Vem aí

Prévia: Duck Game (Switch) - patos, armas e quacks

Em 2 de maio de 2019 chegará ao console híbrido da Nintendo o melhor party game de luta com patos


Dentro da categoria de party games no Switch, temos jogos como Super Mario Party, The Jackbox Party Pack e, de certa forma, até mesmo Super Smash Bros. Ultimate e Mario Kart 8 Deluxe, mas todos pecam em um fator: a ausência de patos e os seus quacks. Lançado originalmente em 2015 para PC, Duck Game virá ao Switch para suprir essa demanda em 2 de maio de 2019, exclusivamente pela eShop.

Patos...

A premissa é extremamente simples: até quatro jogadores lutam entre si, como patos, em diferentes arenas, em vários rounds rápidos e frenéticos. Tendo delimitado o objetivo do jogo, obviamente há muito espaço para criatividade nas diferentes opções cosméticas, de armas e de níveis. Felizmente, o jogo entrega uma boa variedade de conteúdo, mantendo a experiência sempre nova por várias horas.


Não foram divulgados muitos detalhes sobre as novidades da versão do Switch, além de que serão adicionados novos níveis. Sobre isso é importante ressaltar que o jogo tem um editor de níveis muito intuitivo e completo, permitindo a criação e divulgação dos mapas dos jogadores, o que adiciona ainda mais variedade ao título.

Existe, é claro, um modo single player, com desafios realmente difíceis que exigem muita precisão do jogador. Porém, o foco é, sem sombra de dúvidas, a jogatina com amigos, tanto localmente quanto online.

… com armas?!

Os níveis de Duck Game têm uma forte relação de design com as suas dezenas de armas, mas, tirando alguns casos, em cada um apenas algumas estão disponíveis. Isso faz com que o jogador possa testar vários tipos de armas, que são, entre si, completamente diferentes.


Em um dos níveis, por exemplo, há vários portais, fazendo com que seja um tanto imprevisível a navegação pelo mapa e, nesse caso, você derrotará os seus oponentes atirando através desses portais. Em outro nível, muitíssimo apertado, a única arma é uma Net Gun, que não é letal, mas prende os outros patos numa rede: para matar um dos oponentes você deve largar a arma, pegar o inimigo e jogá-lo para fora.

Há muito para se explorar no jogo e, por isso, evitarei dar exemplos demais, pois isso tiraria a magia de descobrir o uso de uma arma completamente inusitada. Dito isso, ainda vale a pena ver o divertido trailer de anúncio:

O jogo é uma piada?

Vendo a temática do título, é possível achar que tudo gira ao redor de uma piada e, logo, ele seria mal executado. Existem, de fato, vários jogos que são de certa forma sensacionalistas quanto à sua premissa, mas não entregam um produto interessante. Considerando que a versão para o Switch mantenha uma boa conexão Wi-Fi e a qualidade do gameplay será a mesma que a da versão para PC: isso é um grande elogio.


Dito isso, ainda é importante salientar uma última vez que o foco é na jogatina em grupo com os seus amigos, preferencialmente em couch co-op. Ele foi feito para ser jogado em pequenas doses que, por sua vez, já são divididas em curtos rounds em que o vencedor será decidido por uma combinação de habilidade e sorte. A movimentação, as armas e os níveis combinam muito com o objetivo divertido e casual do jogo: certamente essa experiência, no Switch, renderá muitas gargalhadas.

Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook