A História dos Vídeo Games

A História dos Vídeo Games #28: o início da sétima geração e o Xbox 360

A sexta geração da indústria foi uma das mais criativas e disputadas de todos os tempos. Fomos apresentados a grandes consoles que nos tr... (por Sérgio Oliveira em 20/11/2011, via Nintendo Blast)

xbox 360-best[3]A sexta geração da indústria foi uma das mais criativas e disputadas de todos os tempos. Fomos apresentados a grandes consoles que nos trouxeram grandes novidades e inovações, mas que também cometeram alguns tropeços. Vimos o fracasso de duas empresas tradicionais do ramo, a consolidação de uma marca e a estreia triunfante às custas de bilhões de dólares de uma empresa no setor.


Os consoles alcançaram um nível tecnológico nunca antes imaginado. E a dúvida que ficava para a próxima geração era: qual é o limite para tudo isto?

Estamos cercados por maravilhas que nos foram deixadas pela sexta geração da indústria de vídeo games. Gráficos realistas, jogatina online, conectividade e centros multimídia foram seu legado. O que começou tímido com o Dreamcast e um modem 56K, terminou com um Xbox com disco rígido interno, capacidade de reproduzir vídeos e arquivos MP3 e uma imensa rede de jogatina e compartilhamento de conteúdo online.

Definitivamente, foi naquela geração que os consoles deixaram de ser apenas vídeo games e tornaram-se verdadeiros centros multimídia. Investir em um deles deixou de ser apenas uma questão de gosto. Agora era preciso levar em consideração que recursos o aparelho poderia oferecer: podia reproduzir filmes em DVD? E músicas? Em MP3? Poderei jogar meu jogo preferido com meus amigos online?

Por serem tecnologicamente muito similares, agora a guerra travada entre os consoles não era mais uma questão de bits, mas de quantidade de aparelhos vendidos e de jogos lançados. Para os jogadores, era afinidade pela empresa e paixão.

A sétima geração: apostas e promessas

271_transformers_compareO lançamento do Xbox em novembro de 2001 marcou o início do fim da sexta geração. A proposta do aparelho da Microsoft praticamente determinou um limite para aquela geração de consoles e definiu o que deveria ser obrigatório em qualquer aparelho dali para frente.

A boa receptividade do vídeo game pelos consumidores fez com que Sony e, principalmente, Nintendo se preocupassem em oferecer algo novo, que pudesse superar o que o Xbox poderia um dia ser.

Se naquela geração as empresas deram apenas uma espiada na jogatina online e investiram toda sua artilharia na melhoria dos gráficos, a Microsoft investiu pesado em ambos. Muito se apostava em gráficos melhores ainda, mas a verdade era que, tecnologicamente, não se tinha muitos recursos para tanto. E mesmo que houvesse, os aparelhos já eram tão semelhantes nesse aspecto que não adiantaria muito investir nisso.

Por outro lado, os jogadores queriam e esperavam por experiências mais imersivas, capazes de fazê-los se sentir dentro dos jogos. Essa demanda comum fez com que a indústria concluísse que o melhor caminho seria apostar em gráficos de alta definição, som multicanais, recursos multimídia e compartilhamento de conteúdo. E foi exatamente isso que Sony e Microsoft fizeram. A Nintendo, porém, foi pelo caminho inverso.

wiimoteAo invés de oferecer imersão ao usuário dando-lhes gráficos deslumbrantes, a gigante japonesa resolveu apostar em algo diferente. Se de um lado a concorrência prometia colocar seus consumidores dentro dos jogos, a Nintendo prometia “revolucionar a forma como jogamos” e nos fazer parte do jogo.

Muitos criticaram a empresa por sua atitude e rotularam o hoje conhecido Wii como um console “inferior”. No Natal de 2006, no entanto, os especialistas viram que tinham mordido a língua depois dos surpreendentes números de vendas do console. Esse assunto, porém, nos discutiremos nas próximas colunas.

O mais importante, por enquanto, é saber que já em 2001, logo após o lançamento do Xbox, a Microsoft já pensava no seu próximo console.

O pontapé inicial com o Xbox 360

petermoore2O lançamento do Xbox original foi precedido de inúmeros rumores, investimentos gigantescos da Microsoft em publicidade e suntuosas festas que serviram para alimentar a curiosidade alheia sobre o novo aparelho.

Após o lançamento dele, o que se viu sobre o próximo console foi bem diferente. Ao contrário do que acontecera anteriormente, os investimentos para gerar hype foram bem mais modestos. Não houve grandes mistérios envolvendo o desenvolvimento da plataforma, mas foram dadas cartadas estratégicas para “peitar” o principal concorrente: o PlayStation 3 da Sony.

Este vídeo era a “recompensa” final do ARG OurComunity.net. Os sortudos que conseguiram chegar tão longe no jogo puderam saber mais detalhes sobre o novo console, suas funcionalidades e alguns detalhes de hardware. Foi o primeiro insight no novo console, como ele pareceria e como funcionaria,

Diferente do original – que teve sua arquitetura baseada na de um PC comum -, este novo aparelho teve sua arquitetura completamente refeita. A ideia de trazer um console baseado no DirectX do Windows foi deixada um pouco de lado, já que os esforços se concentrariam em desenvolver uma plataforma multimídia. As brigas entre Microsoft e nVidia quanto aos lucros do antecessor fizeram com que a empresa optasse pela ATI para produzir seu chip gráfico. Nesse meio tempo, o ex-presidente da Sega para os Estados Unidos, Peter Moore, juntou-se à trupe para coordenar o desenvolvimento do novo aparelho – tudo às claras, sem segredos. Reuniões e mais reuniões passaram a ser organizadas com desenvolvedores em Washington para recrutá-los a ajudar o desenvolvimento da nova plataforma – o que rendeu a distribuição de centenas de kits de desenvolvimento.

No dia 30 de março, a Microsoft começou a investir em campanhas virais para promover o aparelho entre os assinantes da Live. As suntuosas festas foram substituídas por jogos de realidade aumentada no site OurColony.net que “premiava” os jogadores com pedaços de imagens do console e imagens de alguns jogos.

Comercial anunciando a “revelação que irá revolucionar o entretenimento” na MTV.
Nesta época muito se especulava sobre o nome que seria adotado (Xbox Next, Xbox 2 e NextBox foram alguns deles), até que em maio daquele ano a Microsoft anunciou não só que o nome do novo console seria Xbox 360, como também vários detalhes técnicos e a data de lançamento dele: 22 de novembro de 2005. Ao contrário do que acontecia até então, o console não foi anunciado em uma feira ou evento do gênero, mas em rede nacional no programa MTV Presents: The Next Generation Xbox Revealed apresentado por Elijah Wood e perfomance musical do The Killers!

Surpreendentemente essa data foi escolhida não porque a Microsoft estava pronta, mas porque todos estavam convencidos que a Sony lançaria seu PlayStation 3 poucos dias depois, a tempo do Natal daquele ano – o que não aconteceu.

xbox360_box_266x344Até seu lançamento, novas virais foram lançadas. O OrigenXbox360.com promovia torneios entre os jogadores da Live. Intermediadas pelos coelhos Boss e Didier, as competições ofereciam aos ganhadores entradas para o evento de pré-lançamento do aparelho. Já o Hex168.com trazia mensagens misteriosas que geralmente faziam referência a teorias conspiratórias. Mais tarde foi revelado que tudo não passava de um concurso que oferecia aos participantes a chance de ganhar um dos trezentos e sessenta Xbox 360 seis dias antes do lançamento oficial.

Agora imagine que o Xbox fora lançado em novembro de 2001 e a Microsoft firmou um compromisso em rede nacional para lançar o Xbox 360 quatro anos após ele. Sim, é pouco tempo. A ousadia, talvez, fizesse parte dos planos da empresa. E a palavra é esta mesmo: talvez.

A nova Caixa em 360 graus

xbox360_manufacturing_01Dizer que a Microsoft tinha tudo planejado para o lançamento do novo console é uma piada de muito mau gosto. E se você achar que este pobre redator está criticando o aparelho, saiba que a empresa começou a produção dele apenas 69 dias antes do lançamento. Sim, sessenta e nove dias apenas! O resultado: não haviam vídeo games suficientes para atender a demanda inicial de consumidores no lançamento norte-americano e europeu.

Chegou-se a afirmar que a falta de aparelhos fora propositalmente planejada pela Microsoft para que a demanda fosse maior ainda. De fato, se levarmos em consideração que o objetivo da empresa era apresentar seu console antes do PlayStation 3 da Sony, essa seria uma “acusação” válida. O lançamento da concorrência, no entanto, nunca aconteceu no período previsto pela Microsoft e a única coisa que Bill Gates conseguiu com tudo isso foi aumentar o market share (vulga saturação de mercado) do console enquanto não havia concorrência.

Até o fim do ano de 2005, as vendas do Xbox 360 superaram a marca de 1,5 milhões de unidades – “pouco” se pensarmos que seu antecessor vendeu 1 milhão em apenas três semanas. O número, no entanto, não tinha a ver com a falta de consoles nas lojas, mas sim com um problema que atormentou os consumidores desde cedo: as três luzes vermelhas da morte.

300px-Xbox360-ringofdeathQuer seja a falta de planejamento em arquitetar o hardware do console, quer seja o pouco tempo para produzi-lo, o fato é que logo após o lançamento do Xbox 360 os consumidores começaram a reportar problemas técnicos sobre seus aparelhos. Os inúmeros problemas, que iam desde superaquecimento a falhas gerais de hardware, atingiram mais de 54% dos primeiros modelos do console e fizeram a Microsoft perder mais de US$1,5 bilhões na extensão da garantia do console para três anos!

Mesmo com o fantasma das luzes vermelhas perseguindo os consumidores e custando bilhões a empresa de Redmond, durante a E3 2006 Bill Gates anunciou que haveria mais de 10 milhões de Xbox 360 vendidos quando Sony e Nintendo entrassem na sétima geração. A previsão não foi tão acertada: o console atingiu a marca apenas no fim daquele ano – o que ainda pode se considerar um sucesso.

A NXE trouxe melhorias significativas para a interface do Xbox 360, que já era muito boa por sinal. Com ela o jogador agora tinha uma interface totalmente integrada para navegar no console, Xbox Live e Marketplace.
Os tropeços e problemas técnicos do Xbox 360 forçaram a Microsoft a lançar modelos com a placa-mãe revisada e redesenhada praticamente ano após ano. E apesar do console conseguir relativa estabilidade somente em 2008 com a placa Jasper, continuou vendendo bem todo esse tempo graças à excelente Xbox Live, a intuitiva interface NXE, a conectividade sem igual com PCs com Windows e a comunidade de desenvolvedores independentes XNA Creators Club.

Presente e futuro do Xbox 360

Deixando de lado os problemas técnicos que afugentaram grande parte dos consumidores do Xbox 360 nos seus primeiros 3 anos, pode-se dizer que o único fracasso da Microsoft foi no mercado japonês.

Untitled-1Ao contrário do que aconteceu nos EUA e na Europa – onde o console vendeu 900 mil unidades e 500 mil unidades, respectivamente, até o fim de 2005 -, no Japão o lançamento foi decepcionante. Tal qual acontecera da última vez, os japoneses continuaram não entendendo o que a Microsoft estava fazendo por lá. Há quem diga que o lançamento foi ofuscado pelos portáteis Game Boy Advance, Nintendo DS e PlayStation Portable, mas a verdade é que o público japonês sempre foi muito seletivo, resistente à cultura ocidental e muitas vezes desconfiado. O Xbox 360, por sua vez, nada tinha a oferecer a eles para convencê-los do contrário – destaque para o atraso de Dead or Alive 4 e Enchant Arm que poderiam ajudar o console a engrenar. Resultado: até o fim de abril de 2006 o console vendeu pouco mais de 100 mil unidades e até hoje enfrenta problemas por lá.

xbox-360-controllerNas bandas de cá o console foi bem recebido desde seu anúncio. A Caixa original, quadradona, desengonçada e um controle para Atari Jaguar nenhum botar defeito se transformou num eletrônico que poderia combinar com a sala de estar. Seu controle ainda traz algumas características do antecessor, mas sua ergonomia foi muito melhorada. Particularmente, é este o controle de melhor pegada dessa geração – cabe perfeitamente nas mãos: não é pequeno, nem grande demais; os gatilhos são excelentes. O único pecado é o D-Pad que tem pouquíssimo grip e machuca o dedo.

No dia 22 de novembro de 2005, o aparelho aterrissou nas lojas em duas versões: a Premium com disco rígido de 20 GB e a Core que não tinha disco rígido. Os consumidores ainda puderam contar com 14 títulos de lançamento, entre eles Call of Duty 2, FIFA 06: Road to World Cup, Madden NFL 06, NBA Live 06, NFS: Most Wanted, Perfect Dark Zero, Quake 4 e Ridge Racer 6. Muitos desses títulos tiveram seu desenvolvimento acelerado para poder atender a data de lançamento do console: mais uma evidência de que as coisas não foram tão bem programadas.

boxart_pal_call-of-duty-21madden-nfl-06-xbox360-boxart928412_67479_frontneed_for_speed_most_wanted_frontcover_large_hcp0nkY3EaZfHtdxbox 360 perfect dark zerokodac1__04008_zoomdicas-RIDGE-RACER-6-xbox

xbox-360-versionsDurante os anos que se seguiram, várias versões do console foram lançadas – e quando dizemos muitas, foram muitas mesmo! O destaque fica para a versão Elite com discos rígidos de 120 e 250 GB e as mais recentes versões redesenhadas Slim com 4, 250 e 320 GB de espaço de armazenamento e que, de uma vez por todas, parece ter solucionado os problemas de arquitetura e das três luzes vermelhas da morte.

Os elevados custos de produção do console fizeram com que a Microsoft renunciasse o lucro que poderia obter com a venda dos aparelhos. O objetivo era claro: saturar o mercado com consoles para então poder lucrar com a venda de jogos, acessórios e serviços. Até setembro de 2007 a empresa já havia “deixado de ganhar” mais de US$4 bilhões. A expectativa era reverter essa situação a partir daquele mês, quando Halo 3 foi lançado, vendendo 3,3 milhões de cópias em 12 dias e fazendo o volume de consoles vendidos duplicar.

Halo_3_final_boxshotOs planos da Microsoft em saturar o mercado deram certo até 2008 quando o Wii ultrapassou o Xbox 360 em quantidade de unidades vendidas. No entanto, o console continua vendendo num bom ritmo nos mais de 35 países (recorde absoluto até hoje) em que foi lançado oficialmente e a principal fonte de lucro da divisão de games da empresa continua sendo a venda de jogos, em especial os que venderam mais de 1 milhão de unidades: Call of Duty: Black Ops, Modern Warfare 1 e 2, Gears of War 1, 2 e 3, Grand Theft Auto IV, Fable II, Forza Motorsport 2 e 3, Assassin’s Creed 1 e 2, Saints Row, Mass Effect 1 e 2 e mais um punhado que totalizam mais de 105 títulos.

No Brasil, o Xbox 360 foi o primeiro console a ser distribuído por sua própria fabricante. Mesmo dominado pela pirataria que se alastrou graças ao PlayStation 1 e 2, a Microsoft apostou no país desde dezembro de 2006 quando o console chegou por aqui oficialmente custando, pasmem, R$2999,00. Esse valor parece absurdo hoje que o aparelho custa R$799,00, temos a nossa disposição a Xbox Live e uma porção de jogos lançados com áudio e legendas em português.

call-of-duty-black-ops-xbox-360CallOfDuty4ModernWarfareCall_of_Duty__Mo_4af9a445abe28Gears_of_War__Xb_4c2d3e1d60191Gears of War 2 - XBox 360Gears of War 3 cover artgta-iv-xbox-360-casefable2boxartForza-Box-Art[1]forza_motorsport_3_xbox360__83387_zoomassassins-creed-sur-xbox-360assassins creed 2 xbox 3606f8f52b7b8fe7e077cb6560bfe77f4eamass-effect-cover[1]masseffect2__26897_zoom

bundle kinect xbox 360 4gb ribeirao preto sp brasil__653CCD_1A história do Xbox 360, o primeiro console da atual geração, continua sendo escrita. Porém as cartas para o futuro já foram apresentadas. A principal aposta da gigante é o seu sensor de movimentos, o Kinect. Mesmo vendendo mais de 8 milhões de unidades em 60 dias e tornando-se o produto eletrônico de vendagem mais rápida da história (de acordo com o Guinness World Records), o aparelho ainda não mostrou a que veio no console.

A certeza que se tem até agora é que o periférico tem atraído uma parcela do público casual que , na sua maioria, tem um Nintendo Wii. Quando se trata de jogos mais “tradicionais”, a utilização do Kinect tem decepcionado – que o diga Forza Motorsport 4 e Kinect Star Wars, que sequer foi lançado e já é alvo de pedradas! A tecnologia em si vem amadurecendo e sendo utilizada em diversas áreas e não só no vídeo game. A expectativa é que ela seja nativa no próximo console da empresa e seja utilizada em jogos “For Windows” também.

Ps3-fat-consoleÉ difícil prever exatamente que futuro terá o Xbox 360, como será seu sucessor ou que inovações ele poderá nos trazer. Hoje o console ocupa o segundo lugar na “guerra de vendas” da indústria e grande parte do seu sucesso está na excelente biblioteca de jogos disponíveis, bem como o impecável serviço oferecido via Xbox Live.


Opções de streaming de vídeo pelo Netflix, ESPN e Sky Go (na Europa), além do download de demonstrações, jogos independentes, programas de televisão e música via Zune e Windows Media Center ainda justificam o pagamento de uma mensalidade pela utilização da rede na sua totalidade.


Contudo, ao longo de todos esses anos, o console foi superado de longe pela revolucionária proposta de imersão nos jogos do Nintendo Wii e ultimamente vem sendo perseguido de muito perto pelo concorrente direto PlayStation 3, que oferece praticamente os mesmos recursos. Mas esta parte da história é assunto para o próximo artigo.

Depois de anos jogando meu PlayStation 2, pude adquirir o Xbox 360 como sendo meu primeiro console desta geração. Pesou bastante a possibilidade de rodar jogos “genéricos” no console, mais do que a diversão em si. No entanto, me surpreendi com a qualidade do aparelho e sua biblioteca de jogos. Ao contrário de muitos usuários, não tive nenhuma experiência negativa com o console e nunca tive a chance de ver as temidas luzes vermelhas.

Passado algum tempo, optei por vender o modelo antigo para comprar o modelo Slim sem nenhum desbloqueio – e assim estou com ele até hoje. Se eu disser que ele é um console inesquecível, estou mentido. Não, não chega perto do antigo Super Nintendo ou PlayStation One, mas mesmo assim tem bons jogos que me agradaram bastante, entre eles o incrível Alan Wake, a excelente franquia Forza Motorsport, o inteligente L.A. Noire, o divertido Dead Rising, os imensos e imersivos GTA IV e Red Dead Redemption e, o meu preferido, NBA 2K11.

Qual sua história com o Xbox 360? Você o tem em sua casa? Como foi e porque você o comprou? Conte-nos sua história desta geração e deste console nos comentários. E se joga na Live, adicione a minha gamertag: sergi0liveira e deixe a sua nos comentários para jogar conosco!

Revisão: Lucas Oliveira


Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook


  1. obviamente eu não li o post todo mais deve ser massa :)kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Vou ler agora! Estava tão ansioso pela continuação da coluna, foram duas semanas sem posts! Hahaha, compense isso aí, senhor Sérgio Oliveira!

    Brincadeiras à parte, esta coluna é ótima, parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Xbox360 é um excelento console, mas nunca tive a oportunidad de tê-lo. Vamos ver oq a Microsoft vai oferecer na próxima geração, e oq a Sony vai copiar desda vez.

    ResponderExcluir
  4. bem eu também não acho o xbox inesquecível mas e´um bom console da atual geração. no aguardo do wiiu wuuuuuuuuhuuu

    ResponderExcluir
  5. e ah, não sei se importa mas hj eu vi o 3ds red num shoping perto de casa. nem sabia que estava disponível

    ResponderExcluir
  6. ultimamente estou pensando bem em comprar outro console invez do wiiu, talvez eu espere lançar os outros para saber como serão e ver a melhor decisão a ser tomada

    ResponderExcluir
  7. @Matthew falou sabiamente, não seja tão desesperado em comprar o console logo no lançamento, eu comprei o 3DS em seu lançamento e me arrependo até hoje.

    ResponderExcluir
  8. Comprar no lançamento ou depois é uma decisão dificl. Comprar logoo quando lança eh bom pois temos aquela sensação de sermos os primeiros a experimentar algo novo, mas com o tempo surgem versoos melhores e mais baratas. Pra quem tem grana pra comprar varios consoles e ficar trocando a cada nova versao compensa. Como nao eh o meu caso, vou esperar tmb, igual to fazendo com o 3DS, esperando a versao "Lite".

    ResponderExcluir
  9. Comprei o Xbox 360 no meio do ano, e estava em dúvida se eu comprava ele ou o Wii. Acabei que o preferi pelo preço(que na epoca estava mais barato) e porque todos falavam que era o melhor e etc. Não me arrependo de o ter comprado, mas, acho que ele peca em alguns sentidos, como nos jogos, que não sinto a mesma segurança quando eu compro um jogo para me divertir(e no Wii isso é garantido), e tambem que sou muito fã da Nintendo.. Enfim, o Xbox 360 é um bom video game, oferece uma boa variedade de jogos, principalmente de esportes, e não me arrependo, o seu modo online é maravilhoso, realmente a melhor função que ele possui, mas, não é a mesma coisa pra quem ja possuiu um console da Nintendo, se é que voces me entendem..

    ResponderExcluir
  10. Perai é Nintendo blast este site....
    brincadeiras a parte é um grande console pelo concorrente, mas é claro esse geração mostrou que o grafico é importante mas o item diversão é a mais importante sem duvida, viva a Nintendo que revoluciona sempre, sem apoio das empresas que fabricam jogos, Nintendo ou Nada.....

    ResponderExcluir
  11. Se lê no antepenúltimo parágrafo do artigo: "Pesou bastante a possibilidade de rodar jogos “genéricos” no console, mais do que a diversão em si."

    Poxa, ler isso de alguém do Nintendo Blast é triste, realmente muito triste. Primeiro, por ter comprado o console principalmente por ter game pirata disponível, o que vai contra qualquer princípio "pró games no Brasil", e em segundo por considerar que a diversão/qualidade é menos importante que a quantidade (WTF????????).

    Francamente, essa parte do texto não precisava. E sim, eu li o resto, não li "fora de contexto".

    É foda ver como essa cultura de games piratas é arraigada. Todo mundo adora criticar a situação da indústria nacional de games, mas sempre dá uma desculpa pra comprar pirata.

    Brasileiro paga caro porque é burro. Se fosse inteligente, comprava original e daí, de posse de argumentos e nota fiscal, buscava seus direitos.

    ResponderExcluir
  12. Coluna incrível, o Xbox 360 é o console que menos me chamou atenção nessa geração, mas temos que admitir que ele é importante na industria dos video vídeo-games !

    ResponderExcluir
  13. otima coluna, e parabens ao Sérgio Oliveira, é instigante ler sua coluna, sempre que sai procuro ler toda, otimo trabalho.

    quanto ao Xbox360 é uma boa, o kinect é divertido, mas o tendão dele é justamente sua utilização, mas é um bom concorrente para o wii, principalmente pelo seu preço.

    ResponderExcluir
  14. HYLIANFROMZEBES ele está sendo realista, e de maneira alguma está provocando a pirataria, pois o brasileiro, diferente do que vc se considera (burro pois vc deve ser brasileiro), vai pelo lado mais "facil", pois é mais facil pagar 10-15R$ do que 150R$ em um game mas na contra mão disso está prejudicando o desenvolvimento dos games futuros talvez propositalmente, mas não por má indole, e brasileiro não é burro apenas recorre ao que lhe tem disponivel, pois nem todo mundo tem condições de comprar um console a vista juntamente de games todos os meses, não que seja desculpa mas é a realidade.

    ResponderExcluir
  15. @HYLIANFROMZEBES

    Seu comentário foi estúpido. Em vários sentidos.
    O que adianta falar que leu dentro do contexto se não atentar-se ao fato de que o escritor comentou que comprou um console bloqueado depois? Você mesmo disse que pirataria é uma questão de cultura.

    Ele, eu e certamente a esmagadora maioria de pessoas que compram jogos originais hoje em dia já compramos jogos piratas antes de ir pelo meio legal. Quando se é bem novo, é difícil convencer um pai ou uma mãe que tem inúmeros problemas que comprar um jogo por R$150,00 é o certo a se fazer quando um falso pode ser adquirido por 1/3 do preço.

    Não é simplesmente "ser inteligente e comprar original". Eu estudo num colégio que possui alunos de classes sociais bem variadas. Tenho colegas que realmente gostam de jogos, mas com famílias tendo renda abaixo de R$1000,00, comprando videogames ou computadores parcelados em doze vezes, como posso falar pra comprarem jogo original? Eles não estão sendo inteligentes porque a condição deles não permite?

    Não me entendam mal, não quero de maneira alguma defender a pirataria (inclusive compro jogos e possuo discos de música, todos legais), apenas digo que não é em todo período de vida que a pessoa tem cabeça pra saber que o certo é comprar o original junto com o dinheiro pra isso.

    Voltando pro seu argumento de que "brasileiro paga caro porque é burro", sei que existem lojas on-line e métodos de importação pra comprar jogos baratos. Eu mesmo faço uso deles. Mas mesmo assim, acha mesmo que os pais citados acima, que passam o mês no aperto, normalmente não tiveram uma edução muito boa, vão querer dar R$49,90 em um jogo de PC quando podem comprar 3 games por R$15,00 no camelô?

    Triste é quando vemos pessoas com renda estável, educação e mesmo assim vão pelo caminho da pirataria. Esses realmente não devem ser levados a sério, mas quem sabe não passam a comprar games legítimos com o tempo? :)

    @caio_morello
    Space Ingamers

    ResponderExcluir
  16. Eu tenho o Xbox Slim só compro jogo original mais ainda acho legal isso o jogo vir na caixinha certinho *-*, eu o comprei porque meus amigos tinham então eu queria comprar para jogar com eles e não me arrependo pois tem muitos jogos legais como a série Gears que eu tenho inteira.

    ResponderExcluir
  17. realmente é um bom console mas perde por ps3 eo wii nos jogos exclusivos

    ResponderExcluir
  18. e to na duvida se compro ele ou 3ds

    ResponderExcluir
  19. É um console interessante, ainda mais com o kinect. Tive duvida antes de comprar ele ou o Wii, mas acabei optando pelo Wii (queria jogar Zelda e Mario ^^).

    ResponderExcluir
  20. Bacana, conta bem a história do Xbox360 e seu potencial, foi meu segundo console dessa geração (considerando q o Wii é dessa geração ). Comprei o Xbox quando fiquei sabendo do Kinect e pq já era bem mais barato e o PS3, gostei bastante, nunca procurei meios para desbloqueá-lo até pq gosto bastante da jogatina Online e de navegar pela Live. O meu modelo é o Arcade Fat não tenho do que reclamar até agora. A única pisada de bola na Microsoft na minha opinião é não vender os HDs do modelo FAT no Brasil, tive que conseguir um "paralelo" e que funciona perfeitamente, mas preferia ter um produto original. Se comparado ao PS3, os jogos lançados para as duas plataformas são idênticos não vejo ganho de gráficos ou som em nenhuma das duas, os exclusivos do XBox não chamam tanta atenção quanto God Of War e Uncharted... mas pensando bem são os únicos exlusivos que me fazem falta. Gosto muito do meu XBox e não trocaria num PS3 nunca, mas pretendo ter tb um PS3 na minha coleção muito em breve :)

    ResponderExcluir
  21. Muito bom esse comentário sobre o Xbox 360 mais você se esqueceu de comentar é que o Xbox 360 nos seus primeiros anos de vida ele vinha com o controle com fio e só depois vê os seus concorrentes usarem controle sem fio ai que a Microsoft opitou por usar e vender consoles com controle sem fio e é o Xbox 360 que tem melhor controle sem fio ele tem um aucancer maior que do PS3, eu gosto mais do jogos para o Consoles da Nintendo, mais se eu podesse eu compraria Os 3 Consoles da atualidade eu não tenho essa frescura como muitos, se são sonysta dizem que só os consoles da Sony que presta e das outras impresas não prestão e vice e versa eu digo esses são burros para quem é gamer de verdade curte todos os tipos de consoles não importanto que é o fabricante e quem ganha mmais samos nós.

    ResponderExcluir
  22. Tenho dois amigos que possuem o Xbox 360 e essa é a experiência que de vez em quando tenho com o console, já que nesta geração o meu console de mesa é o queridíssimo Wii!

    Olha, o melhor do console é o controle. Sim, com o Kinect disponível minha escolha como "melhor coisa do Xbox 360" ainda é o controle. Por quê? Tendo jogado o Kinect algumas vezes, o que mais me vem à cabeça quando lembro é... DELAY! O que não podia acontecer, no mínimo "diversão" é que deveria vir, mas não é o que ocorre.

    Se eu fosse comprar outro console da geração atual, ficaria meio em dúvida do que escolher: Xbox 360 e sua Live ou PlayStation 3 com Blu-ray Player e God Of War.

    Enfim, é legal, o Kinect está mal aproveitado, mas o foco é mesmo a incrível Live, ela é a chave do sucesso alcançado, na minha opinião.

    ResponderExcluir
  23. Ótimo texto, parabéns! Eu ainda pretendo comprar um Xbox 360. Eu queria poder comprar com um Kinect, só que a minha sala é muito pequena, e precisa de uma sala grande para isso. Mas ainda assim, eu tenho planos de compra-lo, e quem sabe ter um Kinect algum dia. :)

    ResponderExcluir
  24. Queria ter um Xbox 360, inveja de quem tem ;(
    Mas estou feliz com meu Wii. Não tem gráficos tão bons como xox e ps3, mas dá pro gasto, além disso, é bem divertido. :)

    ResponderExcluir
  25. HYLIANFROMZEBES


    extremamente desnecessario um comentario desses em um pais que possui a maior carga tributaria da america latina ou é o segundo.
    Pode ser errado, mas convenhamos a culpa está nos tributos que pagamos e falar numa coluna sobre isso não faz mal porque quem nunca pensou em compra um video game por ser destravavel? é tipico do brasileiro por conta dos impostos
    veja exemplos do psone e n64
    ps2 que sempre foi o pioneiro por conta do desbloqueio e o gamecube?

    hoje que o brasileiro possui uma renda melhor é que a gente possui um senso mais critico e mesmo assim sou sincero testo antes de comprar.

    portanto, se voce acha que a coluna da nintendo blast não teve bom senso, bom senso não teve voce ao fazer esse tipo de comenatário em um pais como o nosso.

    leia mais e se informe antes de atacar.

    ResponderExcluir
  26. A todos que criticaram meu comentário lá em cima:

    Só digo uma coisa a vocês: estão arrumando desculpas, do jeito que eu disse que pirateiro faz! Enfim, não queria desviar o assunto do fórum, só citei aquilo porque fiquei indignado com aquela frase no artigo.

    No mais, pra quem acha impossível viver sem pirataria, só digo pra vocês que me servi muito bem desde a época do SNES com todos os jogos que queria jogar, ORIGINAIS.

    Não sou rico. Nem naquela época era rico.

    Sabem como jogava o que queria? Locadora de games. Emprestado com amigos. E joguei TUDO que queria, nunca me faltou nada. Nunca precisei apelar pra idiotice da pirataria.

    Acordem gurizada. Como é que querem que a coisa mude no Brasil se na hora do "vamos se olhar no espelho" sempre apelam pra desculpas socioeconômicas?

    Gente, teve uma época que eu chegava a economizar 1 ano, mas comprava original. O resto, alugava, e me virava muito bem.

    Vão tomar vergonha na cara gurizada.

    ResponderExcluir
  27. otima materia parabens dnovo nintendo blast...ms no meu caso eu tenho um wii e meus amigos tem o XBOX.Não me arrependo de ter meu wii e comprovei que o xbox é mto bom ms como disseram,hj em dia o alto poder em graficos é mto importante ms diversão é quesito que não tem tamanho e sempre esperado em qualquer jogo que lançarem. So uma curiosidade,quando anunciam um jogo para o xbox se espera graficos otimos e velocidade em resposta de jogo ms quando é para o nosso queridissimo wii so se espera uma coisa DIVERSÃO ao jogador.e como eu gosto de jogar apenas para me divertir então ate na proxima geração estarei com nintendo.Ah e eu tbm comprei um 3ds quase logo quando saiu e não me arrependo e ainda para me deixar ainda mais contente a nintendo nos presenteia com jogos de graça no nintendo e-shop com o programa de embaixador!!que venha mais jogos divertidos

    ResponderExcluir
  28. @HYLIANFROMZEBES

    Eu tenho certeza que vc na sua época de Mega Drive, SNES, PS1 e PS2 deve ter comprado ou locado algum jogo pirata, os jogos para videogames, desde que me entendo como gente, aqui no Brasil sempre foi caro. Se você é nascido numa família que é assalariada e ainda pode comprar o console da geração atual tem que bater palmas, porque é duro você pagar por um produto caro e dividir em várias suaves prestações e ainda comprar toda vez que sai um lançamento um jogo, não sai menos de R$100.
    Não interpreto que o autor da matéria esteja instigando a pirataria, mas é aquele negocio que a necessidade faz o sapinho pular. É arrumar um meio alternativo de conseguir jogar. Antigamente tinha as locadoras de cartucho/CDs e um leque de variedades de jogos e hoje existem pouquíssimas locadoras. Para quem comprava caro para comprar um console, sua compensação alugar os jogos por um preço mais acessível. Na minha cidade, Vitória -ES que tem mais de 330 mil habitantes se tem sobrevivendo umas 5 locadoras de jogos para videogames é muito. Então eu ganhando por exemplo 3 salários minimos, comprando a prestação um Xbox 360 ou PS3 e ainda me dar o luxo de comprar cada jogo que sai para o console, tenho que fazer escolhas, ou comprar um jogo ou pagar as minhas contas e alimentação.
    Então querido antes de xingar o brasileiro de burro, veja a renda que cada um vive, e não se baseia na sua renda como padrão para todos.

    Boa noite a todos!

    ResponderExcluir
  29. Na minha opinião o XBOX foi o ganhador da disputa Microsoft x Sony desta geração, sem dúvida.

    Por que?

    - A LIVE é anos luz a frente da PSN;

    - 80% dos jogos de XBOX rodam em 1080p enquanto os do PS3 rodam em 720p (de que adianta ser Blue Ray);

    - Melhor joystick dos 3 consoles;

    - Kinect está anos luz a frente do Move;

    Nem mencionei a Nintendo, porque pra mim ela nunca entrou nessa briga, sempre esteve em primeiro lugar e as outras empresas disputaram o segundo.

    Tô errado? rsrs

    ResponderExcluir
  30. @HYLIANFROMZEBES
    sabe o que é triste de verdade, meu camarada? A hipocrisia! É muito fácil você se esconder atrás de uma bandeira ou de um movimento e fuzilar os outros com comentários idealistas. Se você sempre teve jogos originais no seu console, parabéns! Não foi sempre que eu tive essa oportunidade, por dois motivos: primeiro, nunca fui rico; segundo, nunca me escorei nos meus pais para isto. Por favor, se for comentar, comente algo sobre o conteúdo da postagem.

    @Flaveenha
    os tempos de locadoras eram ótimos, mas hoje em dia é cada vez mais raro encontrar esses pequenos pedacinhos do céu por ai, principalmente quando não se mora em grandes metrópoles.

    @Tadeu Carneiro
    A Live e o controle do Xbox 360 são sem iguais mesmo. Hoje estranho quando jogo no PS3 com aquele controle magrelo e estou mau acostumado com a estabilidade da rede online da MS. Mas, se puxarmos a coisa pro entretenimento de verdade, a Nintendo ganha muito fácil. Algo que me deixa triste na Caixa é a quantidade excessiva de jogos FPS - as máquinas caça-níqueis desta geração. O console poderia ser melhor aproveitado quanto a isso.

    ResponderExcluir
  31. xbox tem jogos repetitivos e entediantes =/

    ResponderExcluir
  32. O que tem de jogo de guerra no XboX não é brincadeira e-e'
    (leva pedrada)

    Brincadeiras a parte,a unica coisa que(na MINHA opinião)presta nesse console é a jogatina online,que é a melhor da geração ;)

    Meu top 4(não tão serio XD):

    Wii>PS3>>>>>Pong>>>>>>>X360

    Enfim,mais uma otima materia
    Graças a elas temos essa maravilhosa trajetoria registrada aqui,e pela perspectiva de cada personagem dessa historia.

    ResponderExcluir
  33. @HYLIANFROMZEBES

    Compra lá jogos originais um por ano, que o The Pirate Bay.Org me oferece todos. Inclusive lançamentos antes do tempo.

    Problem?

    ResponderExcluir
  34. Olha gente, mais deprimente que o comentário do @HYLIANFROMZEBES é vcs sentando o sarrafo no cara na boa vamos falar de coisas bacanas blz?
    Sobre a matéria, eu só tenho (dos consoles de mesa ) um Wii, mas gostaria de ter um Xcaixavoltacompleta porque meu irmão tem ( oque seria bacana a troca de jogos) joguei Alan aWake o jogo é fantástico, em termos gráficos o ps3 e o Xcaixavoltacompleta são iguais ( só quem jogou mesmo os 2 pra saber ), mas infelizmente com nossa realidade financeira temos que optar por 1 deles, eu ficaria com o mais barato.
    Sobre pirataria bem, devo admitir que antigamente era mais fácil só jogar originais, porem obter era outra história já que jogos sempre foram caros e até difíceis de encontrar naquela época.
    Mas sobre as lojas online, sinceramente não vejo o mesmo que a maioria aqui, acho a psn muito melhor, tanto em biblioteca quanto em visual, que achei prático e fácil, muitas demos e tal ( e grátis) a Live tem que pagar pra jogar a psn não.
    Acho que me alonguei d+ xD

    ResponderExcluir
  35. Nossa, desculpa se ofendi tanta gente.

    Vou falar do tópico então. Acho o XBox 360 um aparelho fantástico. Nunca tive um, mas meus amigos têm e acho muito boa sua biblioteca de jogos. Pessoalmente, acho mais interessante que o PS3, e o Kinect considero mais criativo que o Move, apesar do Kinect ainda estar sendo pouco aproveitado. Mas acredito que na próxima geração ele vai ter games que o utilizam melhor. No fim, apesar dos pesares, o XB360 foi um importante fator de concorrência no mercado, não imagino a batalha de consoles hoje sem a Microsoft no páreo.


    Agora acho que alguém também me deve um pedido de desculpa quanto aos comentários sobre pirataria. Porque dá sim pra comprar original, e explico como.

    Sobre quem me critica massacradamente por eu ser contra a pirataria como uma bandeira ideológica: aprendam a usar o dinheiro a favor de vocês, não é um xingamento, é uma dica:

    Estou me obrigando a economizar R$ 100,00 desde julho deste ano, quando começaram a sair os rumores do Wii-U. Já tenho R$ 500,00, portanto, economizados numa poupança. R$ 100,00 por mês economizados pra quem tem uma renda de 4 salários como eu não é absurdo, dá pra conseguir. Não penso que pra quem trabalha seja tão difícil sobrar coisa perto de R$ 100,00 no fim do mês. Se não sobra, revejam o orçamento doméstico de vocês! Sério... O ideal é fazer sobra ao menos 20% do que se ganha, do contrário estão usando errado o dinheiro de vocês. A não ser que tenham alguma situação grave na família, tipo doença, sei lá, é sério, tentem fazer sobrar 20%. Não tô mandando, é uma dica pra vida de vocês, de planejamento pessoal de finanças.

    Então explico como farei pra ter um Wii-U com 10 games logo após o lançamento:

    Como comprarei o Wii-U só 1 ano depois de ser lançado (tenho isso por regra pra qualquer console pois é o meu tempo de avaliação), imagino que isso ocorrerá então no Natal de 2013, pois acho que ele será lançado no Natal de 2012.

    Então de julho/1010 até o Natal de 2013 dá uns 30 meses, ou seja, terei até lá R$ 3.000,00 mais o rendimento da poupança.

    Se considerar o console à vista com 2 controles por R$ 1.600,00 (à vista sempre rola desconto bom) ainda sobram R$ 1.400,00.

    Se cada game sair por R$ 140,00, poderei comprar já de cara com 10 games originais.

    Como podem ver, não é mágica alguém ter um Wii-U com 2 controles e 10 games logo de largada. É só planejar e economizar. Mas sei que vai ter 50 pessoas me chamando de riquinho, que se escora nos pais, dizendo que sou um idealista hipócrita, ou defendendo a pirataria como desculpa socioeconômica.

    Só acho uma pena as pessoas reclamarem mas não se puxarem pra mudar a situação. Ok, acho caro os games, mas fico pensando até que ponto nossa responsabilidade como consumidor entra na jogada...

    Abraço a todos.

    ResponderExcluir
  36. @HYLIANFROMZEBES
    O Kinect é subaproveitado mesmo - é só ver os vídeos do que a galera faz com ele por ai a fora e ai percebemos que as produtoras estão cautelosas demais com ele. Mas acredito que seja apenas uma questão de amadurecimento da tecnologia. Sobre os jogos originais, essa é uma realidade que está mudando (AINDA BEM), mas que há algum tempo era MUITO difícil. Hoje tenho o meu bloqueado, só jogo originais e valorizo o pouco que tenho. Mas antigamente, era difícil. Muito difícil.

    Continuem participando! ;)

    ResponderExcluir
  37. só comprei a caixa X por alguns poucos jogos...estava empoeirando até chegar o sonic generations que é fantastico e to jogando muito.

    prefiro o wii, que é muuuuuuuito mais divertido.

    o kinect realmente é uma BOMBA.....esta apenas segurando livros no guarda roupas...

    recentemente descobri que fui enrolado pela loja que me vendeu meu xbox....é um xbox elite, mas com a placa mae do xbox arcade....huahuahuahua

    ResponderExcluir
  38. e aquela materia sobre as cidades de pokemon? parou em vermilion e não continuou.

    ResponderExcluir
  39. @HYLIANFROMZEBES

    Você leu meu comentário?
    Compro apenas originais, não invento desculpas pra pegar pirata. Só acho que ser burro =/= não ter renda alta ou acesso à educação.

    Como disse lá em cima, é vergonhoso uma pessoa que tem uma renda acima de 3 salários e pode comprar um console da geração ir pelo caminho ilegal.

    ResponderExcluir
  40. É sem duvidas um ótimo console, jogo sempre na casa dos amigos e na minha opinião o controle é um dos melhores já lançado.

    E parabéns pela matéria!

    ResponderExcluir
  41. @HYLIANFROMZEBES
    O engraçado é que você diz que o pessoal daqui gasta o dinheiro de forma errada, sendo que você nem sabe como eles gastam dinheiro.

    Mas tirando essa parte, eu concordo com o que você disse. Acho que tem muita gente que realmente sofre pra comprar original, mas uma pessoa que ganha um salário bom, pode sim comprar jogos originais. Prefiro ter tipo, um jogo original por mês do que um pirata por dia.

    Eu tenho um 3DS e um Wii bloqueados, e só tenho jogo original. E assim como você, consigo vários jogos por ano. Não tantos quanto conseguiria pirata, mas sou feliz assim.

    O que eu já acho engraçado são as pessoas que são contra comprar jogos originais. Se não fossem os jogos originais, também não teríamos jogo pirata.

    Eu não fico julgando uma pessoa que não tem condições de comprar original e compra pirata. Mas quem pode comprar original deve comprar original.

    E para o Sr. @nandin777, não sei de onde você tirou que para comprar original você tem que comprar um por ano. Quer comprar jogos piratas, o problema é seu, mas no mínimo respeite quem compra original.

    ResponderExcluir
  42. Gente, sobre pirataria, só tenho uma coisa a dizer: é crime (igual a roubar).

    Você rouba um computador numa loja porque não tem condições de comprar uma? Acredito que não.

    Mas nõa vou me extender sobre isso, já vi que é um tema beeem polêmico.

    Já fui fã de pirataria, hoje gosto de jogar online, então não rola. Tenho poucos jogos, mas todos originais.

    Até porque, já tive uma HD com 100 jogos e jogava somente 10. De que adianta?

    Enfim... é isso.

    ResponderExcluir
  43. "Até porque, já tive uma HD com 100 jogos e jogava somente 10. De que adianta?"

    Concordo com você, @Tadeu. Eu já tive um R4 no meu DS, e tinha uns 20 jogos, e só jogava uns 6 ou 7 no máximo. Quando compramos o jogo original, compramos porque queremos o jogo. Quando baixamos, baixamos por baixar.

    Hoje, eu me arrependo de ter passado três anos com um R4 (mesmo que eu não tivesse muita noção do assunto na época). Agora que eu decidi ir pelo lado "legal" da indústria de games, sinto falta daqueles meus 7 jogos. Mas não me arrependo de ter largado do R4, e ainda pretendo comprar aqueles jogos que me fazem falta. Aliás, eu já comecei a fazer isso; comprei meu Mario Party DS recentemente :)

    ResponderExcluir
  44. Mais um post maravilhoso! Parabéns por mais este show de informações. Louquíssimo pra ler o do Wii! ^^

    ResponderExcluir
  45. ESSES CARA DA NINTENDO BLAST É MUITO PAGA PAI DE XBOX, EU DUVIDO QUE UM BLOG DE XBOX FALARIA DE NINTENDO, SE FALASSE IA FALAR MAL.

    ResponderExcluir
  46. @"aaa"

    Paga pai? lol

    Enfim,se você não percebeu,o titulo da matéria é "A historia dos videogames",e não "A historia dos videogames da Nintendo".
    Então tem que falar sobre cada videogame,mostrando suas qualidades e defeitos,o que deu certo,o que deu errado em cada um deles.

    Ou você acha que,por causa de você ser um fanboy retardado,os redatores tem que ser também? ¬¬
    O Nintendo Blast é um site focado na Nintendo,mas não quer dizer que é um site ista.

    E se os outros sites deixam de falar,ou falam mal,o problema é deles.
    Você por acaso vê o Nintendo Blast falando mal de blogs e sites de outros videogames?Ele até recomenda o PlayStation Blast.

    Se não tiver algo bom pra comentar,não comente,porque teclado não dura pra sempre e custa dinheiro. :P

    ResponderExcluir
  47. Já não tá na hora de um XBOX BLAST?

    Tenho uma "caixa" e já estou cansado de foruns/blogs de segunda mão como o Brasil360.net... Queria algo de qualidade.

    Pensem com carinho!

    ResponderExcluir
  48. NÃO CURTO O XBOX360___mas tecnicamente é um bom console

    ResponderExcluir
  49. Cheguei a ter 2 consoles da 5a geração (N64 e PSONE), e infelizmente passei batido pela 6a geração (apesar da enorme vontade de ter um Game Cube na época).

    Infelizmente nunca tive a oportunidade de jogar em um XBOX ou XBOX 360, então não posso falar nada especificamente sobre o console da Microsoft.

    No final do post foram citados alguns títulos de renome para o Xbox da 7a geração. O problema é: com alguns raros títulos exclusivos, todos os jogos têm também para PS3 e PC, então por que ter um Xbox 360? Não conheço a LIVE, mas ouvi dizer que a rede online da SONY também não é de se jogar fora.

    O PS3 pra mim só chama atenção pelo fato de rodar filmes em Blurays e (foi o que disseram) roda vídeos em XviD. Foram isso, nenhum dos dois consoles (XBOX 360 e PS3) têm grandes atrativos (na minha opinião), sendo mais vantajoso jogar num PC, até porque hoje a qualidade gráfica de alguns jogos (BATTLEFIELD 3, poe exemplo, é melhor no PC.

    Quando ao Wii, todos sabem que a qualidade gráfica não é das melhores em relação aos concorrentes, mas é o melhor console no sentido diversão (que é o que realmente importa).

    No mais, excelente trabalho, Sérgio. Estou no aguardo do próximo post.

    ResponderExcluir
  50. cade a materia do ps3 manolo?

    ResponderExcluir
  51. Exatamente, cade a matéria do PS3, manolo? Estou muito ansioso pela continuação da coluna!

    ResponderExcluir
  52. Engraçado você querer comparar graficamente consoles de 6 anos atrás com computadores da geração atual... o XBOX360 e o PS3 tinham desempenho gráfico superior a qualquer PC na época em que foram lançados, além do mais gosto muito mais da experiência passada pelo joystick do que um teclado e um mouse, aposto que os videogames de oitava geração terão um desempenho no mínimo tão bom quanto os melhores PCs de hoje.

    ResponderExcluir
  53. sinceramente dizer que pcs eram inferiores e uma completa burrice!
    naquela época eu ja tinha um pc 2 giga de memoria 1 giga de video, processador pentium 4. tirando o processador que tinha coisa melhor na época isso da pra jogar skyrim tranquilo.
    deixem de falar besateira!

    ResponderExcluir
  54. Parabéns pela matéria Esta Demais!

    Quase comprei um X360 mas desisti. Prefiro aguardar a Next Gen já que não estou participando desta geração (Sem Console). Sobre o comentário acima a respeito de aquisição de jogos originais e piratas, bem, já tive os dois tipos, já aluguei em locadoras (saudades) troquei, emprestei, peguei emprestado, ganhei e até presenteei, acumulei títulos... Enfim, nada contra quem prefere só pirata, jamais irei julgá-los, pois já me beneficiei bastante de alternativos mas ainda assim prefiro ter poucos e duradouros jogos legítimos do que muitos e poucos jogados.

    ResponderExcluir
  55. Quando fará o post sobre PS3 e Wii? Faz meses! Por favor, estou ansioso e tenho certeza que a galera do fórum também!!!

    ResponderExcluir