Nintendo Switch usado: saiba o que verificar antes de comprar ou vender um console seminovo

Algumas análises são fundamentais para garantir a qualidade do videogame.



Como a Nintendo ainda não distribui o Switch oficialmente no Brasil, a única maneira de adquirir um console novo é por meio da importação — iniciativa que acaba aumentando bastante o preço do aparelho. Para driblar esses custos elevados, existe a opção de procurar pelos usados oferecidos no mercado. Financeiramente mais interessantes, esses videogames seminovos podem ser uma boa alternativa, desde que o comprador adote algumas precauções antes de fechar o negócio.


O primeiro ponto a ser destacado é que vale a pena sim adquirir um Switch usado, afinal, ele tem uma característica importante que mantém a qualidade ao longo do tempo. A engenharia de suas peças não tem muitas partes móveis, como leitor de disco ou HD, por exemplo, que podem ser danificados no transporte ou com movimentos mais bruscos. Por outro lado, o maior problema é o Joy-Con, que apresentou alguns defeitos em suas versões iniciais, mas que estão sendo corrigidos nos controles lançados mais recentemente.

Nessa lista, apresentamos tudo o que você precisa testar para ter a certeza de estar adquirindo um usado de qualidade, ou até mesmo saber onde procurar alguns pequenos defeitinhos para conseguir negociar valores mais interessantes. Também traremos dicas para quem pretende vender o seu Switch no futuro, pois apenas corrigindo alguns problemas ou cuidando melhor dele é possível conseguir um preço melhor no negócio.


Verifique o lote do seu Switch

A primeira providência é analisar se o console é de um lote recente ou mais antigo, sendo que é possível fazer isso por meio da verificação do número de série. Isso é importante porque quanto mais novo for o Switch, aumenta a quantidade de atualizações que foram realizadas no processo de produção, tornando menor as chances de algum defeito aparecer. Outro tópico importante relacionado com a idade do aparelho é a sua bateria, que tende a ser mais nova e melhor nos equipamentos com menos tempo de vida.

Cuidado com jogos digitais incluídos no console

Tenha atenção aos jogos vendidos junto com o console que foram comprados digitalmente. Somente aceite se o antigo dono for confiável, pois o game está atrelado à conta e com um rápido contato com a Nintendo, o antigo proprietário vai conseguir tirar esses jogos do Switch que você comprou.

Mesmo se o antigo dono te passar a senha da conta dele, ele ainda poderia contatar a Nintendo para reaver o acesso, te causando um problema. Além disso, essa ação vai contra os termos de uso da Big N e você pode ter o console banido.


Testes dos Joy-Con

O Joy-Con é a parte mais crítica de um console usado, por isso, se possível, dê preferencia para controles novos. Ou seja, adquira somente o Switch seminovo e procure pelos Joy-Con de maneira separada. Principalmente, porque os modelos mais antigos têm um problema inerente que desgasta a alavanca direcional. Também teste todos os botões, é possível fazer isso direto da tela de desbloqueio.

Outra dica é encaixar bem os Joy-Con no Switch, e depois os empurrar de baixo para cima para ver se estão travando. Caso o movimento seja difícil, o que ocasiona isso é um desgaste no plástico do trilho do controle e não um problema do Switch em si. É possível corrigir o defeito adquirindo essa peça em separado, desmontando o controle e substituindo ela.

Também chacoalhe os Joy-Con para saber se está tudo bem ali dentro. Mas, lembre-se que o controle direito tende a fazer barulho, pois nos de primeira geração a bateria é solta. Com isso, esse teste também pode ser feito para verificar se os Joy-Con são mais antigos.


Verificando a tela

Qualquer tela de LCD produzida em massa pode sofrer com pixels mortos — pequenos pontos pretos que aparecem no visor. Por isso, é importante ligar o Switch e verificar como está a imagem do console em seu modo portátil. Nesse momento, também aproveite para testar se o touch screen está em perfeito funcionando pressionando áreas diferentes da tela.

Wi-Fi e o Bluetooth

Para testar o bluetooth, simplesmente desencaixe os Joy-Con e veja se eles irão se conectar ao console. Caso positivo, é sinal de que o bluetooth está sem problemas. Já para verificar o Wi-Fi é possível compartilhar a internet do seu celular e tentar conectar o Switch na rede.

Confira se o Switch usado não está banido

É extremamente importante entrar na eShop ou testar qualquer funcionalidade online de um jogo para se certificar de que o console não tenha sido banido pela Nintendo. Algo que ocorre devido a quaisquer quebra das regras de conduta da Big N por parte do último dono.


Teste o volume do videogame

Você pode fazer isso com qualquer jogo, navegando nos menus ou vendo os clipes de gameplay salvos no álbum. É recomendo colocar o volume no máximo para ver se está estourando e também plugar um headphone para garantir que está tudo OK com a entrada dos fones de ouvido.

Cuidado com o dock

Coloque o Switch no dock para saber se a imagem está passando para a tela normalmente. É relativamente comum no Brasil o dock estragar caso tenha uma tempestade com raios na casa da pessoa que estava jogando. Mas, o mais importante é ver se o Switch usado está, de fato, sendo vendido com o dock, mesmo que estragado. Pois, caso contrário, há uma chance de ser um console roubado. Também não aceite nenhum dock que não seja o original da Nintendo, já que existem alguns aparelhos de outras empresas que não tem uma utilização segura e podem queimar o seu Switch.

Carcaça

Caso tenha algum dano, como riscados ou partes engorduradas, você pode negociar um preço melhor. Agora, se você estiver vendendo o seu Switch e ele estiver com essas marcas, não se preocupe. Manchas de gordura podem ser facilmente removidas com uma limpeza. No entanto, se estiver engordurado demais, pode ser impossível remover tudo.


Veja se o Kickstand do Switch está mole

Esta peça é removível e re-encaixável, por isso, é bom verificá-la, pois o dono anterior pode acabar se esquecendo de fechar antes de colocar o Switch no dock e em vez de quebrar, essa pecinha se desconecta. Com o tempo, se isso acontecer algumas vezes, ela pode ficar com o encaixe mole. Você pode negociar um preço melhor se estiver assim.

Já se a sua estiver com esse pequeno defeito e você pretende vender seu Switch, a Nintendo vende por apenas 4 dólares uma peça de reposição.

Não esqueça do cartão microSD

Pode acontecer de o antigo dono ter esquecido de retirar e seria legal você ser honesto e avisar. Podem haver imagens e memórias do proprietário anterior naquele microSD que ele talvez queira.. ou que você não queira ver.

Leitor de cartuchos

É só colocar qualquer fita e ver se o jogo roda bem.


Descarregamento extremo da bateria

Se o Switch for mais antigo e você tiver a possibilidade, pegue o console com a bateria cheia e jogue qualquer jogo por uns 30 minutos. Se o aparelho esquentar demais e a bateria descarregar para baixo de 40%, pode haver um problema aí.

Importante

Cuidado com preço abaixo da média do mercado e com vendedores estranhos. Lembre-se: na hora de comprar qualquer coisa, suspeite se tem algo que parece bom demais pra ser verdade… seja cuidadoso. Opte sempre por pessoas ou lojas confiáveis.
Essas e outras dicas estão detalhadas no vídeo produzido pelo canal Coelho no Japão

Conteúdo publicado em parceria com o canal Coelho no Japão

É jornalista e obcecado por games (não necessariamente nessa ordem). Seu vício começou com uma primeira dose de Super Mario World e, desde então, não consegue mais ficar muito tempo sem se aventurar em um bom jogo. Diretor de Redação do Nintendo Blast.

Comentários

Google
Disqus
Facebook