Blast from the Past

Blast from the Past: The Legend of Zelda – The Minish Cap (GBA)

Mais um grande título da franquia The Legend of Zelda. Muitas inovações e novidades foram encontradas neste game, que, para todos os aman... (por Jean Duarte em 22/08/2011, via Nintendo Blast)

Mais um grande título da franquia The Legend of Zelda. Muitas inovações e novidades foram encontradas neste game, que, para todos os amantes do nosso querido portátil GBA, é certo que The Minish Cap é uma forte lembrança quando nos referenciamos a franquia. Mas e nossos amigos gamers? Será que tiveram o mesmo prazer que nós tivemos, ao enfrentar Vaati e passear pelas vilas Minish, de forma tão minúscula a poder navegar em cima de folhas? Relembre esse mundo pela visão de Link e Ezlo em The Minish Cap.

Eterna luta do bem contra o mal

Há muito tempo, quando uma manifestação demoníaca apareceu no reino de Hyrule, o mundo começava novamente a envolver-se em trevas. Uma raça chamada Minish apareceu do céu e entregaram o “poder dourado”, e a força de quatro homens em forma de uma espada para o herói dos hylians. Herói este que lutou contra o demônio usando inteligência e coragem, e, no fim, conseguiu devolveu a paz ao mundo. O povo, em agradecimento aos Minish, realizava religiosamente uma vez por ano o "Festival dos Minish ".

Depois de um longo tempo, quando os Minish estavam se tornando lenda, a ultima descendente da realeza de Hyrule, a princesa Zelda, foi de encontro ao seu amigo de infância, Link, para irem juntos (Boa Link!) ao "Festival dos Minish ". É dito que no reino de Hyrule, cada 100 anos, uma porta para outro mundo se abre.

No centésimo ano da luta contra o mal, acontecerá uma enorme festa como jamais houve em Hyrule. No palácio, historicamente, é realizado um campeonato de arco e flecha e espadas, uma espécie de reconstituição da luta do herói contra o mal. Esse ano, “herói” vencedor foi um homem chamado Vaati. As pessoas repararam que ele utilizou-se de uma técnica incomum, não permitindo que adversários preferidos à vitória, e de força sem igual, se aproximarem, e ganhou facilmente a disputa.

Vindo do desconhecido e sem mostrar seus objetivos, o que Vaati fará agora?

Pequenas ajudas, grandes intenções

Os Minish, conhecidos aos Hylians como Picori, são uma raça minúscula que podem apenas serem vistas por crianças de coração puro. Acredita-se que os Minish derivam-se da felicidade dos humanos. De acordo com a lenda, eles vem de outro mundo, que pode ser alcançado por uma porta, que abre a cada sem anos, no jardim do castelo de Hyrule. É dito que, quando monstros ameaçaram a humanidade, os Minish deram a Picori Blade e a “luz dourada”, chamada de “Golden Force”. Familiar não?

Eles vivem em diferentes localizações. Os Minish da floresta vivem em paz consigo e evitam o contato dos humanos. Os Minish da cidade, em contra partida, adoram viver próximos dos humanos e até ajudam em trabalhos, como o sapateiro e a padaria. Os Minish da montanha são mineradores por excelência. Todos eles tem um excelente relacionamento entre si, recebendo qualquer amigo dos Minish.

Nostalgia complementada

Em The Legend of Zelda – The Minish Cap, retornamos ao melhor estilo explorador de mapa. Você precisa encontrar os templos e recuperar os quatro elementos para poder conseguir forjar a espada. Lembrou-me por demais o The Legend of Zelda – Link to the past. Não só pela busca aos elementos para se conseguir a espada, como também pelo uso de uma ocarina para facilitar a movimentação pelo mapa. Quando a ocarina é usada, um pássaro lhe transporta a predeterminadas localidades pelo mapa. Itens clássicos como Pégasus Boot, Os quatro potes, bomba, bumerangues, braceletes de força, arco e flecha estão presentes também. Contudo, outros itens como o jarro de ventos, o cajado de Pacci, as garras escavadeiras e a capa de Roca vão fazer você testá-los em quase todos os objetos do mundo de Minish Cap

Link e a arte da espada

O jogo inovou a forma de lutar. Agora, Link pode aprender diversas técnicas com “diferentes” mestres. Tudo o que você precisa fazer é falar com eles para saber qual requisito precisa preencher para aprender a técnica. Alguns exemplos são o ataque circular e o ataque pégaso (clássico entre os gamers),o rompe rochas e o inferior, em que você salta e quando desce, finca a espada no adversário. Há 8 técnicas com a espada, mas para evitar spoiler, convidamos o leitor a sacar o game do armário e carregar seu jogo.

Kinstone – A pedra da felicidade

A kinstone é uma espécie de pedra, que lhe permite fazer várias ações com outros NPCs. Quando você consegue uma pedra que se encaixe com outra pedra do NPC (obrigatoriamente da mesma cor) acontece o que o game chama de fusão. Através delas, você consegue alguns itens e prêmios, como rupees, corações e até mesmo potes e outros itens únicos. Contudo, alguns também libertam monstros que são extremamente fortes. Existem quatro cores de kinstone em The Minish Cap:

  • Verde:Você pode ganhar alguns rupees.
  • Azul:Podem abrir passagens secretas ou liberar monstros extremamente fortes, que se vencidos, dão boas recompensas.
  • Vermelha:Podem te dar bons itens e abrir passagens secretas.
  • Douradas: São obrigatórias. Elas tem ações que fazem com que você entenda a história e tome continuidade, abrindo passagens para castelos e dungeons.

O gráfico no estilo cartoon incomoda alguns gamers (como eu por exemplo), mas nada que tire a diversão. Apesar de ter mais aspectos em comum com outros games, do que o normal, The Legend of Zelda – The Minish Cap trouxe um bom enredo e levou a exploração do mapa ao limite, fazendo com que kinstones ou o uso correto de itens conseguidos te levem para um outro caminho ainda não descoberto. Quem sabe você não descobre segredos escondidos nesse passado?


Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.


  1. Adorei jogar esse game na época de lançamento. Pretendo repetir a dose, sobretudo de sair pro eShop do 3DS!

    ResponderExcluir
  2. Me fala onde acho Bombchu nesse jogo? Já zerei ele uma ou duas vezes com todos os itens e não lembro de ter achado isso. E duas nadadeiras? '-'

    ResponderExcluir
  3. Eu me confundi entre os jogos! lol. Mil perdões. ja foi corrigido

    ResponderExcluir
  4. ta ai m jogo que a nintendo poderia dar aos embaixadores

    ResponderExcluir
  5. Nenhuma imagem do jogo ?? como assim??

    ResponderExcluir
  6. Esse jogo é maneiro. Ficou faltando comentar que a jogabilidade que é praticamente toda baseada no "A Link to the past".

    ResponderExcluir
  7. Gostei bastante de jogar, ainda tenho para o meu GBA.
    O ruim dele é que é curto demais e mapa é muito pequeno.
    Fora isso é um excelente jogo e os gráficos são demais!!!

    ResponderExcluir
  8. Algumas imagens do jogo adicionadas =)

    ResponderExcluir
  9. Esse é o jogo de GBA que eu quero de graça da eshop :D

    ResponderExcluir
  10. eu sou super suspeito de falar do visual desse jogo,ja que eu "super adoro" o toon Link!!Comcordo com a parte do jogo ser curto,já que,depois que vc funde tudo quanto é Kinstone,pega todos os potes,corações e tiger scrolls,fica um gostinho de quero mais!!Agora,sem querer ser chato nem nada,já que não me convém,no parágrafo "Pequenas ajudas, grandes intenções",o periodo de tempo está com uma letra trocada,no caso seria Cem anos,com C.

    ResponderExcluir
  11. Esse jogo marcou muito pra mim.
    Lembro q quando comprei meu GBA este foi meu primeiro jogo do console.
    Joguei com muito gosto e é um dos meus jogos favoritos, entre todas os consoles!

    ResponderExcluir
  12. É um dos Zeldas menos famosos de todos... Não sei por que, é tão bom quanto todos os outros =P

    ResponderExcluir
  13. Que Saudades! Este ñ foi o Primeiro game da serie q joguei, mas foi o primeiro q ganhei e zerei, um game q marcou mnha infancia e traz otimas recordações! Parabens NBlast e Jean pelo Blast from the Past, se ficar melhor estraga!

    ResponderExcluir
  14. ''Uma raça chamada Minish apareceu do CÉU'' essa palavra lembra algo á vocês?A Resposta é Skyloft.

    ResponderExcluir

Disqus
Facebook
Google