Roteiro original do filme Super Mario Bros. era mais adulto e sombrio

Na tentativa de vender a obra para algum estúdio, história do longa-metragem teve que passar por uma série de alterações.



Se os fãs do Mario pudessem escolher qualquer produção estrelada pelo encanador para ser apagada da história, com certeza entre as mais votadas estaria o filme lançado em 1993. Apesar de muitos desejarem esquecer para sempre do longa-metragem, de vez em quando ele volta a ser notícia e, dessa vez, o responsável por recolocá-lo nas manchetes foi Rocky Morton, um dos diretores da obra cinematográfica. Em entrevista ao site NintendoLife, Morton revelou os problemas que o atormentaram durante a tentativa de levar o Reino dos Cogumelos para as telonas.


O diretor conta que quando o filme começou a ser escrito, a ideia era de uma grande produção. "Criei cenários, criaturas e todo o resto, o que levou ao gasto de grandes quantias de dinheiro", disse Morton. Mas, quando os valores começaram a ultrapassar os limites, os responsáveis pela obra tentaram vende-la para algum estúdio na tentativa de financiar a produção do longa-metragem. Começando aí uma série de mudanças, e problemas.

"Os estúdios reagiram, reclamando que o roteiro era muito sombrio e adulto e, por isso, deveria ser reescrito para alcançar outro nível, com piadas e ficando mais infantil. Foi o que aconteceu", lamenta Morton. A história foi toda refeita entre duas e três semanas antes de começar a principal fase de produção, surpreendendo tanto os atores, quanto os produtores que se depararam com algo bem diferente do que era a ideia original para o filme.
"O novo roteiro era tão diferente que não se encaixava com muitos cenários e personagens. Também haviam falhas, nada funcionava porque foi muito apressado. Todos os atores estavam de acordo com a ideia original e não gostaram dessa nova proposta. Isto me colocou na difícil situação de defender o roteiro, mesmo eu também não gostando dele", detalha o produtor.
Para finalizar a entrevista, Morton foi perguntado sobre qual a memória mais marcante de trabalhar no filme e sua resposta foi: "humilhação".

Fonte: NintendoLife
Vinicius Veloso é jornalista e obcecado por games (não necessariamente nessa ordem). Seu vício começou com uma primeira dose de Super Mario World e, desde então, não consegue mais ficar muito tempo sem se aventurar em um bom jogo. Está no Facebook ou Twitter.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook


Últimas do Fórum

Ver mais

No Facebook

Ver mais