Presidente da Nintendo of America fala sobre parcerias, anúncios, amiibo e a série Classic

Em longa entrevista, Reggie comenta diversos assuntos importantes sobre a Nintendo, como os planos para o futuro e como funcionam as relações com as third-parties.

A E3 2018 — que aconteceu entre os dias 12 e 14 de junho — já está no espelho retrovisor. Passou tão rápido e trazendo tantas novidades e notícias quentes que até hoje, quase um mês depois, ainda surgem informações interessantes vindas da mais famosa feira de games do mundo. A revista americana Game Informer, por exemplo, acaba de divulgar uma entrevista exclusiva com o presidente da Nintendo of America, Reggie Fils-Aimé, feita na última E3, na qual ele comenta diversos tópicos relevantes para os fãs da empresa. Separamos os assuntos mais importantes do bate-papo.

Nos últimos anos, a Nintendo tem se demonstrado mais acessível e disposta a negociar com as third-parties, tanto para trazer novos títulos para o Switch quanto para liberar seus personagens para aparecerem em jogos de terceiros. Reggie comentou sobre esse processo e como ele varia de empresa para empresa.
“[...] como detentores de propriedades intelectuais, somos muito cuidadosos com a maneira que nossas marcas são usadas. Seja em outros jogos, filmes ou parques de diversão, somos muito cuidadosos e muito minuciosos. Muitas vezes precisamos construir um relacionamento e confiança de que nossa propriedade intelectual será tratada da maneira correta.
Conseguimos construir esse relacionamento com a Ubisoft. Existem diversos exemplos de ocasiões em que trabalhamos juntos com outras pessoas com nossa IP. Há alguns anos atrás fizemos algo com a Activision e sua experiência toys-to-life, utilizando propriedades da Nintendo. É específico para cada empresa, para cada oportunidade, e baseado em confiança e conhecimento em torno de nossa propriedade intelectual, e no fato de que o modo como a propriedade usada funcionará. Star Fox, com a inclusão de Arwing e Fox como personagem, nos sentimos confiantes de que, dentro daquele jogo, seria um grande mundo e uma representação específica disso. É assim que nossas parcerias se desenvolvem.”
Em seguida, o presidente da Nintendo of America é questionado se novas parcerias podem ser aguardadas para o futuro:
"Depende da oportunidade. Depende da empresa. Nossa visão é a de que queremos que nossos consumidores sorriam, e queremos fazê-los sorrir surpreendendo-os e encantando-os com o uso de nossas propriedades intelectuais. Quando fizer sentido, será uma oportunidade que vamos perseguir."
Questionado sobre o futuro dos amiibo, visto que o mercado toys-to-life está encolhendo rapidamente, Reggie deixa claro que a Nintendo continua apostando alto nas figuras baseadas em seus personagens, e destaca os diferenciais da linha da Big N.
"Continuamos apostando tudo. amiibo dentro da categoria toys-to-life sempre foi diferente. Tem sido uma mensagem de que você pode usar o seu amiibo em um leque de conteúdos e experiências diferentes. Quando você o usa, realmente adiciona algum valor significativo. Para ser honesto, eu viajei para a E3 com oito de meus amiibo Zelda, para poder continuar a receber aqueles itens enquanto coloco mais e mais horas em The Legend of Zelda: Breath of the Wild. Usamos os amiibo para agregar valor à experiência, em vez de ser apenas para um jogo ou uma ideia." 
A Nintendo Direct da E3 2018 trouxe diversas novidades e muito conteúdo sobre os lançamentos de 2018. Mas Fils-Aimé garantiu que, mesmo com a agenda deste ano já planejada, novos anúncios serão feitos nos próximos meses com os planos da empresa para o futuro.
"Nós vamos continuar fazendo anúncios. A E3 não é a única oportunidade que usamos para dar notícias. Nós apresentamos novidades em Nintendo Directs quando queremos. Historicamente, nós apresentamos novidades na San Diego Comic Con, na PAX Prime, Gamescom na Europa. Estamos sempre procurando a oportunidade certa para compartilhar informações sobre um determinado jogo. Certamente, para o final do ano, nossa linha de frente está definida com Super Mario Party em outubro, com Pokémon: Let’s Go Pikachu e Let’s Go Eevee em novembro, pouco antes da Black Friday, e com Super Smash Bros. Ultimate em 7 de dezembro. Acreditamos que o ritmo certo vai nos dar um tremendo impulso durante a temporada de férias."
O líder da Nintendo of America também comentou sobre o novo serviço online da empresa, com lançamento marcado para setembro:
"O serviço será lançado em setembro, e isso está no caminho certo. Acreditamos que é uma ótima oferta com os jogos conectados, os saves na nuvem e também com o acesso ao conteúdo do legado. Sobre esse conteúdo do legado, muitos dos títulos foram aprimorados com experiência multiplayer. Vamos continuar compartilhando mais detalhes conforme nos aproximamos, mas com uma assinatura anual de 20 dólares, acreditamos que essa é uma compra certa para os consumidores, pois vai entregar a eles todas essas experiências ricas e conectadas."
Fils-Aimé também foi questionado sobre o futuro da série "Classic" e sobre um dos assuntos mais especulados entre os fãs da Big N: a possibilidade de um Nintendo 64 Classic. A resposta foi evasiva, mas não deixa de ser interessante.
"Nós dissemos que, certamente para este ano, teríamos o NES e o SNES Classic disponíveis no varejo. O NES Classic volta este mês. Esse é o nosso foco no momento. Em termos do futuro da série Classic, teremos que marcar outra entrevista para falar sobre isso. Veja bem, sabemos que nossos fãs amam nosso conteúdo antigo. Estamos neste negócio há 40 anos, sabemos que temos muito conteúdo com o qual podemos surpreender nossos consumidores. Estamos cientes disso e fique ligado. No momento, o foco é garantir que o consumidor que quer o NES Classic tenha a chance de pegá-lo novamente. Acredito que também teremos um final de ano forte com o SNES Classic."
Por fim, Reggie comentou brevemente sobre como o serviço online será a nova casa para os jogos clássicos da empresa no Switch, deixando a chance do Virtual Console voltar ainda mais remota.
"O que dissemos é que o serviço online da Nintendo será o lugar para encontrar este conteúdo de legado. Anunciamos que começaremos com 20 títulos, e isso continuará crescendo. É lá que queremos que o consumidor tenha a experiência com nosso conteúdo antigo."
E será que Breath of the Wild é o Zelda favorito do presidente da NoA?
"Essa é difícil. The Legend of Zelda: Link to the Past era meu Zelda favorito. Não há dúvida de que Breath of the Wild é o jogo de Switch que eu mais joguei."
Carlos Eduardo Cirne escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook