Super Mario e McLanche Feliz: uma parceria deliciosa

Que tal relembrar quando os sonhos de diversos nintendistas foi realizado quando o McLanche Feliz trouxe a turma do Super Mario para o Brasil?




Ah, o McLanche Feliz, é impensável ter alguma criança que não conheceu o famoso combo alimentício de lanche, batatas e refrigerante que, de quebra, trazia um brinquedo exclusivo do restaurante fast-food que acabou de completar sua milésima unidade em terras tupiniquins.

Um lanche para as crianças!

O McLanche Feliz foi implementado no McDonald’s em 1977 e a sua versão final foi idealizada por Bob Bernstein a pedido da própria rede de restaurantes. A ideia veio do “Menu Ronald”, um combo de lanche, batatas pequenas e um sundae pequeno, de Yolanda Fernández de Cofiño.Ela trabalhava com o marido em um McDonald’s na Guatemala.

A ideia de Yolanda era tornar a alimentação mais prática para as mães que levavam seus filhos ao restaurante, com um combo pronto que satisfizesse os pequenos. A sede estadunidense achou a ideia interessante e pensou como implementá-la em todos os restaurantes da rede.


Então Bernstein decidiu tornar a refeição das crianças em um combo embalado, tornando-a uma identidade própria para os pequenos. Assim eles poderiam escolher a sua própria refeição ao invés de pegarem uma igual à dos pais. A embalagem era a chave para o negócio, dizia Bernstein. Assim foi criada a caixa que está presente na rede até hoje, e junto dela vinha sempre uma surpresa, o brinquedo que chamava, e ainda chama, a atenção dos pequenos.

Por muitos anos nós namoramos pela internet os brinquedos do McLanche Feliz dos outros países que faziam referência ao universo da Nintendo. Mas, em 2014, tudo mudou quando a primeira leva de brinquedos da turma do Mario vieram para o Brasil. Foi uma verdadeira febre, e ainda é. Pois mesmo em 2019, os brinquedos temáticos do encanador mais famosos do mundo, vão voltar ao McLanche Feliz.

A primeira vez a gente nunca esquece

Em 2014 fomos pegos de surpresa com o anúncio que uma linha de brinquedos finalmente viria ao Brasil no McLanche Feliz. Isso foi uma verdadeira vitória para os fãs da série e qualquer pessoa familiarizada com os personagens, pois, até hoje, é muito difícil de encontrar bonecos e outros colecionáveis dessa e outras franquias da Nintendo a um preço razoavelmente acessível.


A primeira leva de personagens veio com poucas funcionalidades. Geralmente os brinquedos do McLanche têm algum tipo de mecânica diferente. No caso, eram três bonecos diferentes do Mario, um do Luigi, um do Yoshi, um do Donkey Kong, um do Toad, um da Princesa Peach e, de quebra, um cogumelo vermelho.

Com exceção de dois dos três bonecos do Mario, o resto das opções eram apenas itens pouco elaborados dos personagens. A maioria sequer possuía partes móveis para poder realizar qualquer tipo de brincadeira. O ponto positivo é que eles eram e ainda são ótimos para decorar um ambiente ao estilo Nintendo.

E, como se não bastasse, os jogadores que fossem aos restaurantes com seus celulares poderiam ler códigos QR, disponíveis em painéis de decoração, que redirecionavam para links com jogos do Mario com desconto, bem legal, né?

Um retorno com polêmica

No ano seguinte, foi anunciado que a linha de bonecos baseados nos carros e personagens de Mario Kart 8 (Wii U) chegaria para o McLanche Feliz de outubro de 2015. A escolha foi mais do que bem recebida, pois não somente a leva anterior de brindes do Super Mario havia sido um sucesso, como agora seria possível ter mais bonecos da série.


Porém, houve uma questão que deixou muitos fãs chateados. A coleção que viria ao Brasil chegou incompleta. Em todo o mundo, os bonecos baseados em MK8 tinham Mario, Luigi, Bowser, Yoshi, DK, Toad e Peach montados nos karts e motos do jogo no total. O problema é que um único boneco da coleção não veio para o McLanche brasileiro e adivinhe qual foi… pois é, o da Peach.

De todos os personagens, a nossa amada princesa não veio como opção para os fãs, o que deixou muitos colecionadores chateados com a falta dela. A rede comentou que Peach foi retirada para gara garantir “mais variedades” como o boneco do Bowser e mais 6 brinquedos da linha Barbie.

Já virou tradição anual

Pois bem, mesmo sem a Peach, os brinquedos de Mario seguiram um sucesso. Todo mundo foi ao McDonald’s só para garantir a coleção completa dos brinquedos exclusivos. Em 2016, as opções se tornaram mais coloridas e melhor elaboradas.


Se compararmos essa leva com as duas anteriores, a evolução foi garantir que os brinquedos teriam alguma funcionalidade que pudesse distrair alguma criança por alguns minutos, ou segundos. Agora todos os bonecos faziam alguma coisa, de fato.

Um dos bonecos do Mario fazia sons iguais aos dos jogos, enquanto o outro pulava na caixa de “?” e saía uma estrela da invencibilidade. Luigi, Toad, Bowser e Boo (chamado de Bu, pela publicidade) tinham partes móveis, enquanto Peach e Yoshi eram brinquedos que soltavam colantes (adevisos, stickers). Num geral, os novos brinquedos mostraram alguma evolução, mesmo que pequena, se comparados com os disponibilizados previamente.

Brinquedos mais “jogáveis”

Em 2017, os personagens voltaram mais uma vez. Ficou confirmado que todo final de ano o McDonald’s irá trazer uma nova coleção da Turma do Mario para divertir o pessoal. A partir desse ano, os brinquedos começaram a ter funções que corroboram para brincadeiras.


Agora é possível arremessar o Luigi de um cano, atirar bolas de fogo com o Bowser, Peach rodopia, Yoshi estica a língua se apertarem o seu casco e também dá para juntar os famigerados blocos presentes nos jogos, que vieram separados no pacotinho, para fazer a estrela da invencibilidade aparecer. E, claro, o herói título está de volta, sentado num trono de blocos. O encanador só é capaz de acenar enquanto fica sentadinho.

Os novos rostos dessa leva são um casco de Koopa Troopa vermelho que funciona como um carrinho de mola, em que você vai pegando impulso enquanto faz o caminho reverso com ele, e ao soltá-lo, o casquinho voa como se estivéssemos em uma corrida de Mario Kart. Já o segundo é um boneco do Mario quando está sob o efeito da estrela da invencibilidade. Ao ligar o botão, ele começa a piscar em várias cores. Teria sido legal se a musiquinha da estrela começasse a tocar sempre que ligasse o brinquedo, mas não se pode ter tudo na vida.

Cada vez mais gameficados

Lembra do que eu disse sobre os brinquedos ficarem cada vez mais elaborados a cada ano? Então, em 2018, todos os brinquedos vieram com uma funcionalidade que já propiciava para uma brincadeira.

O primeiro é um Mario com o seu companheiro Cappy, apresentado em Super Mario Odyssey (Switch). O brinquedo arremessa a boina para longe ao apertar de um botão. O brinquedo do Luigi era bem similar. A diferença é que o irmão de Mario arremessa bolas de fogo. Nessa versão, Luigi está vestindo as cores quando está com a Fire Flower.

O outro brinquedo do Mario é o encanador na clássica parte final de suas fases, no mastro com a bandeirola. Para brincar é preciso apertar o botão para içar Mario e a bandeira para prendê-la no topo do mastro. Depois disso, é só apertar o botão para Mario pular até o topo e derrubar a bandeira para começar tudo de novo.


Peach tinha dois jogos: um no qual os jogadores devem apertar o botão e fazê-la girar até a seta atingir a parte vermelha, o outro é para jogar itens para o alto e fazê-los cair nos canos vermelhos. Enquanto Yoshi pode ser lançado para longe, o dinossaurinho vinha com marcadores de papel para ajudar nas conquistas dos jogadores.

A surpresa desse ano foi que três tabuleiros com jogos tematizados vieram como opções. Neles há jogos simples, um até com uma canetinha que lembra a família do DS. Os três são para movimentação de discos pela tela de plástico, bem simples, mas com uma cara mais familiar aos jogos da franquia, só que analógicos.

O que esperar desse ano?

Por fim, estamos chegando ao quinto ano dos brinquedos exclusivos do McLanche vindo para o Brasil para nos alegrar nos últimos meses do ano. Nesse ano teremos mais oito brinquedos diferentes para colecionar.

Assim como comentei acima, os brinquedos estão buscando uma pegada mais chegada no universo dos jogos do que apenas um brinquedo estático dos personagens da franquia. Temos um quebra-cabeças de papel com os rostos da turma do Mario, junto dele vem um icônico cano onde um Mario aparece e some, ao movimentar de um botão.

Outros dois brinquedos tem a opção para jogar o jogo da velha num painel estilizado e um baralho para jogar dominó. Yoshi agora tem um brinquedo parecido com uma roleta russa, os jogadores vão apertando os botões que rodeiam o dinossauro verde, ganha quem apertar o botão que fizer Yoshi se mexer. Peach está com os braços estendidos para que possam ser arremessadas argolas neles.

Mario e Luigi têm dois brinquedos competitivos: um para os jogadores apertarem os botões repetidas vezes e ver quem consegue ganhar uma corrida entre os irmãos, já o outro é um hóquei estilo clássico, dois jogadores, dois gols e uma bola… nesse caso, um casco de Koopa Troopa.


Por fim, há dois jogos com os blocos dos games, o primeiro é fazer Mario equilibrá-los, sem derrubar, e o outro é um bloco amarelo de “?” que precisa ser atingido por um casco verde de Koopa Troopa para que uma estrela apareça. O último brinquedo dessa leva é um cubo labirinto, no qual o jogador deve encontrar a saída para cada uma das faces do cubo.

Caramba, quantos brinquedos que essa coleção trouxe para nós. E você, comprou alguns desses brinquedos, está ansioso para essa nova coleção que já chegou no McDonald’s? Comente aqui embaixo o que você acha sobre eles e quantos você já tem na sua coleção.

Revisão: André Carvalho

Estudande de Letras que gostaria de aprender todas as línguas existentes, mal sabendo lidar com as duas que já fala. Descobriu seu amor pela Nintendo ao conhecer Super Mario 64 e desde então nunca mais largou os cogumelos, karts e rúpias que encontrou em seu caminho.

Comentários

Google
Disqus
Facebook