Sakurai revela que continuará fazendo Super Smash Bros. se houver demanda no futuro

O diretor contou ainda que o jogo de luta é um projeto dos sonhos para qualquer pessoa que goste de videogames.


A série Super Smash Bros. possui quase duas décadas de história. Originalmente criado por Masahiro Sakurai e Satoru Iwata sem utilizar os famosos personagens da Big N, ganhou forma quando os figurões foram acrescentados no protótipo do jogo no Nintendo 64. E quem imaginaria que, quase vinte anos depois, a série se tornaria não só um crossover das franquias da gigante japonesa, mas também dos protagonistas dos principais jogos do mundo?


Em entrevista ao The Guardian, Sakurai comentou um pouco sobre Super Smash Bros. Ultimate e a possibilidade de incluir inúmeros personagens de diferentes jogos. "Sinto que deve ser um projeto dos sonhos para qualquer um que está envolvido com videogames! O fato de podermos colaborar com todas essas diferentes pessoas e personagens e fundir tudo isso sem qualquer inconsistência é algo que tenho muito orgulho", revelou o diretor.

Ele também explicou os desafios de criar um jogo que agrade não somente os jogadores casuais, que só querem se divertir com amigos, mas também atenda às expectativas de jogadores profissionais. "Se fôssemos inclinados para um tipo de jogador ou outro... o desenvolvimento do jogo seria mais fácil, mas renunciar aos jogadores profissionais ou renunciar aos iniciantes não resultaria no Smash como ele é agora, e isso é algo que considero importante", disse Sakurai. "Nos fliperamas, quando eu era mais jovem, havia um jogo chamado King of Fighters 95 e eu achava que era muito bom. Tinha uma sequência de 50 vitórias no Street Fighter 2 naquela época. Então, eu estava jogando King of Fighters certa vez – e os fliperamas no Japão não deixam ver a pessoa contra quem você está jogando, porque estão em lados opostos do gabinete. Estava me sentindo feliz porque estava ganhando, mas acabou que havia um novato total com um amigo, apenas tentando se divertir, e eu pensei 'Ah, não deveria ter batido tanto. Agora eles sentirão que nunca mais vão querer jogar de novo!'. É importante pensar no grupo iniciante", exemplificou.

Desde quando desenvolveu uma tendinite em seu ombro durante a produção de Super Smash Bros. for Wii U e 3DS, Sakurai reduziu jornada de trabalho. Entretanto, voltou a trabalhar com a série em Ultimate. Mas ele não é um cara que só quer desenvolver jogos até se aposentar, também gosta de jogar os novos títulos, e garantiu que quer trabalhar com a série Smash Bros. no futuro se houver oportunidade. "Eu realmente não me sinto assim! A melhor maneira de desfrutar os videogames é jogar o que outras pessoas fizeram. Mas, ao mesmo tempo, eu tenho um papel. Neste ponto, me pediram para criar Smash e por isso estou fazendo isso, e continuarei a fazê-lo se houver demanda", revelou.

"Por um lado, eu jogo por causa do meu trabalho, mas, por outro lado, os jogos têm essa eterna atração imortal. É claro que eu volto aos jogos antigos se precisar, mas acho que é importante jogar e observar novos jogos intencionalmente para saber que está por aí. Os jogos que estão saindo agora são simplesmente incríveis; eles são incríveis. Mesmo para as pessoas que dizem que cresceram com jogos, quando têm filhos e há um jogo que eles podem jogar juntos, eles voltam a jogá-lo. Não se trata de desistir ou se formar jogando; é sobre encontrar o que é agradável para você naquele momento da sua vida e jogar isso", concluiu Sakurai.

Super Smash Bros. Ultimate será lançado para Nintendo Switch em 7 de dezembro de 2018.

Alex Sandro de Mattos é formado em Gestão de TI. Entre se aventurar por Hyrule e se perder em Silent Hill, gosta de publicar fatos interessantes e bobagens no Nintendo Blast. Pode ser encontrado jogando games 2D e também no Facebook.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook