BGS 2018: Entrevistamos Pilar Pueblita, representante da Nintendo para a América Latina

Falamos sobre a presença da Big N no evento, iniciativas voltadas ao público brasileiro e muito mais.



Entrevistamos, em primeira mão, a responsável de Relações Públicas da Nintendo para a América Latina, Pilar Pueblita. A simpática representante da Big N veio à BGS 2018 para agradecer ao público pelo suporte contínuo à empresa e contar um pouco sobre tudo que foi feito recentemente pensando nos fãs brasileiros. Confira tudo o que ela nos contou.
Nintendo Blast — A Nintendo ter voltado a um evento nacional é algo que agradou bastante aos fãs. Poderia falar um pouco como foi esse retorno para a BGS após tanto tempo?

Pilar Pueblita — Isso é algo realmente importante para falar.  Nós realmente sabemos o quão apaixonados vocês são como base de fãs da Nintendo, pois vocês amam a marca. E estar aqui na BGS, patrocinando o stand de cosplay, é uma maneira de dizer “Obrigado” aos fãs brasileiros. Outra forma que encontramos de mostrar que nos importamos com o mercado brasileiro foi disponibilizar uma loja digital Nintendo para os usuários de Switch.

Nintendo Blast — Ah sim, a Nintendo eShop brasileira, não é?

Pueblita — Sim, mas nós não gostamos de chamá-la de eShop, preferimos o nome Loja Nintendo. Isso porque ela não tem a mesma atividade e conteúdo de uma Nintendo eShop convencional, mesmo sendo uma uma loja local digital. Ela é externa aos sistemas Nintendo Switch, pode ser acessada pelo celular e permite que jogadores comprem títulos via outros dispositivos. Ao comprar, os jogadores recebem um código, que pode ser usado para resgatar o jogo em sua Nintendo eShop regional de preferência. Os jogos first party mais recentes estão disponíveis na loja Nintendo, como Super Mario Party. E tudo isso na moeda própria do país. Além disso, há demos de alguns jogos presentes.

Nintendo Blast — Isso é ótimo para os usuários.

Pueblita — Sim, pois o jogador sabe o quanto está pagando de verdade em cada jogo. Além da Loja Nintendo, estamos trazendo ao Brasil os cartões de jogos digitais da Nintendo em parceria com as Lojas Americanas. Usuários podem comprar jogos digitais, ou melhor, códigos que serão usados para resgatá-los. Eles podem adquirir também cartões referentes à assinatura do serviço online do Switch por três ou doze meses.

Nintendo Blast — E quais os jogos que estão disponíveis para compra por cartões?

Pueblita — Nós temos títulos importantes como Splatoon 2, The Legend of Zelda: Breath of the Wild Expansion Pass, Super Mario Odyssey Mario Kart 8 Deluxe. Essa atitude é também uma maneira de agradecer aos fãs brasileiros.

Nintendo Blast — Sim, tivemos que aguardar por um bom tempo. A maioria de nós dependeu de importadores e lojas não oficiais para adquirir jogos e consoles da Nintendo, e todos provavelmente sofreram com impostos e taxas de importação. A disponibilidade de jogos para compra com cartões é muito importante para jogadores que se sentem inseguros de gastar em cartões de crédito ou que não se sentem confiantes para realizar compras online. Não é bem um lançamento físico, mas poderíamos chamá-lo de lançamento semifísico, certo?

Pueblita — Nós sempre dizemos lá na Nintendo que o melhor motivo para trabalharmos tanto é para colocar sorrisos nos rostos de jogadores como vocês, e é isso que estamos fazendo agora, colocando sorrisos nos rostos dos fãs brasileiros. Estamos dando a eles essas opções e informações sobre como comprar os produtos de maneiras diferentes e mais acessíveis.

Nintendo Blast — Há planos para a Nintendo voltar de uma vez e com tudo para o Brasil?

Pueblita — Por agora, não temos nada a anunciar sobre essa volta. Mas assim que tivermos notícias, vamos divulgar o mais rápido possível.

Nintendo Blast — Quais as barreiras que dificultam esse retorno? Impostos? Logística? Parcerias?

Pueblita — Assim como em qualquer região, todo país tem seus regulamentos e leis. Estamos seguindo à risca esse tipo de atitude com todos os países em que a Nintendo se faz presente, mas não há mais detalhes sobre isso no momento.

Nintendo Blast — Pokémon GO e Super Mario Run, para dispositivos mobile, contam com a tradução para português do Brasil. Podemos sonhar com isso acontecendo com os jogos de Switch em algum momento?

Pueblita — Por agora não temos jogos em português brasileiro, mas estamos trabalhando com equipes de localização internas para atender diversos mercados. Infelizmente, não há grandes novidades no momento.

Nintendo Blast — Agora uma pergunta mais utópica: Super Smash Bros. Ultimate recebeu dezenas de personagens orientais, mas nenhum ocidental. Sabemos que é sonhar alto demais, mas quais as chances de um personagem latino-americano, como Juan Aguacate (Guacamelee!), integrar a equipe? Como você se sente representada também sendo uma fã de Nintendo de origem latina?

Pueblita — Seria demais! Mas como o jogo já tem mais de 60 personagens que incluem as mais diversas franquias da Nintendo, não há planos para esse tipo de conteúdo por enquanto. Sobre a representatividade, acho interessante. Sou fã de Nintendo de longa data, da época do Super Nintendo, e trabalhar com isso, fazer disso parte da minha vida pessoal e profissional, é muito gratificante. Mas voltando ao Super Smash Bros. Ultimate, sugiro que você aproveite os mais de 60 personagens já anunciados para o jogo, que recentemente adicionou Isabelle da franquia Animal Crossing ao elenco.

Nintendo Blast — Bem, acho que é isso. Muito obrigado pela oportunidade, Pilar. Estamos muito felizes com a Nintendo aqui no Brasil.

Pueblita — Muito obrigada! Também estamos felizes aqui na BGS e essa foi a forma que encontramos de agradecer aos fãs brasileiros. Obrigada mesmo!

Colaboração: Vinícius Veloso
Arthur Maia escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do Nintendo Blast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook