Item Box

Os poderes são três, mas somente um desejo: conheça melhor a Triforce de The Legend of Zelda!

“Ao deixar o mundo, as deusas deixaram para trás a Triforce: três triângulos dourados. É dito que qualquer desejo que o possuidor da Tri... (por Unknown em 09/06/2013, via Nintendo Blast)


“Ao deixar o mundo, as deusas deixaram para trás a Triforce: três triângulos dourados. É dito que qualquer desejo que o possuidor da Triforce tenha se tornará realidade...”

Hyrule Historia, “A Lenda das Deusas e do Herói”
Triforce, o tesouro das deusas criadoras de Hyrule, o elo mais próximo entre as divindades e os mortais. A peça conhecida por ser uma das relíquias mais importantes da série The Legend of Zelda não é famosa somente pelo seu simbolismo icônico, como também por suas capacidades únicas de darem a um reles mortal os poderes de um deus. No Item Box de hoje, iremos explorar um pouco dessa joia rara e aprender mais sobre o seu funcionamento, sua história e o seu destino.
Atenção: este artigo contém revelações sobre o enredo (spoilers) de vários jogos da série Zelda. Leia por sua conta e risco.

Além do espaço, antes do tempo

Como citado no início desta matéria, a origem da Triforce data do princípio da existência. Quando Din, Nayru e Farore, o panteão hyruleano, deram início ao mundo, também criaram o artefato místico composto de três partes e contendo uma pequena parte do poder das divindades. Esta foi entregue para a deusa Hylia, que se especula que não seja exatamente uma deusa na essência da palavra, mas uma mulher de garra e poderes extraordinários, e ela deveria usar a Triforce para preservar a paz e a ordem.

A essência de cada deusa forma a Triforce.
Todavia, a existência do item místico chegou aos ouvidos do Rei dos Demônios, que iniciou um assalto em direção às forças do Reino de Luz. Eles foram abatidos, mas com o sacrifício de Hylia, que selou o oponente e a Triforce de modo que somente um herói escolhido fosse capaz de encontrá-la e usufruir de seus poderes quando novos tempos de escuridão se iniciassem. 

Hylia se ergue junto dos outros povos do Reino da Luz contra a horda de demônios.
A guerra acompanha a história da Triforce, a relíquia divina sempre foi perseguida com ferocidade por diversos povos devido as suas capacidades únicas. Mas... Quais são estas?

O poder divino

Aquele que possuir a Triforce poderá realizar qualquer desejo que queira; quanto mais forte o desejo, maior a expressão deste através da relíquia. Entretanto, existem alguns pré-requisitos para a utilização do poder do artefato. Para começar, a sua localização é um tanto quanto complexa de se alcançar: Sacred Realm (ou Golden Land), uma realidade paralela criada como elo entre o plano das deusas e o mundo de Hyrule. Para alcançar este local existem muitas maneiras retratadas pela série, mas todas envolvem provar o seu valor como pessoa (um sistema de segurança para que somente o herói escolhido possa entrar).

Além disso, a pessoa que for fazer o desejo deve estar tocando a Triforce para que este saiba a quem obedecer quando houverem muitas pessoas num recinto. Isso foi demonstrado em The Wind Waker (GC), quando o rei Daphnes Nohansen Hyrule utilizou a Triforce a tocando. Por fim, o último requisito do item é que aquele que fizer o desejo deve ter a mente totalmente equilibrada entre Poder, Sabedoria e Coragem. Os triângulos dourados não diferenciam pessoas boas e ruins, somente o seu equilíbrio. Se este último pré-requisito não for atendido, a Triforce irá se quebrar em três partes e se alojar no corpo de dois “escolhidos” pelos seus determinados atributos, e a própria Sacred Realm será moldada de acordo com o coração daquele que tocou a relíquia.

As frações (e frações das frações) das deusas

Como citado, a Triforce pode se dividir em seus três extremos, os três triângulos divinos. Cada um deles confere determinadas capacidades ao seu portador, e estes você confere a seguir:

Triforce of Power: representado pelo triângulo de cima, a Triforce do Poder confere ao seu portador o que o próprio título indica, poder verdadeiro e absoluto. O avatar da deusa Din é abençoado com uma força sobre-humana, longevidade que beira a imortalidade e até mesmo poderes místicos assombrosos. Acredita-se também que esse poder colossal acaba por libertar a bestialidade dentro das pessoas, transformando-as em criaturas híbridas de animais e humanoides e com poderes além da imaginação.

Triforce of Wisdom: o triângulo da esquerda que representa a Sabedoria e a deusa Nayru torna o seu usuário possuidor da sabedoria divina, dando a ele a capacidade de tomar as decisões corretas nas situações mais adversas e poderes mágicos ainda mais incríveis que os do possuidor da Triforce do Poder. Estes poderes incluem telecinese, telepatia, poderes de cura e até mesmo de transformação (a suposta explicação para Zelda ter se transformado em Sheik nos eventos de Ocarina of Time (N64)).

Triforce of Courage: o último fragmento e representado pelo triângulo da direita, a Coragem da deusa Farore é a representação máxima da determinação. Embora este não permita que o seu usuário tenha um poder extraordinário ou magias impressionantes, aquele que carrega o triângulo da coragem ganha a capacidade de repelir maldições e magias da escuridão, além da clara coragem absoluta para enfrentar qualquer tipo de situação. Supõe-se também que o portador da Triforce da Coragem ainda ganhe a maestria no uso de qualquer tipo de arma só de tocá-la, o que explica o seu receptáculo mais comum (Link) conseguir usar qualquer arma como se fosse um mestre com ela.

Além das três formas principais, no decorrer da série também houve ainda mais fragmentações destes pedaços da Triforce. No primeiro jogo para NES, Zelda quebrou a Triforce of Wisdom em oito partes para que Link os procurasse, e de maneira similar, tanto o Triângulo da Sabedoria como o da Coragem foram partidos em pedaços em Wind Waker, em dois e oito fragmentos – respectivamente.

Já quebrou um brinquedo que você gostava? Experimente quebrar um brinquedo que pode salvar o mundo.

Eternamente presente

Mesmo nos jogos em que a Triforce não é o foco da trama, como é o caso em Minish Cap (GBA), ele costuma aparecer em gravuras ou estátuas, como símbolo da família real de Hyrule. Seus portadores estão sempre fadados a ver o triângulo, que fica estampado nas costas de suas mãos direitas (embora Link originalmente a possuísse na mão esquerda, algo que mudou com a chegada dos jogos de Wii como Twilight Princess e Skyward Sword), e a mesma bênção que os garante capacidades únicas é também a sua maldição nos tempos de guerra e ódio.

O Triforce é uma relíquia única e justamente por não ver diferença entre o bem e o mal é o que a torna extremamente complexa. Um fragmento dos poderes das deusas é algo a se estudar e pensar, e talvez tenhamos de esperar um pouco mais a ser apresentado no futuro da franquia para vermos toda a extensão das capacidades da Tríplice Dourada de Hyrule.

Ainda veremos muito esse símbolo!
Revisão: Lucas Oliveira
Capa: Felipe Araujo

Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


  1. ZELDA, uma das melhores séries de jogos eletrônicos, se não for a melhor, opinião minha claro, se um dia a Nintendo falir, deus me livre que isso aconteça Zelda e os jogos da Nintendo deveriam virar patrimônio mundial. rsrsrs

    ResponderExcluir
  2. Zelds esta melhor que metroid

    So un zelda para me fazer comprar un wii u ou Mario kart triple dash
    donkey Kong coutry4 nada de returns denovo

    ResponderExcluir

Disqus
Facebook
Google