Jogamos

Análise: SAMURAI SHODOWN!2 (Switch) — O retorno do consagrado jogo de lutas com espadas

Lançado originalmente para o Neo Geo Pocket, o clássico dos portáteis resistiu com sucesso ao tempo.

A década de 1990 foi marcada pelos fliperamas e seus jogos de luta. A primeira edição do EVO aconteceu nessa época e o gênero estava no auge da sua popularidade. Junto com essa onda, surgiram grandes séries como Mortal Kombat, Fatal Fury e Samurai Shodown — que diferente das outras, o destaque desta era o foco nos combates com espadas. A franquia ganhou diversas adaptações para diferentes plataformas, inclusive o Neo Geo Pocket e, mesmo que de forma limitada, SAMURAI SHODOWN!2 conseguiu traduzir a essência da franquia para o portátil.


É a primeira vez, em 20 anos, que o título está disponível em outro console. Ele foi projetado como uma adaptação de Samurai Shodown 64: Warriors Rage (Hyper Neo Geo 64). Quase todos os elementos da história, cenas e finais são derivados da versão de fliperama. No final das contas, a versão de portátil ficou muito completa, com quase todos os personagens de SS64: Warriors Rage sendo incluídos e ainda adicionou dois novos, Charlotte e Jubei Yagyu.

Jogabilidade simples, mas completa

SAMURAI SHODOWN!2 manteve-se fiel às suas origens, conservando a maioria dos elementos das versões de fliperama, apesar das limitações de hardware do portátil. Vale ressaltar que, por ser a sequência de SAMURAI SHODOWN! (Neo Geo Pocket), a SNK teve mais tempo e experiência para polir todos os problemas que o primeiro tinha. O mais impressionante é a enorme lista de combos dos personagens, diante do fato de que o Neo Geo Pocket possui apenas dois botões em vez de quatro, do fliperama original.

Todos os lutadores possuem dois estilos de combate: Slash e Bust. A seleção de técnicas oferece aos jogadores a possibilidade de alternar a jogabilidade, poses de vitória, frases e até mesmo a paleta de cores dos personagens. Por possibilitar tantas mudanças, esse recurso, de certa forma, duplica a quantidade de guerreiros disponíveis.

Um personagem Slash significa “um guerreiro que segue o caminho do bem”. O conjunto de movimentos desta versão tende a ser quase idêntico às versões tradicionais dos fliperamas. Uma das variações do termo pode ser “Cavalaria”, que eram guerreiros com honra.

Adotando uma postura arrogante e de pouco respeito aos adversários, um lutador Bust representa a versão malvada do personagem. Embora certos movimentos especiais sejam idênticos à versão Slash, a maioria dos movimentos Bust são exclusivos. Além disso, o personagem mostra uma paleta de cores diferente nas roupas e na pele. A variação para o nome pode ser “traiçoeiro”.

Outro destaque são as cartas colecionáveis, que além de aumentar o fator replay, servem a dois propósitos: mostrar as artes dos personagens no estilo anime e oferecer um bônus para os lutadores, que podem ser equipados antes das lutas.

Há quatro tipos de cartas: Power Up (aumenta o dano causado pelos ataques do jogador), Defense Up (diminui o dano recebido quando o jogador é atingido), Special Move (permite que o jogador faça um movimento especial exclusivo) e Power Up Special (faz com que um determinado movimento especial existente cause mais danos, geralmente acompanhado por animações adicionais).

Duelo em qualquer lugar

SAMURAI SHODOWN!2 ainda conta com um modo multiplayer, que apesar de não ser tão  profundo, por se tratar de uma versão portátil, ele funciona muito bem. Na versão do Switch, ainda é possível conectar o Pro Controler. O mais legal é que o jogo oferece muitas opções para jogar com um amigo: na TV, com dois controles, e no portátil, com os dois jogadores segurando o console em cada canto da tela ou em Joy-Cons separados, no modo Tabletop.

A minha maior ressalva, entretanto, é a ausência de um multiplayer online. O recurso poderia facilmente ser implementado, nem que fosse em um formato parecido com o NES Online, que permite jogar apenas contra amigos adicionados. Limitar o software a funcionar offline tira o valor da versão de Switch, já que não restam muitos motivos que justifique a compra, se você não for um entusiasta de games retrô.

Em resumo, o multiplayer é divertido, mas um modo online daria mais relevância para este lançamento. Até mesmo a funcionalidade de trocar cartas com um amigo foi removida. Imagina o quão divertido seria fazer essas trocas hoje em dia graças à internet. A SNK desperdiçou a chance de fazer algo memorável e que seria até mais condizente com o peso que o título teve na época de lançamento original.
Com os Joy-Con encaixados no console, cada jogador deve segurar um canto do Switch para jogar desta maneira 

Recursos e modos extras

O port de SAMURAI SHODOWN!2 possui algumas funcionalidades interessantes, principalmente para os amantes de videogames antigos. O manual original está integrado no menu do software e ele contém várias dicas, combos e artes dos personagens. Além do livreto, ainda é possível retroceder os últimos 10 segundos de jogo, para que caso algo aconteça de forma inesperada, o jogador possa voltar e tentar novamente.

Ainda há uma terceira modalidade single player: o modo sobrevivência, que funciona como a campanha principal, mas sem uma luta final. O jogador que conseguir durar mais tempo, será ranqueado pela própria SNK como amador ou profissional, com direito a certificado e selo no final. Eu durei pouco mais que vinte partidas e fui considerado amador pela empresa. Eu gostaria de conhecer um Pro Player de verdade para dar os parabéns pessoalmente.


Ideal para entusiastas

Com sprites muito charmosos e bem trabalhados, SAMURAI SHODOWN!2 deixa o Neo Geo Pocket no passado e retorna oficialmente para a arena. Mas a ausência de recursos online, e as limitações que o próprio jogo possui, dão poucos motivos para quem não é um entusiasta adquirir o relançamento. Se você é um curioso sobre videogames antigos ou é fã da franquia, pode ser que o título seja um prato cheio. Mas caso não seja, poderá ser um jogo de pouco proveito.

Prós

  • Estilo de arte dos personagens bem caprichado;
  • Trilha sonora carismática;
  • Jogabilidade profunda e precisa;
  • Boa quantidade de lutadores.

Contras

  • Multiplayer local simples demais;
  • Ausência de recursos online.
SAMURAI SHODOWN!2 — Switch — Nota: 7.0
Revisão: Vladimir Machado
Análise produzida com cópia digital cedida pela SNK

Em constante mudança, escrevo sobre o que gosto e às vezes sobre o que não gosto também.


Disqus
Facebook
Google