Nintendo estudando a inclusão de "early acess" na eShop

Empresa está considerando a possibilidade, mas está relutante por temer cobrança de jogos que nunca serão realmente finalizados.


Algo já bastante comum nos jogos de PC, as práticas de "early acess" (ter acesso a um jogo que ainda não está pronto) parecem ser algo que uma empresa tão tradicional (e muitas vezes teimosa) como a Nintendo sequer cogitaria. Mas de acordo com Damon Baker, o homem que cuida do relacionamento da Nintendo of America com estúdios indie, a empresa está definitivamente estudando a possibilidade.
"Não temos nada para anunciar no momento, mas eu posso dizer que nós certamente estamos explorando opções e capacidades, então qualquer coisa é possível. Acho que a parte mais importante é estarmos conscientes sobre o assunto, e nós definitivamente estamos pensando sobre ele."
Sobre os benefícios de permitir jogos em early acess na eShop, Baker acredita que isso pode servir como uma forma de teste beta, mas afirma que está cauteloso para não permitir que os usuários paguem por jogos que nunca atingirão uma qualidade satisfatória:
"É possível trabalhar em cima dos possíveis problemas, da capacidade dos servidores e outras coisas para que, quando o jogo finalmente for lançado, tudo esteja perfeito. Então existem muitos benefícios ai, mas eu penso que isso é um assunto meio delicado, já que nós não queremos que ninguém peça dinheiro aos usuários por algo que nunca terá a qualidade de um produto realmente finalizado."
Por fim, Baker comentou sobre o Nindies@Home, iniciativa que disponibilizou por uma semana demos de jogos indies levadas à E3 para todos os donos de Wii U testarem. De acordo com ele, foi preciso mudar muitas políticas e orientações da empresa para isso acontecer, já que muitos dos jogos não serão lançados antes do fim do ano.

Jefferson Boldrin Cardozo é graduando em Eng. de Computação na USP. Passou a amar video games quando ganhou seu primeiro SNES com Donkey Kong Country e não parou desde então. Quando não está jogando ou em aula, pode ser encontrado no Facebook.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook


Últimas do Fórum

Ver mais

No Facebook

Ver mais