Blast from the Past

Kirby’s Dream Land 3 (SNES) completa 25 anos, mas não faz jus à série da bolota rosa

O destaque do jogo é sua arte; de resto, o título está longe de ser um dos mais memoráveis da saga de Kirby.

kirbys dream land 3 snes
Pouco depois do lançamento de Kirby Super Star, considerado um dos melhores jogos do simpático alien cor de rosa até hoje, o SNES recebeu Kirby’s Dream Land 3, sequência do segundo jogo da série Dream Land para o Game Boy. Contudo, apesar de sua importância para a franquia, que completa 30 anos em 2022, este platformer deixa a desejar em diversos quesitos, salvo sua arte e um pouco da sua jogabilidade.

Kirby sem Sakurai

O grande idealizador da bolota de apetite insaciável, Masahiro Sakurai, não participou da produção de Dream Land 3 e talvez seja por isso que o jogo peque em vários elementos que fizeram as aventuras de Kirby tão amadas por nintendistas de todas as idades. O platformer em questão consegue se destacar por sua arte, cujo estilo único parece ter sido feito com gizes de cera, e a jogabilidade traz algumas inovações, principalmente a possibilidade de adicionar mais um jogador à aventura.

Outra ideia mantida durante a campanha é a presença de ajudantes para Kirby, que garantem novos tipos de ataque dependendo do poder que o simpático protagonista está usando no momento. Cada um desses companheiros da bolota esfomeada garante diferentes golpes, então, nesse quesito, Dream Land 3 apresenta uma grande variedade de combinações de técnicas.

kirbys dream land 3 snes
Infelizmente, esses são os dois únicos aspectos positivos sobre o título. Dream Land 3 não conta com muitos desafios e muito menos algum tipo de dificuldade — nem mesmo nas pouquíssimas batalhas contra chefes. Pelo contrário: o jogo é considerado um dos mais fáceis já criados na história da Nintendo e essa facilidade fica nítida com a quantidade abundante de vidas extras que Kirby pode obter em cada um dos estágios.

O ritmo da aventura também é consideravelmente mais lento que o dos demais jogos de Kirby. Ainda por cima, a trilha sonora não parece ter sido pensada para um jogo do alien cor de rosa, deixando — e muito — a desejar. Talvez a única justificativa plausível para investir algumas horas em Dream Land 3 seja desbloquear o verdadeiro chefe final do jogo, mas, mais uma vez, a jogabilidade geral pode tornar essa tarefa entediante.

Importante para a franquia, mas pouco memorável

Kirby’s Dream Land 3 está disponível no Switch para os assinantes do serviço Nintendo Switch Online, mas é possivelmente o jogo menos empolgante do simpático serzinho esfomeado no catálogo do NSO. Não se nega a importância de Dream Land 3 para a saga de Kirby como um todo e o jogo até consegue divertir um pouco, mas, no fim das contas, existem outros melhores para comemorar o aniversário de 30 anos da bolota rosa — incluindo o próprio Kirby Super Star.

Revisão: Janderson Silva

Também conhecida como Lilac, é fã de jogos de plataforma no geral, especialmente os da era 16-bits, com gosto adquirido por RPGs e visual novels ao longo dos anos. Fora os games, não dispensa livros e quadrinhos. Prefere ser chamada por Ju e não consegue viver sem música. Sempre de olho nas redes sociais, mas raramente postando nelas. Icon por 0range0ceans
Este texto não representa a opinião do Nintendo Blast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google