Blast from Japan

Super Bomberman 5 (SNES) e os cangurus que nunca chegaram ao ocidente

Bons momentos de Bomberman no Super Nintendo marcaram a infância de muitos jogadores.


Super Bomberman 5 (スーパーボンバーマン5 Sūpā Bonbāman Faibu) foi lançado pela Hudson Soft no início de 1997 apenas no Japão, sendo o último jogo da série Bomberman lançado no Super Famicom. O jogo foi lançado em duas variações: um cartucho padrão e um cartucho de ouro, que incluía mapas extras no modo de batalha, que foi vendido através da CoroCoro Comic.


O game segue as mesmas premissas dos jogos anteriores, lançados também no ocidente, sempre focado no multiplayer caótico de até cinco jogadores explodindo bombas a fim de derrotarem todos os oponentes. Super Bomberman 5 aproveita um pouco das ideias de seu antecessor, Super Bomberman 4 (SNES), visto que nele há espécies auxiliares que tornam a batalha ainda mais caótica, como um dinossauro que pode ser montado e que libera bombas especiais. No caso, a quinta edição dessa saga trouxe de volta os Louies, os famosos cangurus da franquia.

Louies instalando o caos 

Muitos não sabem, mas os cangurus da série Bomberman são chamados Louies, ou Rooi (ル ー イ). Os jogadores podem montar neles e cada Louie tem sua habilidade única, similar aos power-ups do jogo. Outro benefício de montar um Louie é que se uma explosão ou perigo atingir o jogador, ele levará o dano e será destruído, fazendo-os agir também como uma vida extra.

Louies foram introduzidas pela primeira vez em Bomberman '94 para o Mega Drive. Eles apareceram em muitos jogos desde então, mas às vezes são substituídos por outras criaturas. Caso você tenha jogado Super Bomberman anteriormente, aposto que você conhece a grande maioria:

Gyarooi - Ela pode chutar blocos macios à distância.

Hanerooi - Ela pode pular blocos.

Kerooi - Ele pode chutar bombas.

Magicarooi - Ele pode criar uma linha de bombas dependendo de quantas bombas o jogadoras possui.

Marooi - Um Louie obeso mórbido que pode rolar para frente em grandes velocidades.

Nagurooi - Ele pode socar os outros jogadores, atordoando-os momentaneamente.

Super caótico e explosivo


O modo história se resume em um evento caótico comandado pelo Imperador Terrorin, que libertou vários criminosos de suas celas de prisão em órbita ao redor do Planet Bomber. Com isso, o tempo e o espaço da narrativa são distorcidos, restando aos heróis a difícil missão de derrotar todos os vilões libertados e o Imperador, atravessando em diversos mundos com até dois jogadores e ratificando a diversão clássica da série Bomberman.

Curiosamente, as fases do game são todas aproveitadas dos outros quatro games da série lançados para o Super Famicom, além de haver uma reutilização de sprites e um reaproveitamento das músicas já presentes na franquia. Além disso, o modo single-player de Super Bomberman 5 não segue uma linearidade, uma vez que os jogadores podem escolher qual nível eles desejam jogar em seguida, dando uma liberdade muito interessante para a época e existindo dois finais disponíveis, dependendo das ações do jogador.


Há 5 Zones no total, no modo história. As quatro primeiras são referentes aos seus antecessores, sendo a Zone 1 referente à Super Bomberman, a Zone 2 referente à Super Bomberman 2 e assim sucessivamente. Já a Zone 5, conhecida como Terrorin World, é completamente nova, com o dobro de níveis existentes nas outras zonas e uma reunião inimigos de vários locais, além de ser o local onde o jogador enfrenta o grande Imperador Terrorin.

Já no modo multiplayer, o favorito de muitos, há nove personagens para escolher e 13 mapas para jogar. Ademais, em Super Bomberman 5 o jogador pode criar um personagem customizável, permitindo que os jogadores escolham seus personagens e cores. Lembro de experienciar dezenas de horas jogando esse game com amigos, ainda mais com os mapas memoráveis presentes no game.


It’s Snow, It’s Ice! é uma das arenas mais caóticas no Battle Mode, visto que há blocos de gelo frágeis por todo o cenário, sendo que, após atravessá-los pela primeira vez, eles se tornam espaços inacessíveis e podem prender os jogadores mais desatentos — ou servir de armadilha para explodir seus inimigos. Riding the Trolley é outra arena que me recordo bem, principalmente pelo carrinho de mineração que atravessava todo o mapa perseguindo outros jogadores.

Assim, além dos dois ovinhos de Louies presentes em quase todas as batalhas, o jogo sempre garantiu os clássicos itens da franquia, como Bomb Up, Fire Up, Speed Up, Kick e Boxing Glove, sem contar os raros itens exclusivos de algumas arenas, como a Tracing Bomb e a Mine Bomb. Enfim, são muitas memórias boas guardadas em um clássico de SNES que, infelizmente, não chegou a ganhar sua versão oficial no ocidente, mas que, de qualquer forma, ainda vale a pena ser jogado por todos os fãs da saga Bomberman.

Referências: Bomberman Wikia
Paulo Vinícius é estudante e apaixonado por games desde seu primeiro contato com Duck Hunt e Ice Climbers do nintendinho em 2002. Fanático por Pokémon e admirador de diversas franquias, reúne seu tempo livre para escrever e tentar colocar suas séries em dia. Está no Facebook e Instagram.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook