A Lenda do Herói 2: A Marcha de Malaquias, jogo musical brasileiro, é confirmado para Switch

Jogo musical de plataforma chega em 2024.

Na noite desta sexta (23), o estúdio Dumativa confirmou que A Lenda do Herói 2: A Marcha de Malaquias chegará também para o Nintendo Switch. O título havia sido anunciado em agosto somente para PC e é fruto de uma campanha de financiamento coletivo bem-sucedida.


Dando sequência ao elogiado A Lenda do Herói (Multi), a franquia criada pelos youtubers e humoristas brasileiros Castro Brothers é uma inventiva mistura de plataforma 2D com o gênero musical. A música interage com o que o jogador faz em tela, com os inimigos que aparecem e outros elementos do cenário.

A proposta agora é melhorar ainda mais a experiência musical, possibilitando ao jogador feedbacks sonoros imediatos a cada ação tomada durante a jogatina. Entre as melhorias da Mecânica Musical estão:
• Objetos e Inimigos que respondem aos instrumentos e aos ritmos das trilhas.
• Dois ou mais personagens cantando na mesma fase, o que cria uma dinâmica musical completamente diferente e rica;
• Arranjos ainda mais dinâmicos que vão responder às ações do Herói e aos seus arredores;
• Batalhas de chefes épicas e teatrais com Herói e Chefões cantando e interagindo musicalmente.
• Exploração de diversos gêneros musicais, cada um associado a um personagem inédito e seu arco narrativo.
Neste novo título, um novo personagem estará disponível, interpretado pelo cantor Lucas Inutilismo. Outras participações já confirmadas são Rafael Bitencourt, da banda Angra, Lucas Silveira, da Fresno, Rodrigo Teaser, cover oficial de Michael Jackson no Brasil, e a humorista do Porta dos Fundos Evelyn Castro.

O primeiro A Lenda do Herói já está disponível no Switch. Já A Marcha de Malaquias está prometido para 2024.


Nascido no mesmo dia que Manoel Bandeira (mas com alguns anos de distância), perdido em Angra dos Reis (dos pobres e dos bobos da corte também), sob a influência da MPB, do rock e de coisas esquisitas como a Björk. Professor de história, acostumado a estar à margem de tudo e de todos por ser fora de moda. Gamer velho de guerra, comecei no Atari e até hoje não largo os mascotes - antes rivais - Mario e Sonic.


Disqus
Facebook
Google