Os jogos preferidos do Super Nintendo - Victor Miller

Os redatores do Nintendo Blast celebram o Super Nintendo e seus jogos.


Nunca esquecerei que no natal de 1994, aos 6 anos de idade, mandei uma carta para o papai noel pedindo um Super Nintendo com 47 jogos. Chegando dia 25 de dezembro, acordo com um carrinho de brinquedo em baixo do travesseiro, algo que despertou minha fúria e fui chorando até meus pais dizendo "papai noel me sacaneou", provocando inúmeras risadas dos meus pais e avós. Nesse contexto que minha irmã mais velha comentou comigo que papai noel não existia.

Tirando a história engraçada de lado, o sonho de ter o SNES foi adiado até 1996, quando meu avô comprou o console por telefone. Provavelmente foi o videogame que mais joguei, ficando horas e mais horas na frente da TV com amigos, muitas vezes sozinho, mas sempre me divertindo muito. Até hoje tenho ele guardado, amarelado pela ação do tempo, mas funcional mesmo após estes 20 anos.

Sem dúvidas, um videogame que marcou minha vida, assim como a de muitos que estão lendo este texto. Esta listagem não necessariamente representa os melhores jogos do Super Nintendo, mas sim aqueles que mais me marcaram.

Super Mario RPG


Quem é do universo Sonic tende a me conhecer de longa data, e provavelmente achará estranho começar uma lista de jogos do Super Nintendo justamente com um jogo do Mario (rs). No entanto, deixando a brincadeira da rivalidade de lado, eu gosto dos jogos do bigodudo, mas de longe, o Super Mario RPG é meu favorito. 

Desenvolvido pela Squaresoft, ele é meu jogo predileto do encanador justamente por sair da "zona de conforto", mudando diversos elementos estruturais dos jogos do bigodudo, mas sem deixar de ser Mario. Ou seja, dessa vez o principal vilão não é o Bowser (ele até entra no grupo!), o objetivo não é mais salvar a princesa, mas sim coletar 7 estrelas espalhadas pelo mundo e destruir o vilão Smith. 

Some isso a gráficos de excelência, trilha sonora fantástica, cenários diversificados, ótima jogabilidade, excelente ritmo, dificuldade na medida certa, e uma historinha "gostosa", com diversas cenas cômicas que não entram na "forçação de barra". Paradoxalmente, o desfecho é emocionante sem entrar no brega, impressionando pela beleza, e também pelo fator nostálgico para aqueles que estão na casa dos 30 anos e o completaram em sua infância. Jogaço!

Final Fantasy IV


Escolher um dos três Final Fantasies para o Super Nintendo como favorito é complicado, já que facilmente eu poderia colocar os três nesta lista junto com o Chrono Trigger. No entanto, para não ficar repetitivo, escolhi o Final Fantasy IV por ter sido o que mais mexe com minhas memórias. 

Este eu alugava na locadora quando estava com 9-10 anos (com o nome de Final Fantasy II), e zerei inúmeras vezes. Além do carisma dos personagens, a história é envolvente, e a trilha sonora é daquelas que a sua mãe está lavando a louça na cozinha e diz "Estava ouvindo uma música tão bonita, é do jogo?". É verdade que os gráficos são fracos, mas há de se dar um desconto por se tratar do primeiro RPG para o console. 

Creio também que este é um dos games mais dramáticos do Super Nintendo, chegando ao nível da "apelação" em algumas cenas, já que os personagens parecem não ter amor a própria vida. No entanto, a cena de Palom e Porom é, sem dúvidas, uma das mais emocionantes! 

Donkey Kong Country 2


Saindo um pouco dos RPGs, este é o meu jogo de plataforma "corre-e-pula" favorito do console. Desde criança, já gostava das ambientações que puxam para o lado "dark", e Donkey Kong Country 2 é justamente o mais sombrio da trilogia. Cenários em cores mais escuras, e temáticas como navio abandonado ou um castelo medieval. 

Além das fases marcantes, excelência gráfica, longevidade, e a trilha sonora que arrasa quarteirões, o DKC2 trouxe a Dixie, minha personagem favorita da franquia junto com o Diddy. Some isso a um nível de dificuldade elevado, porém justo, a variedade de cenários, excelência em level design, e você tem um dos melhores jogos de plataforma não só do Super Nintendo, mas de todos os tempos. 

Mega Man X


Confesso que fiquei em dúvida se escolhia o Mega Man VII ou o X para integrar a esta lista. No fim das contas, escolhi o Mega Man X por representar uma nova roupagem comparado a série do Nintendinho, além de apresentar o Zero que é meu personagem favorito da franquia. 

Sendo bom em todos os pontos, Mega Man X é mais um clássico do Super Nintendo, e para mim tem um alto fator de nostalgia, pois um amigo comprou o cartucho e levava para a minha casa todos os finais de semana. 

Me lembro que a primeira vez que zerei foi quando este meu amigo esqueceu o cartucho na minha casa e só iria pegá-lo na semana seguinte. Um belo dia cheguei nas fases finais tarde da noite, e a minha avó (que me criou como mãe) estava dormindo no quarto ao lado e eu não podia acordá-la para não brigar comigo. Afinal, era meia noite, e eu tinha que estar dormindo desde as 22:00 para ir ao colégio no dia seguinte. 

Quando ela leva meu café da manhã na cama, ela diz "zerou o jogo ontem de noite?", meu coração disparou e abaixei a cabeça, ela me deu um beijo e disse "não faça mais isso!". Provavelmente ela deve ter acordado para ir ao banheiro, e ouviu a musiquinha dos créditos que tem todo clima de "conclusão", mas até hoje não sei como ela descobriu. É...algumas histórias ficam marcadas!

Magical Quest - Starring Mickey Mouse



E por falar em histórias que ficam marcadas, este jogo do Mickey era meu "sonho de consumo" na infância, pois via o pessoal jogando na locadora e eu sempre quis ter este cartucho. Até que um belo dia eu fui com a minha avó na Casa & Vídeo em Copacabana, aqui no Rio de Janeiro, e estava lá a caixa com ele. 

Falei pra ela "Vó, este é o jogo do Mickey que  falei que eu queria!", aí ela "Mas você não tem um jogo do Mickey?" (se referindo ao Castle of Illusion do Mega Drive), aí eu "Não, este é diferente!". "Então está bem, leva este". Eu fiquei tão feliz, mas tão feliz (naquela típica felicidade eufórica que só quando somos ultra-jovens temos) que eu não me aguentava de ansiedade para chegar em casa e jogá-lo. 

Durante várias semanas eu o jogava da hora que eu chegava do colégio até a hora de dormir. Realmente é viciante. E cá entre nós? É  um excelente game! Gráficos bonitos, boa jogabilidade, e é todo "redondinho" e bem feito. Um ótimo jogo de plataforma. 

Secret of Mana


O jogo que eu mais aluguei na locadora de todos os tempos! Secret of Mana foi um dos maiores vícios da minha infância, e zerei ele em diversos momentos da vida para ter diferentes "prismas" da história. Afinal, a medida que vamos amadurecendo, vamos adquirindo "bagagem emocional" para compreender melhor a mensagem que os desenvolvedores quiseram passar com aquela história. 

Este alia tudo que há de bom em um RPG de ação: personagens carismáticos, excelência em jogabilidade, trilha sonora marcante, e uma boa história que flui muito bem, apostando em alguns clichês e trazendo elementos diferentes. 

Destaque para a batalha final, bastante injusta pela perspectiva de história (sério, por que esta luta tinha que acontecer?!), além de ser um show de efeitos especiais para mostrar o que o Super Nintendo podia produzir. Some isso a um final simplista, porém nostálgico. Ótimo jogo!  

Victor Miller é formado em jornalismo pela PUC-Rio. Fã hardcore da série Sonic, também é apaixonado pelo universo gamer, e está sempre antenado com as últimas novidades. Pode ser encontrado no Facebook e no Twitter.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook


Últimas do Fórum

Ver mais

No Facebook

Ver mais