Pokémon Blast

Competitivo 101: Aprendendo sobre o VGC, o torneio oficial de Pokémon!

No Video Game Championship, tudo que você aprendeu sobre Singles pode ser colocado em cheque, mas um novo mar de possibilidades se abre nos combates em dupla!

Ordem na sala porque o assunto de hoje é sério! Sejam bem-vindos a mais um Competitivo 101 e se preparem para um tópico muito interessante para todos que desejam ser "profissionais" do cenário competitivo de Pokémon. Já falamos muito sobre como seus Pokémon podem exercer diversos papéis e como as estratégias de predict funcionam em batalhas de um contra um, mas tudo isso que falamos pode se distorcer quando entramos no território das duplas. É meus queridos leitores, o assunto de hoje é a única modalidade que realmente importa para a Pokémon Company, o derradeiro torneio oficial, o Video Game Championship - ou VGC.

Agora é pra valer

Enquanto Singles podem ser a modalidade mais popular no mundo Pokémon, a única que realmente importa para os treinadores credenciados é Doubles, pois o torneio VGC acontece totalmente nesse modelo. Este é o campeonato criado pela Pokémon Company para acompanhar os já clássicos torneios de TCG, dos quais inclusive o Brasil já participa a algum tempo e é um projeto que quero falar sobre no futuro aqui na coluna Pokémon Blast.

Diferente do TCG, contudo, o VGC ainda não é praticável no Brasil. Essa modalidade ainda não foi introduzida em solo nacional e, atualmente, nem há como se cadastrar para participar. Contudo, isso é algo que tende a mudar no futuro, e esse torneio pode estar chegando nas terras tupiniquins. Eu não posso dar muitos detalhes desse projeto, mas minha dica é: se querem participar do VGC, vão preparando os seus times.

Logo todos vão poder
se cadastrar!
Para ser um participante, é preciso ser um treinador credenciado pela Pokémon Company, através da seção "Play! Pokémon" disponível no site oficial. Contudo, esse credenciamento não pode ser feito por qualquer pessoa, sendo necessário um código que é distribuído nos torneios organizados por juízes autorizados. Portanto, se você quiser ser um participante, precisa antes que haja um torneio oficial no nosso território!

Tudo bem, tudo que eu disse até agora foi “vocês não podem participar” e “ainda não é possível entrar nesse cenário”, então não os culpo por estarem se perguntando porque raios deveriam se preparar para jogar aqui. A resposta é simples: esse dia pode chegar em breve, e os treinadores que estiverem preparados para a tempestade serão aqueles que domarão as ondas com maior facilidade. Estejam prontos e icem as velas!

Combate acelerado

O que muitos se perguntam quando o assunto é VGC com certeza é “por que raios a Pokémon Company decidiu por fazer um campeonato em Doubles?!”, e eu não os culpo. O metagame das batalhas em dupla é completamente diferente do padrão, e a maioria das estratégias que somos ensinados não vale de muita coisa lá. Além disso, a própria natureza rápida do cenário Doubles é uma ameaça para as estratégias padronizadas. Então por quê? Na verdade, eu já respondi. É uma questão de velocidade.

O metagame Doubles é muito mais rápido pela quantidade de Pokémon em campo. O simples fato de haver dois membros de cada time em campo simultaneamente já faz estratégias mais defensivas serem inviáveis, pois mesmo o mais resistente dos Gliscors vai encontrar dificuldades em aguentar golpes quando se é atingido repetidas vezes por turno. Com todos partindo pra ofensiva, a batalha está fadada a ser encerrada em poucas rodadas.


Além disso, no VGC, os treinadores selecionam quatro de seus seis Pokémon para o combate, o que acelera ainda mais todo o processo. Tendo apenas quatro membros da equipe para lutar e com golpes sendo disparados a torto e a direito, o ritmo dos combates é frenético e as lutas não tendem a ser cansativas ou muito extensas. Esse fator foi determinante na escolha desse modelo para o torneio, que queria algo de passo rápido e que, ao mesmo tempo que fosse bem direto, forçasse os treinadores a usarem a cabeça.

O quê? Achou que era só sair atacando porque o metagame é acelerado e ofensivo? Ledo engano.

Os perigos das batalhas em dupla

Como já fora explicado, confrontos em Doubles são muito diferentes do padrão devido à mudança da natureza de diversos ataques e de estratégias que, no metagame normal, não são tão eficientes. Golpes que mudam o clima ou o espaço têm uma eficácia dobrada quando se tem dois membros do time na arena, e a sinergia deve ser redobrada, pois dois dos seus parceiros estarão lutando simultaneamente e co-dependendo um do outro de uma forma única.
Controle de ritmo: quando se tem dois Pokémon em campo, diversos movimentos ganham uma utilidade diferenciada se levar em conta a sinergia dos seus Pokémon. Gravity pode fazer com que seus golpes em área, como Rock Slide, sempre atinjam os adversários. Tailwind vai acelerar todo o seu time, dando uma vantagem de velocidade mesmo contra oponentes de Choice Scarf. Trick Room é extremamente letal se bem aplicado, podendo virar totalmente um confronto. Use sua imaginação e faça o melhor uso dos seus ataques!
Switches não acontecem tanto aqui pois a ofensiva constante de ambos os lados pode tornar inviável trocar um turno que podia ser usado se defendendo ou causando dano com uma troca. Além disso, tentar dar predict em um movimento do oponente de modo a absorver o dano é muito mais difícil quando o oponente está disparando dois ataques por turno. Por este motivo que o uso de Entry Hazards é inviável e, com isso, o número de usuários de Sturdy ou Focus Sash aumenta drasticamente.

Golpes que envolvem proteger seu Pokémon (como Protect, Quick Guard e King’s Shield) são muito mais populares aqui, pois são a forma mais fácil de conseguir prever um dano que poderia ser mortal e ganhar vantagem no jogo mental contra o adversário, pois isso permite entender um pouco a estratégia alheia e garantir um passo à frente na elaboração de um plano de jogo. O fato de, virtualmente, todos os Pokémon aprenderem Protect só endossa essa possibilidade, contudo, abusar disso pode acabar te atrasando e fazendo você perder o momentum do embate, dando ao oponente a chance de adivinhar o seu plano de jogo. Então muito cuidado!

Além disso tudo, os confrontos no VGC nivelam os Pokémon no level 50, o que pode mudar tudo num embate - por mais que não pareça verdade. Com velocidades reduzidas, um Pokémon que não poderia passar outro mesmo com Choice Scarf no nível 100 pode passar com folga no 50, e um golpe que nocautearia um oponente nas alturas já não é tão potente agora. É preciso estar pronto para novos cálculos quando o teto dos seus atributos está controlado pelo level 50!

Esqueçam as regras da Smogon!

Por fim, para se preparar para o VGC, é preciso esquecer as regras competitivas da Smogon. Todas aquelas regras que ensinei na aula passada são importantes para partidas Singles, mas aqui é o campo oficial da Nintendo. Eles decidem as regras e nenhuma fanbase pode interferir. Então se preparem para estudar mais um cenário, e tenham os dois em mente quando forem criar seus times! Confiram a seguir quais são as regras mais importantes do VGC ‘14:

O clima é muito importante
em Doubles.
Doubles Format: Todos os combates do torneio serão na modalidade Doubles. Os times devem conter de quatro a seis Pokémon, mas somente quatro serão selecionados para cada confronto. Dependendo da rodada do torneio, as batalhas podem acontecer em melhores de três.

Level Clause: Durante a batalha, todos os envolvidos serão nivelados no level 50 se passarem deste, mas ficarão como estão se forem inferiores. Por exemplo, um Pokémon no nível 74 terá este reduzido para 50, mas um no 41 não terá o seu aumentado.

Kalos Native: Todos os Pokémon utilizados no torneio devem estar presentes na Central, Coastal ou Mountain Kalos Pokédex, além de terem nascido em Kalos (ou seja, precisam ter o famoso pentágono que marca esses Pokémon). Essa regra foi feita para aumentar o uso dos novos Pokémon, explorando assim novas mecânicas e criando um metagame diferenciado da temporada anterior.
Bola da vez: a cada temporada, o VGC ganha uma regra diferente. Essa regra não dura até a próxima edição do torneio, ficando apenas para aquele ano, e sempre muda. Numa edição passada houve a regra de que era possível usar determinados Pokémon lendários em sua equipe e, nessa temporada, a regra em vigor é a que força os jogadores a usar Pokémon de Kalos. Portanto, nunca pense que o seu time é fixo; ele pode mudar de um ano pro outro, você querendo ou não!
Legendary Clause: A regra anterior já reduz muitos problemas com essa, mas aqui fica endossado que Xerneas, Yveltal, Zygarde e Mewtwo estão banidos da competição. Contudo, Articuno, Zapdos e Moltes estão liberados.

Species Clause: Dois Pokémon de uma mesma equipe não podem partilhar o mesmo número na Pokédex, ou seja, não podem ser da mesma espécie. De maneira similar, dois Pokémon do time não podem ter o mesmo apelido, assim como não podem ter como apelido o nome de outro Pokémon (como um Charizard chamado Bidoof).

Dois contra um não quer
dizer que a batalha acabou!
Item Clause: Não pode haver repetição de itens no time; por exemplo, dois Pokémon não podem carregar Leftovers na mesma equipe.

Time Limits: Os confrontos possuem tempo marcado, e não deverem superar esse limite. Os treinadores tem 90 segundos para decidir sua equipe no Team Preview, 45 segundos para executar um movimento no combate e a batalha deve acabar em 15 minutos. Se for uma melhor de três, cada partida terá a duração de 15 minutos.

Isso conclui as regras do VGC e deixam claro que é um cenário completamente diferente do que se está habituado. No futuro iremos nos aprofundar mais em como atuar por aqui e como anda esse metagame, mas, por hora, apenas estudem as regras e comecem a imaginar seus times. Estamos cada vez mais perto da formação deles, então cada detalhe é importante!

Ask Me-owth


E vamos nós para mais uma sessão de perguntas e respostas! Uma coisa que estou gostando muito de ver nos comentários é que alguns leitores já tomam a liberdade de responder as dúvidas de outros treinadores, o que reduz o meu trabalho mostra cooperatividade! Quando eu achar que tenho algo a adicionar nas explicações desses leitores, irei copiar a pergunta aqui, mas se achar que a dúvida foi respondida, não farei isso. Ainda endosso: se houver alguma dúvida com caráter de urgência, não hesitem em me contatar no Twitter! Agora vamos às perguntas!
Alguem sabe um bom Lead? e meu zard está bom?
Zard Y:Overheat, solarbean ,eartquake(tou pensando em troca por uma habilidade especial),hyper bean, nature modest
usei esses moves para aproveitar bem o zard y alem de que combate bem pokemons de tipo mais forte que ele, como eletrico,water,rock
ele será meu swipper
— Joelton Junior
Então, Joelton, um bom Lead dedicado é aquele que pode usar muitos movimentos que deixam o campo de batalha favorável para sua equipe. Entry Hazards e movimentos climáticos podem ser bem viáveis, e mesmo o seu Mega Charizard Y pode agir como um Lead Ofensivo, ou Lead-Sweeper. O problema é que sua escolha de ataques foi um pouco infeliz; enquanto Overheat é bem potente, ele pode forçar sua troca - e isso pode ser letal se o oponente tiver colocado Stealth Rock do seu lado do campo. Hyper Beam também não é um golpe confiável por te deixar vulnerável, então pode ser uma boa ideia trocar ele por outro golpe especial que ajude em sua coverage, como Focus Blast!
muito interessante o artigo de hoje! Venho acompanhando faz algum tempo os posts, show! Faz pouco que entrei nas batalhas mais competitivas, buscando novas estratégias nos pokes, sem golpes que só tirem dano e etc. Aqui vai um exemplo que gravei, uma batalha com meu shuckle, que derrotou os 3 pokemons do inimigo:
https://www.youtube.com/watch?v=tQ09Ah4IXfc
aproveitando, o shuckle se encaixa em qual das "tier"?
— Thiago Pereira
A imagem diz tudo.
Batalha muito interessante, Thiago! É a prova máxima de que força bruta não é tudo numa batalha Pokémon. Quanto a sua dúvida, eu sinto dizer que, no metagame atual, ele ainda não está classificado. Até a geração passada ele era RU, porém o cenário competitivo presente ainda está “esfriando”, e até toda a febre da novidade passar, as tiers mais baixas ainda estarão instáveis. De qualquer maneira, não tema em usá-lo, se você sabe o que fazer, apenas faça! Analise os resultados e veja se é ou não viável pro metagame.
Eu acho que seria super legal e de grande ajuda uma lista com os 718 Pokémons e suas potencialidades, embora fosse difícil, e um saco de se fazer. Com tantos Pokémons que se tem hoje fica meio difícil escolher apenas 6 para usar em campo. Eu avaliaria cada um dos 718 na lista sem nenhum problema, mas ficar procurando um por um na net é paia.
— Rodrigo Matias
Eu também não me importaria de fazer essa listagem, Rodrigo, mas é algo inviável no momento devido à instabilidade do metagame e porque estou focado em ensinar sobre como o cenário competitivo funciona. Contudo, a ideia não é descartada e pode vir a ser um projeto futuro! De qualquer forma, obrigado pela sugestão!
Pergunta: Existe alguma maneira "fácil" de fazer um Hitmontop? Quantos de EVs em cada stats, para natures competitivas para ficar com Atk=Def e evoluir para o pokémon certo?
— Rodrigo Matias
O Hitmontop é um dos poucos Pokémon do tipo Fighting que conseguem se dar bem mais na defensiva do que na ofensiva. Para evoluir o seu Tyrogue para Hitmontop, siga as dicas dos comentários e use as vitaminas para equilibrar os seus stats antes de ir pro nível 20. Já na hora de treinar ele, é recomendado investimento no HP e, ou no Attack, ou na Defense. Por que? Porque Hitmontop é excelente na arte de dar suporte.

Sua habilidade Intimidate aumenta sua resiliência contra oponentes físicos e acesso a Rapid Spin e Foresight permite que ele se livre de Entry Hazards mesmo que o oponente seja um Ghost-type. Sua Special Defense natural é muito boa se combinado a um HP effortado e, em batalhas em dupla, pode fazer um grande papel de suporte com acesso a Intimidate em ambos oponentes, Fake Out para paralisar um inimigo e Wide Guard para proteger seu campo. Para alguém que vive de cabeça pra baixo, Hitmontop é um Pokémon muito pé no chão!
Não me perdoaria de terminar uma matéria sem nenhum gif.
E isso conclui mais essa etapa do Competitivo 101. Pouco a pouco estamos concluindo os ensinamentos e os treinadores que entraram aqui novatos já estão ficando experientes. Não tenham medo de tentar e compartilhar suas histórias, pois todos já fomos iniciantes um dia e não há vergonha em perder se for para aprender mais! Nos vemos na próxima aula para estudar mais sobre o metagame de Pokémon!
Revisão: Alan Murilo
Capa: Douglas Fernandes
A arte da capa é do nosso grande artista Fernando Souza, e você pode conferir mais do seu trabalho com Pokémon na nossa Pokémon Blast ArtDex: Kanto!

Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook


  1. duvidinha rapida camarossi, qual o dano de base ataque esclusivo do victini somando o ESTAB?

    ResponderExcluir
  2. sempre encontro muitas pessoas com porigons 2 (to comecando a ficar chateado com o porigon)por que o porigon 2 ao invés do porigon z

    ResponderExcluir
  3. Porigon 2 equipado com Eviolite acaba tendo mais valor defensivo do que o Porigon-Z.

    ResponderExcluir