Nintendo cancelou FPS com robôs e armas de água no Wii U por vazamento de informações

O jogo desenvolvido em parceria com o High Voltage, estúdio responsável por The Conduit (Wii), seria o predecessor de Splatoon.


O High Voltage Software é um estúdio norte-americano que ganhou bastante destaque nos consoles Nintendo com The Conduit. O FPS, lançado para o Wii em 2009, é um dos jogos com visuais mais impressionantes do console de movimentos. O belo trabalho do estúdio logo chamou a atenção da Big N para desenvolver um novo título que nunca sairia do papel devido a vazamentos de informações.


Em março de 2011, de olho na preparação de uma lineup atraente para o Wii U, a Nintendo queria um FPS com uma proposta mais casual e familiar. Para isso, escolheu o High Voltage Software para desenvolver esse projeto. O estúdio seria responsável por criar essa nova IP e a Nintendo apenas supervisionaria e financiaria o projeto. A única solicitação da Big N era que fosse focado em armas de água.

Essa nova IP começou a ganhar forma com um grupo de aproximadamente 10 pessoas no High Voltage Software. Para combinar com a ideia de armas de água, o grupo pensou em robôs como personagens controláveis, pois, dessa forma, eles seriam vulneráveis a disparos de água que fritariam seus circuitos. Os robôs seriam inspirados principalmente na série Mega Man e no filme Robôs.

Modelos redesenhados de armas que os robôs utilizariam no jogo
A ambientação desse FPS de robôs seria em um parque temático de água, bastante similar a Pinna Park de Super Mario Sunshine (GC). A água seria o elemento principal do jogo, atuando como combustível para os personagens, mas também haveria variações como uma bazuca com cano de PVC que dispararia esgoto, uma bomba que espalharia água eletrificada no campo de batalha e até uma arma com disparos de produtos químicos perigosos. Os robôs teriam formas e tamanhos diferentes, como a presença de rodas ou braços longos. Um modo multiplayer foi discutido, mas a Nintendo queria que a campanha principal fosse o foco inicial.

Exemplo redesenhado de como seria o parque central do projeto


Porém, em 10 de abril de 2011, pouco menos de um mês da produção dessa nova IP, foi vazada a informação de que a Nintendo e a High Voltage Software estavam desenvolvendo o projeto em conjunto. Uma lista de rumores com informações do jogo foi publicada online e a gigante japonesa não gostou do ocorrido.

Com a relação entre as companhias estremecida, a Nintendo deu um ultimato para o High Voltage Software: eles deveriam descobrir a pessoa da equipe responsável pelo vazamento das informações e garantir que isso não acontecesse novamente, já que o projeto era confidencial. Mesmo com uma longa investigação interna, com cada funcionário sendo abordado individualmente pelos membros do alto escalão do estúdio, o informante não foi identificado e a Nintendo decidiu descontinuar o jogo.

Liam Robertson, escritor, pesquisador e contribuidor do canal DidYouKnowGaming? no YouTube investigou o caso do projeto e descobriu que o vazamento ocorreu por uma insatisfação de um funcionário com as condições de trabalho no High Voltage Software. Robertson ainda especula as similaridades desse FPS de robôs com armas de água com Splatoon (Wii U), como algumas mecânicas mantidas e até o fato dos conceitos do shooter de tinta da Nintendo terem surgido de um grupo formado por dez pessoas que buscavam criar uma nova IP.


Será que esse cancelado FPS de robôs com armas de água realmente foi a base para criar Splatoon no Wii U?


Alex Sandro de Mattos é formado em Gestão de TI. Entre se aventurar por Hyrule e se perder em Silent Hill, gosta de publicar fatos interessantes e bobagens no Nintendo Blast. Pode ser encontrado jogando games 2D e também no Facebook.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook