA O GOVERNO QUERER TAXAR ISSO!!

    COMO PODE!! ESSES FDP QUEREM TIRAR GRANA DO POVO DE QUALQUER JEITO!!

    ResponderExcluir
  7. putaquipariu.....será mesmo? ou foi um mal entendido????

    ResponderExcluir
  8. Creio que o bloger Nivaldo Cavalcante não deva conhecer o Moacyr, e talvez também não deva conhecer o trabalho da da Associação! Eu sou Desenvolvedor e instrutor na área de criação de jogos, e acompanho muito de perto o trabalho da associação! VOCÊ e a midia "especializada" estão deturpando a real intenção, que é tornar OFICIAL assim como aconteceu com a XBOX LIVE a distribuição no Brasil! Se vc, creio eu que sim, acessa serviços online não oficiais aqui no brasil deve saber muito bem das burocracias que é adquirir conteudo. No e-shop por exemp´lo vc é OBRIGADO a ter um cart~qao de crédito internacial para qualquer operação, o mesmo acontece no Steam... Ao passo que lá fora, onde o serviço é oficial, vc poderia adquirir os produtos com débitoem conta por exemplo...
    Não é tributar! É oficializar! Procurem ter amis informações antes de criticar! Ok??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A questão aqui é: a que interesses o Moacyr serve? A Acigames na prática representa os interesses dos gandes importadores e distribuidores de jogos, e esse é o problema. Eles não estão preocupados com a indústria nacional. O objetivo da Acigames era imposto barato para aumentar o lucro dos importadores de mídias físicas.
      Só que agora o mercado está migrando para a mídia digital, o que aos poucos vai tornando anacrônico o debate sobre os impostos. O que a turma do Moacyr faz então? Se infiltra no Governo e agora vai atacar a indústria da distribuição digital, que na verdade é a sua grande concorrente.

      Excluir
  9. quer dizer q se oficializar eu vou pagar mais caro ainda?? Pq no e-shop os jogos mais caros saem em torno d dez reais e se oficializar da maneira q estão dizendo,o jogo pode sair ainda mais caro q isso. Foi isso q entendi e parece q mtos entenderam assim tbm

    ResponderExcluir
  10. Isso só mostra como o Jogo Justo era algo sem pé nem cabeça. Na época, o Moacyr defendia exatamente o oposto: imposto de importação irrisório, o que manteria a indústria fora do país do mesmo jeito!
    Se com o cenário atual eles já não se interessam em vir, imagina se o Jogo Justo tivesse sido implantado!

    ResponderExcluir
  11. Isso só mostra como o Jogo Justo era algo sem pé nem cabeça. Na época, o Moacyr defendia exatamente o oposto: imposto de importação irrisório, o que manteria a indústria fora do país do mesmo jeito!
    Se com o cenário atual eles já não se interessam em vir, imagina se o Jogo Justo tivesse sido implantado!

    ResponderExcluir
  12. Palhaçada! Uma das notícias mais ridículas que já vi. Se fizerem isso será um absurdo, mais uma forma de roubar os gamers. Querem ganhar dinheiro em tudo. É difícil até comentar, mas é muito triste mesmo. Infelizmente não existe muita esperança para a áreas dos games em nosso país...

    ResponderExcluir

Disqus
Facebook
Google