Miyamoto afirma que Nintendo insistirá em jogos com preços fixos para smartphones

Com Mario Kart Tour a caminho do mercado mobile, a Big N está estudando diferentes formas de cobrar por jogos.


Desde que começou a investir no mercado de smartphones, a Nintendo tem adotado a prática de jogos free-to-play. Os usuários não pagam baixar ou jogar, mas podem utilizar o dinheiro real para realizar compras dentro desses games. Miitomo, Fire Emblem Heroes e Animal Crossing: Pocket Camp seguiram esse modelo de negócio, a única exceção é Super Mario Run.


Com Mario Kart Tour e Dragalia Lost a caminho do mercado de smartphones, qual modelo a Nintendo adotará? Durante a Computer Entertainment Developers Conference, Shigeru Miyamoto disse que a Big N está explorando diferentes formas de cobrar as pessoas por jogos. Para o lendário designer, a ideia de entregar jogos com preços fixos, sem cobranças adicionais, cria um ambiente mais sustentável a longo prazo.

"Temos a sorte de ter um mercado tão enorme, então nosso raciocínio é que, se conseguirmos entregar jogos a preços razoáveis para o maior número possível de pessoas, veremos grandes lucros", disse Miyamoto. "Não posso dizer que nosso modelo de custo fixo tenha sido realmente um sucesso. Mas vamos continuar avançando até se tornar enraizado. Dessa forma, todos podem desenvolver jogos em um ambiente confortável. Ao concentrar em trazer jogos para o maior número possível de pessoas, podemos continuar impulsionando nosso negócio de jogos para dispositivos móveis", reforçou.

Miyamoto também opinou a respeito de serviços por assinatura. Para ele, os desenvolvedores de jogos devem ficar atentos para não sofrer o mesmo que a indústria da música, que está se recuperando após os consumidores baixarem músicas de graça online e compartilharem arquivos de MP3, além dos serviços de streaming e YouTube. O designer disse que é preciso oferecer um bom serviço para desenvolver a cultura de pagar pelo conteúdo.

"É necessário que os desenvolvedores aprendam a se dar bem com os serviços de assinatura. Ao procurar um parceiro para isso, é importante encontrar alguém que entenda o valor do seu software. Então os consumidores sentirão o valor em seus aplicativos e softwares e desenvolverão o hábito de pagar por eles", completou Miyamoto.

Fonte: Boomblerg

Alex Sandro de Mattos é formado em Gestão de TI. Entre se aventurar por Hyrule e se perder em Silent Hill, gosta de publicar fatos interessantes e bobagens no Nintendo Blast. Pode ser encontrado jogando games 2D e também no Facebook.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook