BGS 2019: Let's Talk - personalidades internacionais contam suas histórias

Compartilhando experiências para inspirar e fazer sonhar.


Jogar vídeo games é uma das atividades preferidas de muitas pessoas. Há aqueles que jogam por hobby, enquanto outros, por profissão. Para alguns é uma simples forma de distração, enquanto para outros é uma forma de viajar entre mundos, de viver o impossível: de sonhar! Há muitas pessoas que enxergam os jogos como arte, mesmo que eles só existam em um mundo digital. E realmente são! Assim como acontece nas artes plásticas, conhecer o artista por trás de uma obra é tão importante quanto apreciar a obra em si!


Imagine se fosse possível conversar diretamente com o Mario? Com Albert Wesker e tantos outros personagens? Se fosse possível conversar com as pessoas que criaram jogos que marcaram gerações como Street Fighter e Mortal Kombat? Ou então, conhecer a pessoa que criou as melodias que muitas vezes fizeram com que você se emocionasse e se encantasse pelos mundos maravilhosos e mágicos apresentados nos jogos de Final Fantasy e Kingdom Hearts?

Felizmente, esse encontro com tantos artistas excepcionais foi possível! E o palco de tudo isso foi a BGS 2019!



Durante os vários dias que se seguiram do evento, as BGS Talks reuniram diversos profissionais da área de games de todo o mundo, com os quais os visitantes da feira puderam interagir, fazer perguntas profissionais, compartilhar experiências e, claro, matar aquela curiosidade que todo bom fã possui. Tudo isso em um ambiente muito descontraído, com muitas risadas e bom humor por parte dos convidados (principalmente por parte de Ono-san).




Entre os principais convidados, estavam: Yoshinori Ono, lendário produtor da série Street Fighter; Ed Boon, cocriador de Mortal Kombat; Shota Nakama, músico e compositor dos jogos Final Fantasy e Kingdom Hearts, além de criador do Video Gaame Orchestra; John Romero, designer, programador e diretor de jogos, sendo considerado um dos pais dos jogos de tiro em primeira pessoa graças a sua influência por meio de títulos como Wolfenstein 3D, Doom e Quake; Charles Martinet, ator e dublado de Mario nos videogames desde a década de 1990; D. C. Douglas, ator e dublador de Albert Wesker (Resident Evil), também tendo trabalhado em jogos como Mass Effect, Nier Automata e Persona 5; entre outros convidados.

Nós do Nintendo Blast tivemos a oportunidade de participar de algumas destas conversas que ocorreram ao longo da BGS e trazemos para vocês um pouco da experiência vivenciada em duas delas. Bora lá?



O primeiro Talk que participamos foi realizado com Yoshinori Ono. Em sua quarta BGS, foi possível, mais uma vez, perceber o amor que ele sente por nosso país! Extremamente bem humorado, respondeu a uma série de perguntas de curiosidades sobre sua carreira e sobre a série Street Fighter. Ele foi questionado sobre o motivo de existirem tantas versões de Street Fighter II. A resposta, foi tão simples quanto cômica: “Elas existem porque preciso sustentar minha família e filhos!”

Quando perguntaram em qual outro jogo ele teria interesse em trabalhar, não pensou muito e respondeu: “Resident Evil”. O porquê? “Por que pagam um décimo terceiro salário maior aos times que trabalham nessa franquia". E, mais uma vez, todos estavam gargalhando com o carisma e sinceridade de Ono.


As curiosidades não pararam por aí: Se pudesse convidar algum personagem dos cinemas para Street Fighter, qual seria? “Iron Man e Batman”. E se pudesse mudar alguma coisa em Street Fighter, o que seria? “O balanceamento das personagens, pois alguns acabam ficando muito overpower, é inevitável". Seu personagem favorito? “Até Street Fighter II era a Cammy, agora é o Rashin, detalhe, não é por isso que ele é tão poderoso, só por ser meu favorito”. E com muitos risos, o Talk se encerrou.


Dentre as melhores recordações deste momento, encontra-se um pequeno tesouro, entregue diretamente pelas mãos de Ono: um chaveiro da personagem Guile.


Na sequência, foi a vez do carismático e amável Charles Martinet: nosso querido Mario e, também, o medroso Luigi. O Talk já se iniciou em grande estilo: com Martinet saudando o público com a voz característica do Mario. Em seguida, recebeu a notícia que, na edição anterior do evento, havia sido a personalidade mais votada pelo público para retornar à BGS neste ano. Emocionado, agradeceu e disse amar o Brasil e o povo brasileiro. Questionado sobre como está sendo tratado na BGS 2019, disse: “Tem sido uma experiência fabulosa”. Muito contente, realizou mais uma sequência de dublagens de personagens, indo de Mario e Luigi à Wario e Baby Mario.

Em seguida, perguntaram em qual outro game ele gostaria de trabalhar? A resposta foi um ensinamento que muitas das pessoas presentes levarão para a vida inteira:

“Me divirto muito trabalhando nos jogos do Mario, estou vivendo meu sonho e não consigo me imaginar fazendo algo diferente disso. Siga seus sonhos, siga seu coração e faça aquilo que você gosta de fazer! A vida é muito bonita e preciosa. Tenho muita sorte por ter recebido o presente de fazer aquilo que amo e essa mesma sorte é o que desejo para todo mundo”.

De todas as personagens que você dublou, qual é a sua preferida? Respondendo à curiosidade, logo declarou:

“It's a me, Mario" (com direito a interpretação) e complementou: “Eu amo o Mario por transmitir a ideia perfeita de otimismo e alegria, mas eu acredito que sou mais parecido com o Luigi, um pouco mais amedrontado: aterrorizado na realidade”.

E seu jogo favorito do Mario?

“Essa é uma pergunta difícil, pois já dei voz ao Mario em cerca de 105 jogos e eu gosto de todos eles. Eu realmente amo Super Mario Odyssey, Mario 64, Mario Sunshine, Galaxy e mal posso esperar por Luigi’s Mansion 3. It's terrifying" (com a voz do Luigi).



Tem muitos fãs que tem o interesse em seguir o ofício de dublador. Qual conselho você dá para essas pessoas?

“Atuar para mim é aprender, aprender e aprender: o que as pessoas fazem, como agem, como respondem à vida. Quando você começa realmente a atuar, você não deve pensar em nada além de ser livre para viver aquela personagem. É jogar, experimentar e se divertir com isso. Você pode fazer isso por meio de filmes ou observando pessoas, por exemplo”.

Curiosamente, ao longo da conversa fomos descobrindo que o tradutor de Martinet escondia um potencial dublador dentro de si mesmo, uma vez que interpretava as falas ao mesmo tempo em que as traduzia, reproduzindo às onomatopeias e expressões de Martinet, dando um charme a mais à tradução e levando todos a darem boas risadas.

Descobrimos que Martinet ama viajar, tanto que mal chega em casa de uma viagem e já está planejando a próxima. Que sua comida brasileira favorita é a feijoada, embora também ame o palmito comercializado por aqui. E que se ele pudesse dizer algo a si mesmo quando mais jovem, diria:

"Se divirta, ame e não se esqueça da sua infância: da felicidade e da beleza de ser criança, antes que a mentalidade adulta deturpe essa visão. Além disso, seja para si mesmo o melhor amigo que você possa ser".

Antes de ser convidado para andar de carrinho no pavilhão do evento e brincar de Mario Kart BGS, nosso Mario deixou um recadinho para nós: "Brasil, eu te amo".  E com muito amor, se encerrava o Talk.



Sem dúvida alguma, os Talks foram um dos pontos altos da BGS 2019, mesmo que não tenham tido um público tão grande presente ao longo das conversas. Para aqueles que puderam participar, é certo que cada momento ficará registrado eternamente na memória de cada um, seja pelas dicas profissionais ou pelas lições de vida, trazidas com tanto carinho pelos palestrantes, que puderam nos mostrar que, por trás dos artistas que são, existem seres humanos fantásticos, com muito a ensinar.

Para aqueles que não puderam assistir aos Talks durante o evento, vale a pena assistir às gravações que estão disponíveis no canal da BGS no YouTube e também ter a chance de vivenciar este grande momento de troca de experiências sobre os jogos e a vida!

 Colaboração: Felippe Miorim

Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook