Blast from the Past

Blast from the Past: Luigi's Mansion (GC)

Sempre que é lançado um console da Nintendo, as clássicas franquias obrigatoriamente têm que aparecer, seja um novo jogo da série Mari... (por Unknown em 13/10/2009, via Nintendo Blast)

Luigi's Mansion Luigi's Mansion

Sempre que é lançado um console da Nintendo, as clássicas franquias obrigatoriamente têm que aparecer, seja um novo jogo da série Mario, Metroid ou Zelda, também conhecido como a santíssima trindade da BigN.

Com o Game Cube não poderia ser diferente, porém a estrela maior, Mario, só apareceria em agosto de 2002, nove meses após o lançamento do console. Pra não deixar os jogadores do Cube na mão, Luigi's Mansion foi lançado em novembro de 2001, juntamente com o console. Veio com o objetivo de mostrar as capacidades técnicas do console e fazer uma “sala de espera” para Super Mario Sunshine.

Como é tradição no reino dos cogumelos, a história é simples: Luigi ganha uma mansão em um concurso que ele jura não ter se inscrito. Ao ir conhecer seu novo imóvel, ele descobre que o lugar é assombrado e que seu irmão, Mario, foi sequestrado pelos fantasmas que lá habitam.

O jogo não tem a intenção de ser um novo Mario da vida, está longe disto. É um jogo de ação com foco na exploração e coleta, com alguns eventuais quebra-cabeças para deter certos fantasmas e chefes. Isso não o torna ruim, pelo contrário, é um jogo divertido do começo ao fim.

Luigi's Mansion Luigi's Mansion

Difícil não se lembrar do clássico Os Caça-Fantasmas (Ghostbusters), seja pela ambientação ou mesmo pelos acessórios que Luigi utiliza para se livrar dos fantasmas ou mesmo encontrá-los: o Poltergust 3000, um aspirador de pó, o Game Boy Horror, um radar de assombrações e uma lanterna.

A mecânica é simples: congele os fantasmas com a luz da lanterna e depois os prenda com o aspirador. Controlar Luigi e seus acessórios num primeiro momento não é simples, exige um pouco de treino para dominar os dois direcionais. Mais um jogo que ficaria excelente usando os controles do Wii.

Um dos pontos mais altos do jogo é a voz de Luigi, já que seus gritos ficam mais estridentes e desesperados à medida que Luigi perde energia, além de chamar o Mario de maneira cômica. O responsável por dublar Luigi é Charles Martinet, que também empresta sua voz para Mario, Wario, Waluigi e vários outros personagens da Nintendo.

Mesmo sendo o primeiro jogo de Game Cube, ele se sai bem ao exibir efeitos de partículas, luzes e sombras inéditos até então nos consoles da Nintendo. Destaque para os cenários e o humor simples e funcional.

Luigi's Mansion Luigi's Mansion

Com aproximadamente 2.19 milhões de cópias vendidas, Luigi's Mansion seria um ótimo título para ser distribuído junto com o console, como ocorre hoje com Wii Sports, pois sua pequena duração não incentiva a compra. Se algum dia for feita uma continuação, a inclusão do original no mesmo disco seria um excelente negócio.


Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook


  1. um dos melhores jogos que ja joguei! =P

    muito bom mesmo, pena que não fizeram uma continuação ou adaptaram esse para o Wii =(

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Hehehehe esse cara é um comediante "conhecido como a santíssima trindade da bigN". Essa foi nova, nunca ouvi falar que era conhecido assim, mas já que diz tudo bem.

    Particularmente para mim, é um jogo muito fraquinho, nessa geração do gamecube, a Nintendo realmente errou mais do que acertou. Errou no lançamento apostando no Luigi's Mansion, errou na escolha da cor oficial do console (azul indigo , que o deixou com cara de brinquedo de luxo, lembro até de uma capa de uma revista nacional onde aparecia o console com bonecos playmobil). E errou também em vários outros títulos, como o Super Mario Sunshine, Star Fox Assault, Wave Race Blue Storm, A ausência da marca Donkey Kong num jogo grande e épico (que fizesse juz ao Donkey kong 64, no mínimo, no mínimo mesmo, pois ficaria dificil comparar com a série country de snes). ok ok ok, Jungle Beat é legalzinho mas foi pouco, tenham certeza disso.

    Porém acertou com outros títulos, como: zelda wind waker, metroid prime 1 e 2, pikmin 1 e 2 (o jogo mais original do gamecube, fosse ele estreia do console, o gamecube teria chamado muito mais atenção, eu sempre pensei nisso quando joguei a primeira vez pikmin, paixão a primeira vista). Errou também em fazer o lançamento de Twilight Princess para os dois consoles (gamecube e wii), quando soube que seria usado sensor de movimento do wii no Zelda TP, eu pensei que seria o mesmo mini-dvd do gamecube, uma vez que o colocasse no gamecube, o console detectaria as opções disponiveis de controle (no caso so o do gamecube). Uma vez colocado no wii, a mesma coisa (e até daria para optar em jogar com o do gamecube ou wiimote). Pensei em algo do genero e acho que eles até tiveram essa idéia.

    Para mim o que possívelmente mudou na forma escolhida, foram 2 fatores fundamentais: 1- Preocupação com que mão seguraria a espada, e talvez inverter o jogo resultaria em um espaço que o mini-dvd não possuia e eles nao queriam lançar em 2 dvds (acho correto isso, a empresa tem que saber o usar o espaço que tem, considero isso); 2- Muitas pessoas, compradores novos do wii, poderiam não saber que zelda tp de gamecube fosse compativel para wii (acho que esse mesmo pensamento se reflete na linha de lançamentos intitulada new play control).

    Quanto luigi's mansion, seria sim interessante um novo jogo, visando os controles únicos (até o momento) do wii.

    ResponderExcluir
  4. "Santíssima trindade da Nintendo" é uma expressão usada há décadas...

    Adoro Luigi's Mansion. É curto, mas excelente enquanto dura.

    ResponderExcluir
  5. De fato, mas Metroid não se encaixa nisso ai há tantas decadas como supoe. Afinal no n64 não houve um metroid, então não podia ele fazer parte dessa tal decada de santissima trindade.

    ResponderExcluir
  6. Não houve Metroid no NES e SNES? :P

    ResponderExcluir
  7. "...O Triângulo da Deusa da Coragem que é Farore é a Triforce que tem Habilidade, Coragem e Energia... O Triângulo da Deusa da Sabedoria que é Nayru é a que tem Técnica, Sabedoria e Energia... O Triângulo da Deusa do Poder que é Din é a Triforce que tem Força, Poder e Energia..." (Wikipédia)

    Respectivamente seria Mario, Link, Samus. ;)
    Sinistro isso...

    ResponderExcluir
  8. Foi meu primeiro jogo de GC e não me arrependi, mas tinha horas q eu tinha medo e até já tomei uns sustos /muitonoob

    Mas é como o Romulo falou: é curto, mas excelente enquanto dura.

    E até que tem um fator replay grandinho. Pegar todos os Boos, melhorar as pontuações na captura dos fantasmas pra botar os quadros na galeria... dá pra passar uns dias aí tentando fazer 100% xD

    ResponderExcluir
  9. Houve, mas a serie Metroid embora tenha tido seu destaque no nes e snes, não teve no n64, ou vai dizer que teve também?

    Que eu saiba no snes, super metroid não fez muito barulho, assim como a link to the past também não (falando nisso, zelda só ganhou este estigma que possui hoje após o jogo ocarina of time) (no nintendo 64, onde não existe um jogo metroid). Será dificil compreender isso?

    QUe eu saiba, alem do super mario, no snes, um jogo que de grande destaque e que roubou a cena foi donkey kong country e como sabemos não é uma produção nintendo. Então talvez essas décadas ai devam ser revistas para uma década (futura ainda). =P

    ResponderExcluir
  10. Justamente porque Metroid já era uma franquia grande da Nintendo é que sua ausência na geração 64 bits foi tão sentida. É fácil chegar hoje e dizer que "Metroid nem apareceu no N64", como se isso fosse prova de que a série não fosse importante na época, quando na realidade a ausência dela foi considerada uma grande decepção por todos.

    Zelda ganhou seu status de superstar realmente com OoT (da mesma forma que FF com FF VII), mas sempre foi uma grande série dos mundo dos jogos. A Link to the Past vendeu 4,6 milhões de cópias, não tão distante de Twilight Princess no Wii (5,3 milhões).

    ResponderExcluir
  11. ok
    De qualquer forma, nada do que escreveu explicou a santissima trindade e sua existência de "décadas".

    ResponderExcluir
  12. Se você nunca ouviu essa expressão significando que uma coisa existe há tempos, sinto muito.

    ResponderExcluir
  13. Esse jogo tem compatibilidade com o wii né? É que eu estou pensando em comprar um nintendo wii e quero jogar esse jogo, quando vi pensei : ele foi feito para mim! Primeiro pelo personagem principal ser o luigi, e segundo porque os boos aparecem quase toda hora!

    ResponderExcluir
  14. Luigis mansion é um dos melhores e mais originais jogos da serie mario.
    Mas ele tem uma certa lembrança com os ghosts buster.
    Mas,tirando isso,é muito legal jogar com o luigi no lugar do mario as vezes

    ResponderExcluir
  15. Vim do futuro para lhes dizer que Luigi's Mansion 2: Dark Moon foi lançado para o Nintendo 3DS, sucessor do Nintendo DS.

    ResponderExcluir