MercurySteam possui interesse em lançar o seu novo título Spacelords para Switch

Se financeiramente possível, a produtora independente espanhola, MercurySteam, comentou que possui interesse em portar Spacelords para o Switch.

MercurySteam, a produtora por trás de Metroid: Samus Returns (3DS), lançou em 2017 um título de aventura online para PlayStation 4, Xbox One e Windows, chamado Raiders of the Broken Planet. Porém, recentemente o estúdio anunciou que o título receberá um reboot, passando a se chamar "Spacelords". Além disso, a produtora também demonstrou interesse em trazer essa nova versão do jogo para o Switch, mas sem ter certeza de que isso poderá acontecer.


Enric Álvarez, diretor da MercurySteam, afirmou que Spacelords "poderia se encaixar muito bem no catálogo de jogos para o Switch". Mas como uma produtora relativamente pequena, que se auto-financia, a mesma provavelmente "não teria capacidade para incluí-lo nesse catálogo".

Álvarez comentou:
"Nós achamos que Spacelords poderia se encaixar muito bem no catálogo de jogos para o Switch. Eu acho que os jogadores de Switch enlouqueceriam com um jogo como esse. Mas, você sabe? Nós somos uma produtora pequena e independente. Spacelords é auto-financiado, e quando nós nos perguntamos a um ano atrás se poderíamos adicionar o Switch a lista de plataformas para lançamento, nós pensamos 'isso seria uma grande ideia, mas talvez seria muito para a gente'". 
Imagine o desenvolvimento de Spacelords: 4 Campanhas, uma storyline com cutscenes, eventos, grandes chefes, etc, tendo diferentes plataformas para se estar trabalhando. Nós simplesmente não poderíamos colocar uma nova plataforma acima das outras".
Então, sim, esse jogo no Switch seria muito interessante, mas resumindo nós não teríamos a capacidade de inclui-lo nesse catálogo".
Em resposta se a MercurySteam poderia considerar portar Spacelords para o Switch no futuro, Álvarez disse que: "Por quê não?" Se for para acontecer, que a produtora esteja focada para realizar o port em casa, tendo visto que Spacelords é um "software extremamente complexo". Álvarez afirmou que "seria desafiador para qualquer outra produtora realizar isso".


Velha e rancorosa. Levado pela música. Infelizmente, publicitário. Guitarrista, compositor de canções tristes e escritor de poemas vagabundos nas horas vagas. Redator do site/revista Nintendo Blast. Diretor geral do coletivo Bolomofo. Fotógrafo e estilista por conveniência. Sommelier de vodka e latão por destino. Trilíngue; português, inglês e várias bobagens. Eventualmente menor do que você.

Comentários

Google
Disqus
Facebook