Top 10

Top 10: As maiores pisadas de bola da Nintendo

Fim de geração é sempre um bom momento para refletir e analisar tudo que a nossa empresa favorita fez de bom e de ruim. Desde os anos 80, dé... (por Unknown em 27/10/2012, via Nintendo Blast)

640px-MariofaintFim de geração é sempre um bom momento para refletir e analisar tudo que a nossa empresa favorita fez de bom e de ruim. Desde os anos 80, década em que a Nintendo salvou a indústria de games da ruína, a empresa foi de longe a que mais arriscou. Seja criando acessórios mirabolantes, mudando completamente as formas de se jogar videogames, ou criando jogos inesquecíveis. Mas carregar o fardo de empresa inovadora não é uma tarefa das mais fáceis.

A Nintendo já errou muito, e continua errando. Neste final de semana, eu, Gabriel Vlatkovic e meu grande amigo e parceiro de redação, Thomas Schulze (cujos textos serão exibidos como citação), vamos viajar pelo tempo e identificar as maiores pisadas de bola e os maiores acertos da empresa. No Top de hoje, trataremos dos grandes erros cometidos pela empresa em sua trajetória e, amanhã, finalizaremos com as sacadas mais geniais da companhia que tanto amamos.

10. Acessórios que deveriam estar no pacote

circle-padUma das maiores pisadas de bola recentes da Nintendo foi o anúncio do Circle Pad Pro, acessório que inclui um segundo analógico ao Nintendo 3DS. Se já pareceu ridículo lançar um acessório como esse, já que o tal analógico, ao meu ver, já deveria vir de fábrica, a Nintendo teve a cara de pau de anunciar um novo modelo do portátil sem o Circle Pad integrado. E, pior ainda, anunciou outro modelo do analógico específico ao 3DS XL! Depois de muito chororô e reclamações dos fãs quanto a essas decisões da empresa, ela tomou jeito e parou de dar essas mancadas, certo? ERRADO! Na semana passada, a Nintendo revelou que o microfone embutido no GamePad do Wii U não será capaz de realizar chat por voz no console enquanto jogamos os games do console, sendo necessária a compra de um headset extra. A decisão é tão sem sentido que não me sinto capaz de justificá-la no espaço que tenho para escrever este texto.

 

9. Reciclagem de franquias

NewSuperMarioBrosWii1A Nintendo é uma das empresas mais criativas da indústria. Fim. Entretanto, é realmente curioso como a companhia insiste em relançar certos games ou criar sequências que não trazem nenhum elemento significativamente novo. É impressionante como a desenvolvedora, responsável por games geniais como Super Mario Galaxy, pode, por outro lado, lançar quatro games praticamente idênticos em menos de cinco anos (estou olhando para você, New Super Mario Bros., aliás, sempre olho para você com o maior carinho). Além disso, com o Wii, a Nintendo relançou diversos títulos de GameCube com a desculpa de que estava implementando novos e revolucionários controles ao pacote. A pergunta que fica é: por que, como sempre, a empresa não aproveitou a oportunidade de um novo console para criar games únicos ou até mesmo sequências que apresentem elementos novos em relação às suas entradas anteriores? É bem difícil entender e engolir este tipo de postura.

 

8. Friend Codes

friendcodesAh, o mundo online! Todos temos a liberdade de jogar com quem bem entendermos, de nos conectarmos com todo mundo e enfim criarmos uma grande comunidade gamer. Só que não. A Nintendo, muito preocupada com a privacidade e bem estar de seus jogadores, criou um mecanismo para impedir que pessoas de caráter duvidoso se infiltrassem em suas partidas online. Parece bom? Infelizmente não é. Os Friend Codes, sequência de números gigantesca que serve como uma identificação do console impede que os jogadores tenham contato dentro da famigerada Nintendo Wi-Fi Connection. Para adicionar um amigo ao sistema é necessário que as duas partes insiram os códigos em seus consoles, e, mesmo após todo este trabalho, o nível de interatividade entre os jogadores é quase nulo, se comparado aos concorrentes (incluído os de geração passada). Definitivamente a Big N não soube criar uma estratégia consistente para sua comunidade online. O que é irônico, já que o discurso da empresa vem sendo bastante focado nas bases para a criação de novas formas de interação entre jogadores.

7. Mother e outros jogos não localizados

12-capture_12022008_084932"A série Mother na lista de maiores mancadas da Nintendo?!" você deve ter se perguntado, tapando seu próprio rosto com nojo e amaldiçoando as três últimas gerações da família do pobre redator que vos escreve. Mas não delete o site Nintendo Blast dos seus favoritos ainda, deixe-me explicar! A mancada aqui é justamente a Nintendo não ter trazido todos os capítulos da série para o ocidente! Nós, pobres americanos, tivemos que nos contentar somente com EarthBound para Super Nintendo, fruto de um exemplar trabalho de localização de Mother 2. Enquanto isso, Mother (NES) e Mother 3 (GBA) seguem restritos ao público oriental. Se pelo menos Mother fosse um caso isolado na história da Nintendo, poderíamos tolerar o deslize. Mas quando notamos que jogos como Fatal Frame e Pandora’s Tower nunca deram as caras por aqui, e que Disaster Day of Crisis ficou restrito à Europa, é o momento de questionar seriamente a política de localização da Nintendo. Ou as travas de região. Ou os dois!

6. Trava de região

090107_reggie1Aposto um dedo que todos os nintendistas do mundo, sedentos por games de qualidade no Wii, babaram ao verem anúncios de peso como Fatal Frame, Xenoblade, The Last Story, Pandora’s Tower, entre outras maravilhas para o console. Mas ninguém esperava a má vontade da Nintendo of America para trazer estes jogos para essas bandas. A empresa agiu o tempo todo como se o Wii possuísse títulos o bastante, e tais games, considerados hardcore, não teriam potenciais consumidores por aqui. Mas o pior de tudo é que a Nintendo não nos deu nem a liberdade para importar os jogos, caso quiséssemos jogá-los. Tudo porque o Wii conta com uma trava de região que não permite que games europeus ou japoneses rodem em consoles americanos. A retrógrada decisão da Nintendo fez com que muitos jogadores instalassem softwares ilegais em seus próprios consoles só para conseguir jogar tais jogos, que são considerados por muitos os melhores títulos da biblioteca do console. Quando Reggie afirmou em 2004 que ele entrou na Nintendo para chutar bundas, ele não mentiu... pena que errou a mira.

5. Abandonar a parceria da Sony

inline-4-231-12Tudo bem, eu sei que você ficou levemente incomodado só de ler o nome Sony aqui na página, mas sabia que a Nintendo já esteve muito, muito perto de ser uma grande parceira da empresa-que-não-deve-ser-nomeada? Pois é! Nos tempos do Super Nintendo, a Big N planejava lançar o SNES-CD, um periférico que seria acoplado ao Super Nintendo e o permitiria rodar CDs. Algo bem similar ao que a SEGA acabou fazendo no SEGA CD. Mas se o SEGA CD foi um desastre, por que abandonar o SNES-CD é uma mancada da Nintendo? Ora bolas, porque quem estava desenvolvendo o sistema era ninguém menos que a dona Sony! Em 1988 a Nintendo e a Sony assinaram um acordo de parceria para a elaboração do periférico. Após alguns anos de desenvolvimento, a Sony apresentou ao mundo o Play Station (sim, escrito separado mesmo!), um sistema compatível com CDs e, pasme, cartuchos de Super Nintendo. Mas as empresas acabaram discordando sobre alguns detalhes legais e a parceria foi para o brejo. O que, como todos sabemos, custou a liderança do mercado nas gerações seguintes e alguns bilhões de dólares. Ouch.

 

4. O caso Rare

banjo-kazooieSe existe um erro da Big N que dificilmente será perdoado pela comunidade nintendista é a venda da Rare para a Microsoft em 2002 e o mínimo esforço da empresa para tentar manter pelo menos as grandes franquias criadas no período nintendista da companhia. Tudo começou com a venda de 51% da empresa para a empresa de Bill Gates. Esta parcela da empresa pertencia aos irmãos Stamper, fundadores da companhia. Logo em seguida, a Nintendo vendeu seus 49% da desenvolvedora, sem nenhum remorso de estar perdendo propriedades intelectuais extremamente valiosas. Assim, a genial empresa britânica responsável por alguns dos melhores jogos já criados partiu de seu lar para descobrir novos horizontes, como criar avatares extremamente inspirados nos Miis, da Nintendo, e lançar jogos de qualidade duvidosa. Brincadeiras à parte, a saída da Rare foi uma das perdas mais difíceis que os nintendistas tiveram que superar. Até hoje é difícil aceitar consoles da Nintendo sem franquias como Banjo, Perfect Dark e Killer Instinct, ainda mais se pensarmos que jogos como esses são substancialmente responsáveis pelo sucesso da empresa nos anos 90. Com alguma sorte, o rumor de que a Big N está tentando recomprar as franquias da lendária desenvolvedora pode se revelar verdadeiro. Caso isso ocorra, presenciaremos uma das maiores festas já vistas dentro da comunidade gamer.

3. Virtual Boy

200px-Virtual-Boy-SetVamos lá, se você não tinha certeza que o Virtual Boy marcaria presença nessa lista, é hora de voltar pra escola nintendística e estudar um pouco sobre um dos períodos mais negros da empresa! No papel, o Virtual Boy era uma daquelas ideias que tinham tudo para dar certo. O mundo inteiro amava o Game Boy, a jogatina portátil estava mais popular do que nunca, a realidade virtual era uma premissa absurdamente tentadora e o responsável pelo projeto era o lendário Gunpei Yokoi. Então como os óculos futuristas portátil poderiam dar errado? Bem, falhando em absolutamente todas as áreas imagináveis. Para começar, o sistema não era portátil. Precisava ser apoiado num suporte absurdamente incômodo. Some a isso as dores de cabeça que qualquer ser humano normalmente sentia quando jogava o videogame por mais de meia hora. Complete o pacote com uma biblioteca de jogos que contou com míseros vinte e dois títulos e pronto: essa é a receita para um dos maiores fiascos da história.

2. Insistência com cartuchos

N64 gamesAdmito que escrevo sobre este item com um pouco de pesar. Afinal, os cartuchos sempre terão um lugar muito especial no meu coração e me deram algumas das melhores memórias da minha vida com títulos como Super Mario Bros. 3 e The Legend of Zelda: Ocarina of Time. A grande mancada aqui é a quantidade de dinheiro, parceiros e jogadores que a Big N perdeu ao insistir em adotar o cartucho como modo de distribuição dos seus jogos no Nintendo 64 quando todos os consoles concorrentes da época já abraçavam os CDs como mídia para produção de jogos. Graças a sua capacidade de armazenamento muito maior que a dos cartuchos, os jogos em CD podiam entregar embasbacantes sequências de vídeo, trilha sonora de maior qualidade e uma infinidade de novos recursos. Graças ao seu conservadorismo, a Nintendo amargou uma geração inteira assistindo passivamente algumas de suas third parties mais tradicionais migrarem para a concorrência em busca das conveniências dos CDs.

1. Nintendo Wii 

PC_Box_TemplAh, o Wii… Tudo começou de forma muito inocente e divertida. Jogadores de todo o mundo riam e davam as mãos criando Miis e jogando Wii Sports em pura catarse. A novidade era legal demais e por um bom tempo foi simplesmente impossível resistir aos encantos do console. Mas o tempo passou, a poeira baixou, e logo o sistema revelou sua verdadeira face: um hardware limitadíssimo incapaz de fazer frente aos concorrentes. Uma biblioteca que parecia se resumir a um mar de jogos de coletâneas de minigames mal acabados que não passavam de caça-níqueis que acabaram lançando o “gênero” shovelware. Raríssimos foram jogos para o público hardcore, que foi praticamente banido do universo da Big N. Para cada Super Mario Galaxy, tínhamos trinta Petz Sports! A ideia dos controles de movimento acabou rapidamente se resumindo ao waggle, um eterno balançar do punho que cansava demais o corpo. Cada vez mais third parties davam adeus a um console incapaz de rodar jogos visualmente complexos. E, quando as thirds lançavam jogos da concorrência, normalmente eram ports medíocres e mal acabados. Até a mente genial de Miyamoto, que nos trouxe tantas alegrias no passado, passou a entregar jogos questionáveis como Wii Music. O Wii abalou profundamente a imagem Nintendo com uma parcela considerável do público, e o Wii U vai ter um trabalho enorme para reconquistá-lo. Ame ou odeie o console, a verdade é que o Wii é uma bela síntese de tudo que a Nintendo fez de errado em sua história nos videogames. Praticamente todas as mancadas listadas nos itens anteriores se refletem de algum modo na filosofia do Wii. Mas será mesmo que é justo massacrar o console e focar somente em seus defeitos? Não deixe de opinar nos comentários, mas, mais importante, não deixe de ler amanhã a segunda parte do nosso top 10 (ou seria top 20?) com os dez maiores acertos da história da Big N!

wiicontroller

Colaboração: Thomas Schulze

Revisão: Thyago Coimbra e Mateus Pampolha


Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.
Este texto não representa a opinião do Nintendo Blast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


  1. Idai se pude-sem cartuchos de 50 gb estariam sendo usados no wii

    ResponderExcluir
  2. Onde arrumam esses caras para fazerem essas matérias? rs

    Wii, o maior erro... Esse está sabendo legal... rs
    Depois de dizer uma besteira dessas, esse cara, deveria ter a dignidade de nunca mais postar nada aqui.... rs

    ResponderExcluir
  3. /\
    Um fanboy atrás do outro,puta que pariu,a Nintendo é maravilhosa mas não é perfeita não,alienados.

    ResponderExcluir
  4. Hmmm...não sei se algum butthurt apagou meu coment ou se não pode mesmo escrever palavrões aqui.
    Poderia se pronunciar Senhor Apagador de Comentários?

    ResponderExcluir
  5. Matéria interessante, mas fica claro a intenção do autor: criar polêmica para amanhã dizer que o Wii é também a Melhor invenção da Nintendo, só vai colocar o outro lado da moeda.

    Entretanto, mesmo assim achei a lista falha, o Wii (sob nenhum ponto de vista) é a maior pisada de bola da Nintendo, a insistência nos cartuchos, o Virtual Boy, a venda da Rare, os opcionais que deveriam vir embutidos e até o Gamecube (que não é citado na matéria) foram erros muito maiores e piores.

    O Wii foi revolucionário e especial, com imensas falhas, é óbvio, mas conseguiu equilibrar jogos casuais com boas novidades e ports de qualidade.

    Mas uma coisa é fato, a Nintendo NÃO aprende com os erros e o Wii U, apesar de fantástico, vai resultar em muitas besteiras, como o já citado microfone sem uso...

    Tudo a se pensar!

    ResponderExcluir
  6. Gabriel Cu longo.. esse FDP la sabe alguma coisa..

    Que matéria idiota!!

    ResponderExcluir
  7. o Autor da matéria só pode ter merda na cabeça e que deixou essa merda sair no site tbm!
    Concordo que a intendo tem erros e acertos, mas essa matéria tem pontos absurdos!Wii foi o maior erro?Abandonar a parceria com a Sony?
    A Sony q pisou na bola entrou pra fazer parceria, queria os direitos dos jogos da Nintendo, pulou fora e ainda levou boa parte da tecnologia e idéias da parceria pra criar o PlayStation!Foi um amigo urso para a Nintendo.

    E mais uma vez, bola fora para o estagiário Sonysta que fez essa merda de matéria, isso aqui é um site de gente que gosta da Nintendo e não terra de gente como vc que gosta de polemizar.
    -1 no site.

    ResponderExcluir
  8. concordei só na parte de trava de região e o virtual boy inovador porem um game descartavel de restop dei graças a deus que n64 e 3ds é de cartucho e o wii acho o melhor console da geração ta pecando agora por parar de sair jogo pra ele por causa do wiiU só isso

    ResponderExcluir
  9. Como já disseram, amanhã publicam que o Wii é o maior acerto da nintendo.

    ResponderExcluir
  10. Adorei o artigo. Ao contrário de certos fãs extremistas, reconheço que a Nintendo errou, e muito, no passado. E continua errando com a trava de região! Até reconheço que a trava de região possa ter sido importante no passado (ou pelo menos no papel), mas hoje em dia ela só serve para aumentar a recorrência de pirataria e hacks! Na minha opinião, foi o maior fail da empresa, já que assim, games podem ser adquiridos de graça, sem que a Big N ganhe nada por isso (talvez essa seja a verdadeira razão da madição da série Metroid, visto que uma série tão famosa mundo afora tem uma parcela de vendas tão ínfima se comparada aos seus irmãos)!

    ResponderExcluir
  11. Não entendo o argumento de que jogos ruins pioram o console. Eu não julgo pelos jogos ruins, e sim pelos bons. O que justifica comprar um wii não são os 1479 jogos ruins, e sim os 50 jogos bons. E do ponto de vista comercial, o wii vendeu bem mais que os concorrentes mais potentes com um custo de produção mais barato, enquanto os concorrentes vendiam com prejuízo. Sem dívida que a N lucrou mais com o wii do que as concorrentes com seus respectivos consoles.

    ResponderExcluir
  12. Adoro o Wii, nao acho que ele e ruim

    ResponderExcluir
  13. Wii foi o melhor console da geração!
    Gráficos pra que? Quando um console te dá diversão e jogos criativos, que é o que realmente faz sentido num videogame?
    Discordo totalmente em o Wii fazer parte da lista, quanto mais estar na primeira posição!
    O Wii talvez tenha sido o maior acerto da Nintendo nos últimos anos, pois foi quem levou a empresa novamente ao topo deixando a concorrência comendo poeira...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou fã da nintendo também, mais não posso falar do fundo do coracao que foi o melhor cosole da geracao, os graficos? Quando lançar o wiiu com graficos melhores você vai ver que com um jogo bom, também é algo importante..

      Excluir
  14. Mais tem uma parte que concordo com ele, o wiiu vai ter muito trabalho..so por o wii ser uma revolucao, afastou certos consumidores que seriam chave a longo prazo..e o wiiu vai ter que recuperar isto pq a nintendo precisa.

    ResponderExcluir
  15. Não sei, mais acho que deveriam criar o blog-moeda ou algo parecido para de vez colocar um top 10 negativando e depois outro top 10 positivando, criar uma materia mostrando os dois lados da moeda.. E isso pode ser feitas com materias individuais e assim sendo mais especificas, pq de certa forma esta materia esta imparcial e também esta muito longa..

    ResponderExcluir
  16. É de consenso geral que uma empresa, site ou outra entidade qualquer é tendenciosa ao falar sobre um tema que seja seu ganha pão, sempre o defendendo ferozmente, independente desse merecer ser defendido ou não. Exemplo: Site de cinema nunca vai apoiar publicação dos malefícios dos filmes modernos; Site com público masculino nunca vai publicar matéria sobre comercialização da imagem feminina. Isso é aquilo: ninguém cospe no prato que come. O máximo que fazem é apontar um erro cometido no passado longínquo.

    No entanto, de vez em quando, temos uns corajosos que contra todas as expectativas, ousam deixar claro que nada é perfeito, nem aquilo que eles tomam como ganha-pão. Cujo o único objetivo é que até os maiores fãs abram os olhos e vejam que tudo é controlado por seres humanos falhos e limitados(e que muitas vezes tão preocupados com dinheiro e não com os fãs). Eu acredito que essa matéria foi justamente isso. Um despertar para muitos que idolatravam essa empresa verem ela com um olhar mais realista, do ponto de vista de seus próprios apoiadores.

    Fiquei também muito satisfeito com os comentários(salvo algumas exceções) que foram bem comedidas e realistas, colocando o que discordava e concordava de forma educada e objetiva. Tem um site que eu frequento chamado wiiudaily que só tem fanboy, matérias supertendenciosas e pouco realistas, que se num fosse pelas notícias em primeira mão, parava de entrar. É bom ver que a comunidade brasileira nesse ponto parece bem mais inteligente e madura, não deixando-se levar pelos encantos de um produto com se tivesse sido feito no cume do monte olimpo pelos próprios deuses.

    Eu só discordo de uma coisa: o wii foi uma mandacada, mas não no sentido que foi colocado ai. Pra mim, que desde criança me imaginava usando movimentos para controlar personagens em algum jogo(ou filme ou desenho, cês sabem do que to falando), foi muito decepicionante que o foco tenha sido títulos tão pouco profundos, em que quanto maior era a utilização dos controles por movimento, mais raso era o game em si(salvo alguns jogos da própria nintendo). O que foi pior é que isso fez explodir a idéia de se fazer títulos casuais com controles de movimento, sendo que até nas "alternativas" da concorrência(kinect e ps Move) nenhum título hardcore se desenvolveu ou encontrou destaque.

    Enfim, o wii estigmatizou controles por movimento como coisa de criança, um estigma que a industria levará tempo para reverter. Tanto tempo quanto o foi necessário para tonar a idéia de "videogame coisa pra criança" passado. E que venha o WiiU :D.

    ResponderExcluir
  17. Mas é verdade, o Wii teve jogos super legais, porém teve gráficos horríveis e alguns jogos eram uma bela de uma bosta ¬¬

    Respeitem a opinião dos outros seus alienados, qual é o problema dos jogos de tiro? Inveja que sua produtora não consegue fazer jogos de tiro decentes? Não xingue os outros, xingue sua produtora por fazer merda ¬¬

    Sonysta? O cara disse toda a verdade, a Nintendo foi muito apressada nessa geração passada, no final se fudeu, seu console sumiu de venda de tão fail que foi ¬¬

    Não dúvida nada que algum alienado da Nintendo irá xingar meu comentário ¬¬

    ResponderExcluir
  18. Matéria boa,mas com algums pontos maio que polêmicos,pra mim em primeiro lugar deveria ser o virgual boy,quanto a parte do wii,concordo em partes,teve muito jogo legal pro wii mas tbm muita porcaria,e pra mim ele nunca foi e nunca será o melhor console dessa atual gen,e wii u realmente vai ter um looolngo trabalho pela frente se quiser ter um público mais hardcore,mas torço para que a nintendo seja bem sucedida.

    ResponderExcluir
  19. Movimento EI CULONGO VAI TOMAR NO CU.. entrem em tudo que é matéria desse CULONGO e mandei essa mensagem pra ele !!

    ResponderExcluir
  20. realmente a maior mancada da nintendo foi o wii acho o console sensasional mas por ser lançando ja ultrapassado no quesito grafico foi o calcanhar de aquiles do console por um lado revoluçao com movimentos por outro desepçao por ser mas fraco que a concorrencia o wii n presizava ser mas potente que o ps3 mas poderis ter a mesma capacidade grafica do x ai sim teria vendido muito mas do que vendeu revoluçao com grafico top mas ta vindo o wiiu e poderemos ver o que ele e capas viva a nintendo a empresa que amamos e odiamos otima materia parabens podia ter falado do controle do 64 e como o analogico estragava facil mas ta valendo

    ResponderExcluir
  21. New Super Mario Bros. foi legal, só mostrava poucas novidades, porque só tinha fazes diferentes e gráficos melhores do que os antigos, mas eu achei o New Super Mario Bros. 2 ótimo, porque trás mais dos poderes antigos e novos também, isso sem falar no Star Rush, que pra mim foi genial. O que realmente me irritou foi a trava de região. Por causa disso, Project Mirai, por exemplo só saiu no Japão. Isso me obriga a comprar um PSP ou PSvita, pra jogar os originais, Project Diva. A Nintendo teve a chance de ganhar muitos (eu quero dizer MUITOS mesmo) pontos com jogadores da Sony, e estragaram com a maldita trava. Eu até gosto dos cartuchos por serem mais resistentes (e ser muito mais legais de se colocar no console), mas a Sony por exemplo teve seu contra-ataque que é os CDs Blu-Ray do PS3, que são bem mais resistentes que um CD convencional. Mas chega disso, vejamos os acertos da Nintendo! :D

    ResponderExcluir
  22. New Super Mario Bros. foi legal, só mostrava poucas novidades, porque só tinha fazes diferentes e gráficos melhores do que os antigos, mas eu achei o New Super Mario Bros. 2 ótimo, porque trás mais dos poderes antigos e novos também, isso sem falar no Star Rush, que pra mim foi genial. O que realmente me irritou foi a trava de região. Por causa disso, Project Mirai, por exemplo só saiu no Japão. Isso me obriga a comprar um PSP ou PSvita, pra jogar os originais, Project Diva. A Nintendo teve a chance de ganhar muitos (eu quero dizer MUITOS mesmo) pontos com jogadores da Sony, e estragaram com a maldita trava. Eu até gosto dos cartuchos por serem mais resistentes (e ser muito mais legais de se colocar no console), mas a Sony por exemplo teve seu contra-ataque que é os CDs Blu-Ray do PS3, que são bem mais resistentes que um CD convencional. Mas chega disso, vejamos os acertos da Nintendo! :D

    ResponderExcluir
  23. Não acho que o problema de nao ter chat in-game usando o microfone do WiiU seja uma grande mancada. Acredito que o microfone captaria outros sons do ambiente e isso prejudicaria a audiçao adequada da voz do jogador, assim usar um headset seria a melhor opçao. Por outro lado, esse chat será possivel fora dos games

    ResponderExcluir
  24. Os Nintendistas fanboyolas ficaram putinhas só por causa de uma postagem cheia de verdade ¬¬

    É como o meu pai dizia: "Se alguém for criticar o seu gosto, não seja um alienado, ignore isso e não seja um ímbecil" ¬¬

    ResponderExcluir

Disqus
Facebook
Google