Jogamos

Análise: Distraint 2 (Switch) é uma intensa e emocionante aventura de terror psicológico

O adventure de terror nos ensina a importância de ouvir a Razão e buscar por Esperança em uma história recheada de simbolismos.

Distraint 2 é um adventure de terror psicológico desenvolvido por Jesse Makkonen e distribuído pela Ratalaika Games. Na história, o jogador controla Price, um homem que vendeu sua humanidade para conseguir fazer parte de uma grande companhia. No entanto, sua ambição acabou causando dor, sofrimento e até mesmo a morte de outras pessoas, e o remorso corrói o personagem por dentro.


Frente a isso, Price decide se suicidar com um tiro em sua boca. Contudo, quando está prestes a atirar, o protagonista acorda em um lugar desconhecido, no qual um velho que se autodenomina Razão diz que Price deve sair em uma jornada com a finalidade de encontrar a Esperança.

Razão, Agonia, Perda e Perdão

A temática de Distraint 2, embora possa causar desconforto para jogadores que tenham tido alguma relação com assuntos abordados no jogo, é uma rica jornada que, por meio de simbolismos, nos ensina a lidar com Ganância, Perda, Medo, Ambição e Culpa.

Bonito e cheio de metalinguagens, o jogo consiste em explorar cenários e interagir com objetos a fim de resolver quebra-cabeças para progredir na aventura. Não são desafios extremamente difíceis, mas requerem um bom absorvimento da narrativa em si para poderem ser solucionados. Contudo, é uma mecânica simples e bastante eficiente que facilita a imersão na história, uma vez que Distraint usa poucos comandos.

Um dos quebra-cabeças do jogo


A história é dividida em um prólogo e três capítulos e, embora seja uma continuação de Distraint, não é necessário jogar o título anterior para entender o enredo. No entanto, engana-se quem pensa que esta curta aventura tenha um final corrido. Sem entrar em muitos detalhes para não dar spoilers, posso apenas adiantar que a jornada de Price é emocionante e garante ao jogador experiências memoráveis. Como diz a Razão, “a jornada acontece em um piscar de olhos”.

Ouça a Razão

Simples e eficiente

Os bonitos gráficos em pixel art e a trilha sonora totalmente imersiva, incluindo, também, os efeitos sonoros, formam um conjunto que transmite com perfeição as sensações de angústia, conforto, saudade e medo vividas por Price. Os diálogos, essenciais para a progressão na história, são ricos e cheios de significado. A inclusão do português brasileiro entre as opções de idiomas disponíveis é um grande avanço, pois não exclui jogadores que não têm tanta familiaridade com inglês ou uma das outras línguas listadas. Deixo aqui, então, meus elogios pelo excelente trabalho feito pelo estúdio Another Indies Brazilian, responsável pela localização para nosso idioma.


Distraint 2 é um jogo de aventura simples e eficiente que conta com lindos gráficos e trilha sonora primorosa. Arrisco dizer que o título vai ainda além: trata-se de uma jornada que nos ensina sobre a importância de superar a dor e buscar por esperança nos momentos mais difíceis. Em suma, apesar de ser um título com curta duração (aproximadamente duas horas), é uma reflexão sobre ter fé, entender nossos medos, insegurança e remorso, além de analisar o papel da ganância e da ambição na nossa vida.

Prós

  • Ambientação imersiva;
  • Temas profundos e maduros;
  • Lindos gráficos retrô desenhados à mão;
  • Trilha sonora envolvente e efeitos sonoros impecáveis;
  • Doze opções de idiomas, incluindo português do Brasil.

Contras

  • Jogo com curta duração.
Distraint 2 – PC/Android/iOS/XBO/PS4/Switch – Nota 9.0
Versão utilizada para análise: Switch
 Análise produzida com cópia digital cedida pela Ratalaika Games
Revisão: João Gabriel Haddad

Também conhecida como Lilac, não consegue viver sem música. Livros e quadrinhos fazem parte de sua biblioteca. Adora filmes, jogos, animações e experiências culinárias, sobretudo doces. Prefere ser chamada por Ju.


Disqus
Facebook
Google