Prince of Persia: The Lost Crown (Switch): equipe usou experiência com Rayman no projeto, revela diretor

Novo título não era 2D no início de seu desenvolvimento.

O lançamento de Prince of Persia: The Lost Crown (Switch) ocorre no próximo dia 18 de janeiro e o diretor Mounir Radi concedeu uma entrevista à Game Informer para promover o jogo. Um dos tópicos abordados foi sobre o processo de criação do novo título.


Segundo Radi, a Ubisoft não havia designado uma equipe para trabalhar especificamente em um novo game da franquia. Uma vez iniciado o trabalho, a abordagem também não estava definida:
"Lost Crown não era 2D a princípio. Eu tive a chance de trabalhar em alguns protótipos em 2D, mas antes de prosseguir, nós estudamos a série para ter certeza de que entendemos todo o legado".
Uma vez decidido o caminho a ser seguido, a equipe foi composta em grande parte por pessoas que trabalharam em Rayman Origins (Wii) e Rayman Legends (Switch), que usaram sua experiência com esses jogos para aperfeiçoar os trechos de plataforma do novo título. Iniciado em 2019, o desenvolvimento de The Lost Crown durou quase cinco anos.

Prince of Persia: The Lost Crown poderá ser adquirido via eShop ao preço de R$ 239,99 em sua versão padrão e R$ 299,99 na edição deluxe a partir de 18 de janeiro.


Nascido no mesmo dia que Manoel Bandeira (mas com alguns anos de distância), perdido em Angra dos Reis (dos pobres e dos bobos da corte também), sob a influência da MPB, do rock e de coisas esquisitas como a Björk. Professor de história, acostumado a estar à margem de tudo e de todos por ser fora de moda. Gamer velho de guerra, comecei no Atari e até hoje não largo os mascotes - antes rivais - Mario e Sonic.


Disqus
Facebook
Google