Jogamos

Análise: SEGA Genesis Control Pad: um legítimo controle de Mega Drive pra usar no seu Switch

Acessório replica o original com fidelidade, mas seu uso é muito restrito.


A Primeira Guerra dos Consoles foi um período muito interessante da história dos games, em que a Nintendo e a SEGA disputavam ferozmente cada palmo do mercado em meados da década de 1990. Quem diria que, trinta anos depois, teríamos um legítimo controle de SEGA produzido pela Nintendo para desfrutar dos jogos do Mega Drive num console da ex-rival?

O SEGA Genesis Control Pad é uma réplica muito fiel do controle original do Genesis, o modelo estadunidense do Mega Drive lançado em 1989. Ele recria o acessório nos mínimos detalhes, inclusive as letras ABC na cor vermelha e indicações cardeais no direcional. Ao centro do controle preto, vê-se o logotipo “SEGA GENESIS” e o botão start na cor branca.  


A qualidade construtiva é excelente. O plástico é de boa qualidade, os botões são bastante responsivos e o d-pad característico da SEGA funciona extremamente bem. A distância de viagem dos botões e do direcional são idênticas ao primeiro modelo de controle da SEGA e os contatos são macios e firmes.

O modelo de três botões, analisado aqui, só está disponível para venda para assinantes do serviço Nintendo Switch Online que residam nos Estados Unidos ou no Canadá. O modelo de seis botões é exclusivo para o público japonês. Brasileiros infelizmente não têm acesso a nenhum desses modelos, sendo necessário recorrer a importadores ou sites de venda internacionais.

Comparando com o original

A primeira diferença que se nota em relação ao controle original é que este modelo funciona sem fios. Para isso, o acessório conta com uma bateria interna que pode ser recarregada por meio de uma porta USB-C com um cabo USB A-C já incluso.


O dispositivo é reconhecido pelo Switch como um Pro Controller, ao contrário dos outros controles retrô do NSO que são reconhecidos como acessórios específicos de seus consoles de origem. Os botões A, B, C e start no Genesis Controller correspondem, respectivamente, aos botões A, B, R e + do Switch.

Para facilitar o uso no Switch, o controle conta com alguns botões extras, que não existem no modelo original de Mega Drive. Na parte superior temos um botão dedicado para captura de tela, um botão home e um botão MODE, que atua como o botao ZR. Esse botão serve como atalho para o menu de opções do emulador de Mega Drive no NSO.


A fidelidade ao controle original de 3 botões do Mega Drive traz consigo alguns problemas práticos. Ele não possui alavancas analógicas, nem os botões -, L e ZL, o que faz com que o acessório não possa ser usado com jogos que utilizam essas funções.

Jogando Mega Drive no Nintendo Switch Online

O Genesis Control Pad se integra perfeitamente ao emulador de Mega Drive do Nintendo Switch Online, replicando muito bem a sensação de jogar no console da SEGA. O peso do controle, sua pegada e a disposição dos botões recriam muito bem a experiência original. 

A minha sensação jogando com esse controle foi bastante impactante. O Mega Drive foi meu console principal no início da década de 1990 e jogar os clássicos com esse controle me transportou diretamente àquela época. Posso atestar que quem passou muito tempo com um controle de 3 botões do Mega Drive na mão beneficia-se da memória muscular e da correspondência quase perfeita desse acessório com seu modelo original.


Até mesmo um problema que o controle original tinha no Mega Drive é replicado aqui: o fato de ter apenas três botões complica bastante a jogabilidade de Street Fighter II’: Special Champion Edition, que é um jogo originalmente projetado para se jogar com seis botões. A solução encontrada pela Capcom à época foi alternar as funções de soco e chute com o botão start, e essa complicação é replicada perfeitamente com o Genesis Control Pad.

Se por um lado isso é um baita inconveniente, por outro é algo interessante para quem gosta de estudar a história dos games. Caso você queira jogar Street Fighter II com todos os botões funcionando, terá que apelar para outras soluções, como o controle 8bitdo M30 ou até mesmo os controles originais do Switch.

Funciona com outros jogos?

Já com outros jogos da biblioteca do Switch, ele só funcionará a contento com aqueles que não fazem uso dos analógicos ou dos botões L e ZL, o que restringe significativamente suas opções. Dentre os jogos que podem ser usados, destaco Sonic Mania, que funcionou muito bem e ficou ainda mais divertido com esse controle.


Talvez você tenha a intenção de usar esse controle com a coletânea SEGA Genesis Classics, também disponível para Switch, mas nesse caso tenho más notícias para você: por algum motivo bizarro, a versão para Switch desse game não possui a função de customizar o mapeamento de botões.

Você só pode escolher entre duas opções pré-definidas (Dual Joy-con ou Single Joy-con) e nenhuma delas tem uma boa correspondência com o layout do Genesis Control Pad, impossibilitando o uso do botão C do Mega Drive. Como o controle também não tem botões remapeáveis pelo sistema do Switch, isso faz com que, na prática, apenas Sonic The Hedgehog e Sonic The Hedgehog 2 sejam compatíveis nesta coleção.



Funciona em outros consoles?

Na descrição do produto na parte traseira da caixa é informado que o aparelho é compatível somente com o Nintendo Switch, mas será que ele não poderia ser usado em outras plataformas? Eu resolvi tirar a prova para saber.

O SEGA Genesis Control Pad pode ser usado no PC, quando pareado via bluetooth, com um desempenho muito bom e praticamente sem delay. Curiosamente, ele não funciona por meio da porta USB, via cabo.


Ele pode ser pareado com dispositivos Android, mas a sua comunicação possui um delay terrivel, praticamente inviabilizando seu uso. Ele também não funcionou com o console PlayStation 5 nem com o Xbox Series.

Vale a pena?

Apesar de ser um controle muito legal e nostálgico, o problema do SEGA Genesis Control Pad é ser um acessório muito caro e difícil de comprar, além de ter um uso muito específico, pois só funciona decentemente com uma quantidade muito pequena de jogos. Sua falta de compatibilidade com outros dispositivos diminui consideravelmente sua atratividade, sem falar que não é um bom controle para usar na maioria dos jogos do Switch, nem mesmo com o SEGA Genesis Classics, ficando praticamente restrito ao Nintendo Switch Online, que é um serviço que depende de uma assinatura (e dos servidores da Nintendo) para estar disponível.


De um modo geral, eu recomendaria o 8bitdo M30 como uma opção melhor por ser mais barato, mais fácil de comprar e compatível com uma maior quantidade de aparelhos. O SEGA Genesis Control Pad é indicado somente para pessoas que fazem questão de jogar os jogos de Mega Drive do Nintendo Switch Online da forma mais autêntica possível, sem se importar em investir um bom dinheiro para isso. É um controle lindo, com forte apelo nostálgico, mas muito menos prático do que deveria ser.

Prós:

  • Replicar com muita fidelidade um controle original de Mega Drive;
  • Excelente qualidade de construção;
  • Apresenta melhorias em relação ao original, como conexão sem fio e botões adicionais para captura de tela e home;
  • Compatibilidade com PC (via bluetooth).

Contras:

  • Não é compatível com Android nem com qualquer outro console que não seja o Switch;
  • É compatível com poucos jogos na biblioteca do Switch por não possuir controles analógicos nem os botões L, ZL e -;
  • O mapeamento de botões não pode ser alterado.
SEGA Genesis Control Pad – Nota: 6.0
Revisão: Thais Santos
Análise produzida com periférico adquirido pelo redator

é engenheiro eletrônico e tem uma filha fofinha que tenta morder os controles do papai. Curte jogos de luta, corrida e ação.
Este texto não representa a opinião do Nintendo Blast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google